Saltar para o conteúdo

Hollywood Canteen

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hollywood Canteen
Hollywood Canteen
Cartaz promocional do filme.
No Brasil Um Sonho em Hollywood
 Estados Unidos
1944 •  p&b •  124 min 
Gênero comédia romântica musical
Direção Delmer Daves
Produção Alex Gottlieb
Produção executiva Jack L. Warner
Roteiro Delmer Daves
Elenco Joan Leslie
Robert Hutton
Dane Clark
Música Leo F. Forbstein
Ray Heindorf
Cinematografia Bert Glennon
Direção de arte Leo K. Kuter
Efeitos especiais Paul Detlefsen
Figurino Milo Anderson
Leon Roberts
Martha Giddings
Edição Christian Nyby
Companhia(s) produtora(s) Warner Bros.
Distribuição Warner Bros.
Lançamento
  • 31 de dezembro de 1944 (1944-12-31) (Estados Unidos)[1]
Idioma inglês
Orçamento US$ 2.126.000[2]
Receita US$ 5.452.000[2]

Hollywood Canteen (bra: Um Sonho em Hollywood)[3] é um filme musical estadunidense de 1944, do gênero comédia romântica, dirigido e escrito por Delmer Daves, e estrelado por Joan Leslie, Robert Hutton e Dane Clark, além de apresentar muitas estrelas (aparecendo como elas mesmas) em participações especiais.[4]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Dois combatentes, Slim Green (Robert Hutton) e Sargento Nowland (Dane Clark), estão de licença médica e resolvem passar algumas noites se divertindo no Hollywood Canteen antes de voltar à ativa na Nova Guiné. Slim se torna o milionésimo soldado a desfrutar do clube e, consequentemente ganha um encontro com Joan Leslie. Nolan, o outro soldado, ganha uma dança com Joan Crawford. Os fundadores do clube, Bette Davis e John Garfield, dão palestras sobre a história de seu surgimento e servem de cupidos para os romances que aparecem. Os soldados desfrutam de uma variedade de números musicais realizados por uma série de estrelas e comediantes de Hollywood, como Jack Benny e seu violino.[5][6]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Criado em 1942 por Bette Davis e John Garfield, o clube visava dar aos soldados alguma diversão antes de partirem para a guerra. Até 1945, quando fechou, o clube entreteve cerca de 3 milhões de soldados.[7]
  • Joan Leslie como Ela mesma
  • Robert Hutton como Slim Green
  • Dane Clark como Sargento Nolan

O cenário do filme é no Hollywood Canteen, um clube de entretenimento gratuito aberto para militares. O clube foi criado como um reforço moral para soldados que partiriam para a guerra, e foi criado pelas estrelas Bette Davis e John Garfield durante a Segunda Guerra Mundial.

Com participações de:

Números musicais[editar | editar código-fonte]

  1. "Hollywood Canteen" – cantada pelas Andrews Sisters durante os créditos.
  2. "What Are You Doin' the Rest of Your Life" de Ted Koehler e Burton Lane – cantada e dançada por Jack Carson e Jane Wyman com Jimmy Dorsey e sua Orquestra.
  3. "The General Jumped at Dawn" de Jimmy Mundy[8] – cantada pelo quarteto Golden Gate.
  4. "We're Having a Baby" de Vernon Duke and Harold Adamson – cantada por Eddie Cantor e Nora Martin com Jimmy Dorsey e sua Orquestra.
  5. "Tumblin' Tumbleweeds" – cantada por Sons of the Pioneers.
  6. "Don't Fence Me In" de Cole Porter – cantada por Roy Rogers com Sons of the Pioneers.
  7. "Gettin' Corns For My Country" – cantada pelas Andrews Sisters com Jimmy Dorsey e sua Orquestra.
  8. "Don't Fence Me In" (reprise) – cantada por Roy Rogers e depois pelas Andrews Sisters com Jimmy Dorsey e sua Orquestra.
  9. "You Can Always Tell a Yank" de Yip Harburg e Burton Lane – cantada por Dennis Morgan e Coral com Jimmy Dorsey e sua Orquestra, depois contada por Joe E. Brown com Coral.
  10. "Sweet Dreams, Sweetheart" – cantada por Joan Leslie (dublada por Sally Sweetland) e Coral.
  11. "Ballet in Jive" – dançada por Joan McCracken e Coral.
  12. "The Bee" de François Schubert – tocada por Joseph Szigeti.
  13. "The Souvenir" – tocada por Joseph Szigeti e Jack Benny.
  14. "Voodoo Moon" – tocada por Carmen Cavallaro e sua Orquestra.
  15. "Dance" – dançada por Antonio & Rosario.
  16. "Sweet Dreams, Sweetheart" (reprise) – cantada por Kitty Carlisle.

