Hidrocarboneto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hidrocarbonetos)

Na química, um hidrocarboneto é um composto químico constituído por átomos de carbono e de hidrogênio unidos tetraedricamente por ligação covalente assim como todos os compostos orgânicos.[1]

3-ciclopentil-3-etilexano, um hidrocarboneto complexo.

Os hidrocarbonetos naturais são compostos químicos constituídos apenas por átomos de carbono (C) e de hidrogênio (H),[2] aos quais se podem juntar átomos de oxigênio (O), azoto ou nitrogênio (N) e enxofre (S), dando origem a diferentes compostos de outros grupos funcionais.[1]

São conhecidos alguns milhares de hidrocarbonetos. As diferentes características físicas são uma consequência das diferentes composições moleculares.[1] Contudo, todos os hidrocarbonetos apresentam uma propriedade comum: oxidam-se facilmente, liberando calor.[2] Além de usá-los como combustível, os hidrocarbonetos também são importantes materiais de partida na indústria química. Por exemplo, etano e propano são convertidos para syngas[3] ou para etileno e propileno[4][5]. Estas olefinas são precursores de polímeros, incluindo polietileno, poliestireno, acrilatos[6][7][8], polipropileno, etc. Outra classe de hidrocarbonetos é a chamada fração BTX que é uma mistura de benzeno, tolueno e os três isómeros de xileno[9].

Os hidrocarbonetos naturais formam-se a grandes pressões no interior da terra (abaixo de 150 km de profundidade) e são trazidos para zonas de menor pressão através de processos geológicos,[2] onde podem formar acumulações comerciais (petróleo, gás natural, carvão etc). As moléculas de hidrocarbonetos, sobretudo as mais complexas, apresentam alta estabilidade termodinâmica. Apenas o metano, que é a molécula mais simples (CH4), pode-se formar em condições de pressão e temperatura mais baixas. Os demais hidrocarbonetos não são formados espontaneamente nas camadas superficiais da terra.

Cadeias carbônicas do hidrocarboneto[editar | editar código-fonte]

Os hidrocarbonetos têm uma série de cadeias, sendo divididos em:[2]

  1. hidrocarbonetos alifáticos: neles, a cadeia carbônica é acíclica (ou seja, aberta), sendo subdivididos em:
  1. hidrocarbonetos cíclicos: têm pelo menos uma cadeia carbônica fechada, subdivididos em:
  2. Hidrocarbonetos policíclicos de Von Baeyer

Ligações entre os hidrocarbonetos[editar | editar código-fonte]

Os hidrocarbonetos tem uma série de divisões sendo:[1]

  1. hidrocarbonetos saturados, englobando alcanos e cicloalcanos, que não possuem ligações dupla, tripla ou aromática;
  2. hidrocarbonetos insaturados, que possuem uma ou mais ligações dupla ou tripla entre átomos de carbono (entre eles os alcenos, alcadienos e cicloalcenos - com ligação dupla; alcinos - com ligações tripla -; e aromáticos).

O número de átomos de hidrogênio em hidrocarbonetos pode ser determinado, se o número de átomos de carbono for conhecido, utilizando as seguintes equações:

  • Alcanos: CnH2n+2
  • Alcenos: CnH2n
  • Alcinos: CnH2n-2
  • Ciclanos: CnH2n
  • Ciclenos: CnH2n-2

Hidrocarbonetos geralmente líquidos geologicamente extraídos são chamados de petróleo (literalmente "óleo de pedra") ou óleo mineral, enquanto hidrocarbonetos geológicos gasosos são chamados de gás natural. Todos são importantes fontes de combustível.

Hidrocarbonetos são de grande importância econômica porque constituem a maioria dos combustíveis minerais (carvão, petróleo, gás natural, etc.) e biocombustíveis como o plásticos, ceras, solventes e óleos. Na poluição urbana, esses compostos - juntamente com NOx e a luz solar - contribuem para a formação do ozônio troposférico.[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Hidrocarboneto

Referências

  1. a b c d e Luiz Ricardo dos Santos. «Hidrocarbonetos». InfoEscola. Consultado em 5 de julho de 2013 
  2. a b c d «Hidrocarboneto». Porto Editora. Infopédia. Consultado em 5 de agosto de 2013 
  3. Liu, Shenglin; Xiong, Guoxing; Yang, Weisheng; Xu, Longya (1 de julho de 2000). «Partial Oxidation of Ethane to Syngas over Supported Metal Catalysts». Reaction Kinetics and Catalysis Letters (em inglês) (2): 311–317. ISSN 1588-2837. doi:10.1023/A:1010397001697. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  4. Ge, Meng; Chen, Xingye; Li, Yanyong; Wang, Jiameng; Xu, Yanhong; Zhang, Lihong (1 de junho de 2020). «Perovskite-derived cobalt-based catalyst for catalytic propane dehydrogenation». Reaction Kinetics, Mechanisms and Catalysis (em inglês) (1): 241–256. ISSN 1878-5204. doi:10.1007/s11144-020-01779-8. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  5. Li, Qian; Yang, Gongbing; Wang, Kang; Wang, Xitao (1 de abril de 2020). «Preparation of carbon-doped alumina beads and their application as the supports of Pt–Sn–K catalysts for the dehydrogenation of propane». Reaction Kinetics, Mechanisms and Catalysis (em inglês) (2): 805–817. ISSN 1878-5204. doi:10.1007/s11144-020-01753-4. Consultado em 4 de setembro de 2021 
  6. «The reaction network in propane oxidation over phase-pure MoVTeNb M1 oxide catalysts». J. Catal.: 369-385. 2014 
  7. «Surface chemistry of phase-pure M1 MoVTeNb oxide during operation in selective oxidation of propane to acrylic acid». J. Catal.: 48-60. 2012 
  8. Kinetic studies of propane oxidation on Mo and V based mixed oxide catalysts. [S.l.: s.n.] 2011 
  9. Li, Guixian; Wu, Chao; Ji, Dong; Dong, Peng; Zhang, Yongfu; Yang, Yong (1 de abril de 2020). «Acidity and catalyst performance of two shape-selective HZSM-5 catalysts for alkylation of toluene with methanol». Reaction Kinetics, Mechanisms and Catalysis (em inglês) (2): 963–974. ISSN 1878-5204. doi:10.1007/s11144-020-01732-9. Consultado em 4 de setembro de 2021