Hinode

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou seção é sobre uma missão espacial atualmente em curso.
A informação apresentada pode mudar com frequência. Não adicione especulações, nem texto sem referência a fontes confiáveis. (editado pela última vez em 9 de setembro de 2018)
CELstart-rocket.png
Out of date clock icon.svg
Este artigo ou seção pode conter informações desatualizadas.

Se sabe algo sobre o tema abordado, edite a página e inclua informações mais recentes, citando fontes válidas. Utilize o campo de resumo para uma breve explicação das alterações e, se achar necessário, apresente mais detalhes na página de discussão.

SOLAR-B artists concept.jpg
Concepção artística da sonda Hinode
Propriedades
Massa 700 kg
Missão
Destino Sol


A sonda espacial Hinode foi lançada em 2006 pela Agência Espacial Japonesa - Japan Aerospace Exploration Agency e conta com a colaboração da NASA - National Aeronautics and Space Administration, ESA - European Space Agency e PPARC - Particle Physics and Astronomy Research Council. A Hinode estudará o campo magnético do sol e como a sua energia se propaga ao longo das camadas da atmosfera solar.

Missão[editar | editar código-fonte]

Hinode foi planejado como uma missão de três anos para explorar os campos magnéticos do sol. Consiste em um conjunto coordenado de instrumentos ópticos, ultravioleta extremo (EUV) e raios x para investigar a interação entre o campo magnético do Sol e sua coroa. O resultado será uma melhor compreensão dos mecanismos que alimentam a atmosfera solar e impulsionam as erupções solares. O espectrômetro de imagem EUV (EIS) foi construído por um consórcio liderado pelo Laboratório de Ciência Espacial Mullard (MSSL) no UK. NASA, a agência espacial dos Estados Unidos, esteve envolvida em três componentes de instrumentos científicos: o Pacote de Plano Focal (FPP), o Telescópio de Raios-X (XRT) e o Espectrômetro de Imagem Ultravioleta Extrema (EIS) e compartilha suporte às operações para planejamento científico e geração de comandos por instrumentos. [1]

Referências