Hiperacusia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hiperacusia
Classificação e recursos externos
CID-10 H93.2
CID-9 388.42
DiseasesDB 29099
MeSH D012001
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

A hiperacusia é uma condição médica debilitante que se traduz em uma grande sensibilidade a certas frequências ou volumes de som.[1] Uma pessoa com hiperacusia tem dificuldade em tolerar os sons do dia-a-dia, que para a maioria das pessoas não constituem incómodo. Para uma pessoa com hiperacusia, certos sons que, para a maioria dos ouvintes são toleráveis, podem incomodar ou parecer demasiado altos.

25% das pessoas com tinido relatam sofrer de hiperacusia leve.[2]

Causas[editar | editar código-fonte]

A causa mais comum de hiperacusia é a exposição elevada de níveis de decibéis excessivamente altos (ou níveis de pressão sonora).[3] Se especula que, nesses casos, a secção eferente do nervo auditivo (sistema olivococlear) tenha sido afetada (neste caso, "eferente" refere-se às fibras com origem no cérebro e que servem para regular a audição). Essa teoria sugere que as fibras auditivas foram seletivamente afetadas, enquanto as células ciliadas permanecem intactas.

Referências

  1. «Sensibilidade aos sons do dia a dia? Você pode sofrer de Hiperacusia.». Menthel. Consultado em 19 de dezembro de 2016 
  2. J. Jastreboff, Pawel; M. Jastreboff, Margaret. «Tinnitus Retraining Therapy (TRT) as a Method for Treatment of Tinnitus and Hyperacusis Patients» (PDF) (em inglês). Journal of the American Academy of Audiology. p. 162. Consultado em 19 de dezembro de 2016 
  3. Størmer CC, Stenklev NC (março de 2007). «[Rock music and hearing disorders]». Tidsskr. Nor. Laegeforen. (em norueguês). 127 (7): 874–7. PMID 17435808 


Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.