Higiene do trabalho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A higiene do trabalho (ou também denominada higiene ocupacional) é a ciência e a arte dedicada à antecipação, reconhecimento, avaliação e controle dos estressores, fatores ou agentes ambientais, existentes ou que venham a existir no ambiente de trabalho, que podem causar doença, prejuízo à saúde e ao bem-estar ou desconforto significativo entre trabalhadores ou entre cidadãos da comunidade.[1][2]

As definições de higiene ocupacional podem ser apresentadas de diferentes maneiras; no entanto, todos têm essencialmente o mesmo significado e visam o mesmo objetivo fundamental de proteção e promoção da saúde e do bem-estar dos trabalhadores, bem como da proteção do ambiente em geral, através de ações preventivas no local de trabalho.[3]

Um higienista ocupacional é um profissional capaz de:[3]

  • antecipar os perigos à saúde que podem resultar dos processos de trabalho, operações e equipamentos e, consequentemente, aconselhar sobre seu planejamento e design
  • reconhecer e compreender, no ambiente de trabalho, a ocorrência (real ou potencial) de agentes químicos, físicos e biológicos e outros estresses, e suas interações com outros fatores, que podem afetar a saúde e o bem-estar dos trabalhadores
  • compreender as possíveis rotas de entrada do agente no corpo humano e os efeitos que tais agentes e outros fatores podem ter na saúde
  • avaliar a exposição dos trabalhadores a agentes e fatores potencialmente prejudiciais e avaliar os resultados
  • avaliar processos e métodos de trabalho, do ponto de vista da possível geração e liberação / propagação de agentes potencialmente nocivos e outros fatores, com vistas a eliminar exposições, ou reduzi-las a níveis aceitáveis
  • projetar, recomendar para adoção e avaliar a eficácia das estratégias de controle, sozinho ou em colaboração com outros profissionais para garantir um controle eficaz e econômico
  • participar na análise de risco geral e gestão de um agente, processo ou local de trabalho, e contribuir para o estabelecimento de prioridades para a gestão de risco
  • compreender o quadro jurídico para a prática de higiene ocupacional em seu próprio país
  • educar, treinar, informar e aconselhar pessoas em todos os níveis, em todos os aspectos da comunicação de perigo
  • trabalhar de forma eficaz em uma equipe multidisciplinar envolvendo outros profissionais
  • reconhecer agentes e fatores que podem ter impacto ambiental e compreender a necessidade de integrar a prática de higiene ocupacional com a proteção do meio ambiente.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «About AIHA». AIHA (em inglês). Consultado em 6 de novembro de 2020 
  2. Jaques, Roberto (2014). «Uma visão sobre risco ocupacional» (PDF). Revista ABHO (34). Consultado em 6 de novembro de 2020 
  3. a b «Chapter 30 - Occupational Hygiene». www.ilocis.org. Consultado em 6 de novembro de 2020