Hioscina butilbromida

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Estrutura química de Hioscina butilbromida
Butylscopolamine skeletal.svg
Hioscina butilbromida
Star of life caution.svg Aviso médico
Nome IUPAC (sistemática)
[7(S)-(1α,2β,4β,5α,7β)]-9-butil-7-(3-hidroxi-1-oxo-2-fenilpropoxi)-9-metil-3-oxa-9-azonitriciclo[3.3.1.0(2,4)]nonano
Identificadores
CAS 146-64-4
ATC A03BB01
PubChem 160883
DrugBank DB09300
ChemSpider 16736107
Informação química
Fórmula molecular C21H30NO4+
Massa molar 360.467 g/mol
SMILES [Br-].OC[C@H](c1ccccc1)C(=O)O[C@@H]2C[C@@H]3[C@H]4O[C@H]4[C@H](C2)[N+]3(C)CCCC
Sinónimos Butilbrometo escopolamina, Butilbrometo hioscina, Butilhioscina.
Farmacocinética
Biodisponibilidade ?
Metabolismo ?
Meia-vida ?
Excreção 50% Renal, 50% Fecal
Considerações terapêuticas
Administração Via oral, via intravenosa e via rectal
DL50 ?

Hioscina butilbromida, também conhecida como butilbrometo de escopolamina[1] e vendida sob a denominação comercial Buscopan,[2] é um medicamento utilizado para tratamento da dor abdominal em cólica, espasmos esofágicos, cólica renal e espasmos na bexiga.[2][3] Também é utilizado para melhorar secreções respiratórias em pacientes terminais.[4] A hioscina butilbromida pode ser administrada por via oral, intramuscular ou intravenosa.[2]

Os efeitos colaterais podem incluir sonolência, alterações da visão, despoletando glaucoma e alergias severas.[2] Entretanto, não é costume fazer-se notar sonolência.[5] Não se sabe ao certo se a sua utilização é ou não segura no período de gestação.[2] Faz parte da família dos anticolinérgicos, e não produz um efeito adverso assinalável no cérebro.[6]

Consta na Lista de Medicamentos Essenciais da Organização Mundial de Saúde, considerados os mais eficazes e seguros para responder às necessidades de um sistema de saúde.[7] Não se encontra disponível nos Estados Unidos.[8] O preço de venda no mundo em desenvolvimento varia entre 0,004 e 0,11 USD por comprimido desde 2014.[9] É manufacturado a partir de hioscina que ocorre naturalmente na planta Atropa belladonna.[10]

Referências

  1. Juo, Pei-Show (2001). Concise Dictionary of Biomedicine and Molecular Biology. 2nd ed. Hoboken: CRC Press. p. 570. ISBN 9781420041309. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  2. a b c d e «Buscopan Tablets and Ampoules». Therapeutic Goods Administration, Australia. 8 de novembro de 2010. Consultado em 22 de outubro de 2013.. Cópia arquivada em 30 de março de 2017 
  3. Hamilton, Richart (2015). Tarascon Pocket Pharmacopoeia 2015 Deluxe Lab-Coat Edition. [S.l.]: Jones & Bartlett Learning. p. 270. ISBN 9781284057560 
  4. Paice, Judith (2015). Care of the Imminently Dying. [S.l.]: Oxford University Press. p. 43. ISBN 9780190244309. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  5. Handbook of Palliative Care 3rd ed. New York: Wiley. 2012. p. 570. ISBN 9781118426814. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  6. Hanks, Geoffrey (2011). Oxford textbook of palliative medicine 4th ed. Oxford [etc.]: Oxford University Press. p. 805. ISBN 9780199693146. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  7. «WHO Model List of Essential Medicines (19th List)» (PDF). World Health Organization. Abril de 2015. Consultado em 8 de dezembro de 2016.. Cópia arquivada (PDF) em 13 de dezembro de 2016 
  8. Territo, editor, Dennis A. Casciato ; associate editor, Mary C. (2012). Manual of clinical oncology 7th ed. Philadelphia: Wolters Kluwer/Lippincott Williams & Wilkins Health. p. 146. ISBN 9781451115604. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015 
  9. «Hyoscine Butylbromide». International Drug Price Indicator Guide. Consultado em 4 de dezembro de 2015.. Cópia arquivada em 10 de maio de 2017 
  10. Twycross, Robert (2003). Introducing palliative care 4th ed. Oxford: Radcliffe Medical Press. p. 172. ISBN 9781857759150. Cópia arquivada em 8 de dezembro de 2015