Hiena-castanha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde Janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)


Como ler uma caixa taxonómicaHiena-castanha
Parahyaena brunnea 3.jpg

Estado de conservação
Quase ameaçada
Quase ameaçada
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Hyaenidae
Género: Hyaena[1]
Espécie: H. brunnea
Nome binomial
Hyaena brunnea
Thunberg, 1820
Distribuição geográfica
Hyenebrunerepartition.png
Sinónimos
Parahyaena brunnea
Hyena melampus
Hyena fusca
Hyena striata
Hyena villosa[1]

A hiena-castanha (Hyaena brunnea,[1] anteriormente Parahyaena brunnea), também conhecida como hiena-marrom, é o maior animal terrestre a viver quase exclusivamente de carcaças. Vive no deserto do Kalahari e no deserto da Namíbia, ambos no sudoeste de África .

Comportamento social[editar | editar código-fonte]

Tal como a hiena-malhada, a hiena-castanha vive em clãs. No entanto estes são mais pequenos (vão entre os 4 aos 15 membros) e menos organizados: na obtenção de alimento é cada hiena por si, embora possam trabalhar em equipa para defender uma grande quantidade de comida de outro clã ou de outros predadores. Como clã podem conseguem afastar leopardos, caracais, chitas e grupos de hienas-castanhas e mabecos.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Vivem no deserto do Kalahari e no deserto da Namíbia.

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Devido à escassez de alimentos nestes habitats a hiena-castanha pode complementar a sua dieta com pequenos mamíferos, fruta, vegetais e ocasionalmente uma cria de foca ao largo da costa da Namíbia.

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

São localizadas no centro oeste de Botsuana,Nordeste e Noroeste da Namíbia,Sudoeste de Angola,Sul de Zimbábue e no Norte e

Nordeste da Àfrica do Sul .

Estado de conservação[editar | editar código-fonte]

Não se sabe com exatidão quais ameaças a hiena castanha está sofrendo, mas a espécie corre risco de extinção. Não há dados exatos sobre a quantia total desses animais, porém, sabe-se que são as hienas mais raras do mundo. O aquecimento global, ao aquecer as águas junto à Namibia, contribui para a diminuição de peixe e para o crescimento de algas tóxicas; como tal afeta a população de focas (cujas crias são uma presa da hiena-castanha), pode contribuir indiretamente para a redução da população de hienas-castanhas.[2]

Características[editar | editar código-fonte]

É menor que a hiena-malhada, sendo o seu comprimento de 110 a 136 cm, a sua altura até ao ombro de 64 a 88 cm e o seu peso de 37 a 55 kg. Os machos são ligeiramente maiores que as fêmeas e estas, ao contrário da hiena-malhada, não apresentam um clitóris muito desenvolvido.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c Wilson & Reeder. «Hyaena brunnea». Mammal Species of the World (em inglês). Bucknell University. Consultado em 2 de abril de 2017 
  2. Lucas, Garth; Strimmling, Ann (diretores e produtores); Kennedy, Joe (argumento); Wiesel, Ingrid (protagonista) (1 de abril de 2017) [2013]. Hyena Coast [A Costa das Hienas] (Programa televisivo). National Geographic Wild