Hipomania

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hipomania
Hipomania é caracterizada por um bom humor persistentemente e ininterruptamente mais elevado que o usual por pelo menos 4 dias e pode durar meses.[1]
Especialidade psiquiatria, psicologia
Classificação e recursos externos
CID-10 Episódio hipomaníaco F30.0
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Hipomania é uma alteração de humor semelhante à mania, porém com menor intensidade. A pessoa se sente muito bem, com bastante energia. Normalmente a necessidade de sono diminui e a libido aumenta. Ocorre no Distúrbio Bipolar do tipo II, ou como episódio isolado. Pode ser desencadeado por medicamentos como antidepressivos, especialmente quando estes são utilizados como monoterapia.

Características[editar | editar código-fonte]

Dificilmente uma pessoa em hipomania irá procurar um médico, já que se sente tão bem.[2]

Os sintomas são os mesmos da mania, porém em intensidade reduzida e causando menos prejuízos. Há ausência de sintomas psicóticos e normalmente não é necessário tratamento ou medicação.

Os episódios podem ser classificados como mais expansivos (sociabilidade aumentada, teatralidade, diminuição da necessidade de sono...) ou mais irritáveis (impaciência, inquietude, agitação, agressividade...).

Sintomas[editar | editar código-fonte]

Segundo o DSM.IV, para caraterizar um episódio de Hipomania deverão ser encontrados ao menos três sintomas dos descritos abaixo no comportamento do indivíduo:[1]

  • Auto-estima em alta ou grandiosidade (sem delírios);
  • Pouca necessidade de sono;
  • Compulsão para falar demais;
  • Fuga de ideias e pouca concentração;
  • Prática de mais atividades dirigidas a objetivos;
  • Agitação psicomotora;
  • Envolvimento excessivo em atividades prazerosas com alto potencial para consequências dolorosas (como fazer compras até se endividar, fazer sexo com muitas pessoas ou praticar esportes radicais sem o equipamento adequado por exemplo);

Para caraterizar o episódio hipomaníaco estes comportamentos não podem ter sido causados pelo uso de drogas, de medicamentos como antidepressivos, ser sintoma de uma doença (hipertireoidismo por exemplo) . Além disso, deve ser significativamente diferente do humor usual e caso esteja intercalado com fases depressivos passa a ser considerado como transtorno bipolar tipo II, onde o indivíduo alterna episódios depressivos com hipomaníacos.[1]

Diagnóstico diferencial[editar | editar código-fonte]

Caso o humor seja constantemente elevado e expansivo, por muitos anos sem episódios depressivos, pode se tratar de transtorno de personalidade histriônica, eutimia ou de transtorno do déficit de atenção com hiperatividade dependendo dos outros sintomas.[1]

Além disso, pode ser resultado de abuso de drogas, síndrome de abstinência, etc

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b c d «PsiqWeb - Portal de Psiquiatria - Hipomania». Consultado em 4 de fevereiro de 2009 
  2. «Psicosite - Ciclotimia - Hipomania». Consultado em 4 de fevereiro de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre psiquiatria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.