Hino à Bandeira do Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Hino à Bandeira)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hino à Bandeira do Brasil
Bandeira do Brasil

Hino Bandeira do Brasil
Letra Cassiano Ricardo
Composição Olivo Bilac e Francisco Braga
Adotado em 1906
Até 2019

O Hino à Bandeira do Brasil é um hino composto por letra de Olavo Bilac e música de Francisco Braga

Histórico[editar | editar código-fonte]

Foi apresentado pela primeira vez em 1906. Surgiu de um pedido do prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Pereira Passos ao poeta Olavo Bilac, posteriormente musicalizado por Francisco Braga. Inicialmente foi utilizado pelo Rio de Janeiro, que na época era capital federal do país, sendo cantado nas escolas e posteriormente sua execução foi se estendendo às corporações militares de demais estados. Foi escrito para que a população brasileira se habituasse à nova bandeira, pois a nova bandeira precisava ser aceita e conhecida pela maioria da população. Fato este que pode ser observado na letra que faz referência ao céu estrelado, que não existia nas bandeiras anteriores[1].

É tocado pela banda militar das Forças Armadas durante a cerimônia de troca da Bandeira na Praça dos Três Poderes quando a Bandeira antiga estava sendo descida, enquanto que na subida da nova Bandeira é tocado o Hino Nacional, Hino da Proclamação da República e Hino da Independência. É tocado também em comemorações cívicas como por exemplo o Dia da Bandeira, 19 de novembro.

Letra[editar | editar código-fonte]

Pintura em que o Hino à Bandeira é o tema central, quadro de Eliseu Visconti (1940). O quadro tem como fundo a Escola Hygino da Silveira, da cidade de Teresópolis.[2]
1
Salve lindo pendão da esperança!
Salve símbolo augusto da paz!
Tua nobre presença à lembrança,
A grandeza da Pátria nos traz!
Refrão
Recebe o afeto que se encerra.
Em nosso peito juvenil,[1]
Vibra mais no canhão, a voz da guerra;
Serei imune de ação vil.
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
2
Em teu seio formoso retratas.
Este céu de puríssimo azul,
A verdura sem par destas matas,
E o esplendor do Cruzeiro do Sul!
Refrão
Recebe o afeto que se encerra.
Em nosso peito juvenil,
Vibra mais no canhão, a voz da guerra;
Serei imune de ação vil.
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
3
Contemplando o teu vulto sagrado,
Compreendemos o nosso dever,
E o Brasil por seus filhos amado,
Poderoso e feliz há de ser!
Refrão
Recebe o afeto que se encerra.
Em nosso peito juvenil,
Vibra mais no canhão, a voz da guerra;
Serei imune de ação vil.
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!
4
Sobre a imensa nação brasileira,
Nos momentos de festa ou de dor,
Paira sempre sagrada bandeira,
Pavilhão da justiça e do amor!
Refrão
Recebe o afeto que se encerra.
Em nosso peito juvenil,
Vibra mais no canhão, a voz da guerra;
Serei imune de ação vil.
Querido símbolo da terra,
Da amada terra do Brasil!




Referências

  1. a b «Juvenil ou Varonil?». nababu.org. Consultado em 25 de maio de 2011 
  2. «Hino à Bandeira». Projeto Eliseu Visconti. Consultado em 11 de abril de 2019 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gustavo Adolpho Bailly, Bandeira e Hinos - 1942

Ver também[editar | editar código-fonte]

Wikisource
O Wikisource contém fontes primárias relacionadas com Hino à Bandeira Nacional

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre o Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre um hino é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

http://www.eb.mil.br/web/midia-eletronica/hinos-e-cancoes3_old/-/asset_publisher/5cHNh1XOyHc9/content/hino-a-bandeira-nacional?inheritRedirect=false


Armas Nacionais Hinos do Brasil Bandeira do Brasil

Hino Nacional Brasileiro | Hino à Bandeira | Hino da Independência | Hino da Proclamação da República