Produção[editar | editar código-fonte]

A produção do filme começou em 1943, antes de ser interrompida por causa das disputas salariais da Screen Actors Guild com a Warner Bros. sobre o valor que as grandes estrelas seriam pagas, mesmo que suas participações fossem breves.[1] Os locais de filmagem incluíram Sunset Strip, Bel Air e o Hospital de Administração de Veteranos de Los Angeles, todos na Califórnia.[1]

O filme é mais um esforço de guerra, e procura retratar o clube homônimo que tinha como objetivo levantar o espírito e a moral dos soldados aliados enquanto estavam de passagem por Hollywood. Mero entretenimento na época em que foi produzido, hoje em dia foi considerado "um pedaço nostálgico fascinante da década de 1940 e um interessante documento sociológico".[5]

O elenco é formado prioritariamente pelos artistas sob contrato do estúdio, que apareceram em pequenas aparições com seus próprios nomes. Muitas pessoas envolvidas com a produção doaram seus salários para o clube.[6]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O filme recebeu críticas mistas dos críticos. A Variety observou: "Não há uma marquise grande o suficiente para conter todos os nomes no filme, então como perder? Além disso, tudo é basicamente sólido. Tem história, coesão e coração".[9] Kate Cameron, do Daily News, comentou: "É um espetáculo elaborado, mas é apresentado pelo autor-diretor Delmar Daves de uma maneira tão paternalista que te faz corar por sua total falta de discrição em elogiar Hollywood".[10]

Os segmentos mais listados pela crítica como um dos melhores incluem a versão country de "Don't Fence Me In", cantada por Roy Rogers enquanto Cole Porter, Jack Benny, Joseph Sziget, Peter Lorre e Sydney Greenstreet riem, e Eddie Cantor cantando "We're Having a Baby".[6][11]

Apesar de ter uma história escassa, criada pelo diretor Delmer Daves, o filme conseguiu arrecadar uma fortuna para a época, se tornado o campeão de bilheteria da Warner Bros. naquele ano.[5]

Bilheteria[editar | editar código-fonte]

De acordo com os registros da Warner Bros., o filme arrecadou US$ 3.831.000 nacionalmente e US$ 1.621.000 no exterior, totalizando US$ 5.452.000 mundialmente.[2] O estúdio doou 40% da venda de ingressos para o verdadeiro clube Hollywood Canteen.[12]

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Ano Cerimônia Categoria Indicado Resultado
1945 Oscar[13] Melhor mixagem de som Nathan Levinson Indicado
Melhor canção original M. K. Jerome & Ted Koehler ("Sweet Dreams, Sweetheart")
Melhor trilha sonora Ray Heindorf

Referências

  1. a b c «The First 100 Years 1893–1993: Hollywood Canteen (1944)». American Film Institute Catalog. Consultado em 4 de março de 2023 
  2. a b c Warner Bros financial information in The William Shaefer Ledger. See Appendix 1, Historical Journal of Film, Radio and Television, (1995) 15:sup1, 1-31 p 25 DOI: 10.1080/01439689508604551
  3. «Um Sonho em Hollywood (1944)». Brasil: CinePlayers. Consultado em 11 de julho de 2021 
  4. «Hollywood Canteen». Turner Classic Movies. Atlanta: Turner Broadcasting System (Time Warner). Consultado em 4 de março de 2023 
  5. a b c Hirschhorn, Clive (1986). The Warner Bros. Story (em inglês). Londres: Octopus Books. ISBN 9780706427578 
  6. a b c Erickson, Hal. «Hollywood Canteen» (em inglês). AllMovie. Consultado em 17 de julho de 2017 
  7. Canham, Kingsley; Hibbin, Sally (1984). ”Keeping Up Morale” in Movies of the Forties (em inglês). Londres: Orbis. ISBN 9780856136610 
  8. «Complete Works in Chronological Order, Vol. 6: 1949–1952 – Golden Gate Quartet | Songs, Reviews, Credits | AllMusic» (em inglês). Consultado em 5 de março de 2023 
  9. Nimmo, Harry (2004). The Andrews Sisters: A Biography and Career Record. [S.l.]: McFarland. p. 194. ISBN 0-786-41731-5 
  10. Quick, Lawrence J. (1970). The Films of Joan Crawford. [S.l.: s.n.] p. 155 
  11. Maltin, Leonard (2010). Classic Movie Guide, segunda edição (em inglês). Nova Iorque: Plume. ISBN 9780452295773 
  12. AFI Catalog of Motion Pictures Produced in the United States, Volume 1Registo grátis requerido. [S.l.]: University of California Press. 1971. p. 1070. ISBN 0-520-21521-4 
  13. «The 17th Academy Awards | 1945». Oscars.org. Consultado em 11 de julho de 2021