Honda XRE 300

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
XRE 300[1][2]
Fabricante Honda
Produção 2009-atual
Tipo Trail
Motor 291,6 cm3Monocilíndrico arrefecido a ar e com radiador de óleo 4 tempos, DOHC, 4v
Potência Gasolina: 26,1 cv a 7.500 rpm / Etanol: 26,3 cv a 7.500 rpm
Torque Gasolina: 2,81 kgf.m a 6.500 rpm / Etanol: 2,85 kgf.m a 6.500 rpm
Transmissão 5 marchas
Suspensão D: Garfo Telescópico - 245mm;
T: Monoamortecida/pro-link - 105mm de curso.
Freios D: Disco fixo de 256mm e pistão duplo;
T: Disco fixo de 220mm e Pistão Simples.
Pneus Dianteiro:90/90 – 21M/C (54S) Traseiro: 120/80 – 18M/C (62S)
Altura 860 mm
Tanque 13,6 l
Similar Yamaha XTZ 250 Ténéré

A XRE 300 é uma motocicleta on-off-road fabricada pela Honda. Começou ser produzida no Brasil em 2009, substituindo tanto a Tornado 250 quanto a NX4 Falcon. A moto apresentou problemas mecânicos como vazamentos de óleo e trincas no cabeçote do motor, que os proprietários atribuíram a defeitos estruturais.[3] A montadora efetuou uma chamada de recall para correções dos problemas em produtos produzidos entre os anos de 2014 e 2015.[4]

Problemas mecânicos[editar | editar código-fonte]

Desde o início de fabricação alguns proprietários do modelo vem informando problemas no motor, especificamente no cabeçote.[5] A Honda reconheceu o problema de trincas e vazamentos de óleo no cabeçote dos motores das motos XRE 300 e algumas CB 300R. Mas considera que são casos pontuais, principalmente em situações de uso extremo da motocicleta, que se agravaram pela ausência de inspeções periódicas. Ainda segundo a montadora, para motocicletas até modelo 2012, devem ser feitas inspeções a cada 4 mil km para verificação e possível ajuste da folga da válvula, conforme previsto no manual do proprietário. Por outro lado, vários proprietários consideram que o problema é causado por defeitos na estrutura do motor, porque 4 mil km é uma quilometragem muito reduzida para que defeitos tão graves se manifestem.[3]

Versão 2019[editar | editar código-fonte]

Além das melhorias no motor, a versão 2019 trouxe outras novidades.[6] Em questão de peso, a XRE 300 ficou 5,4 kg mais leve. O uso de resinas e o bagageiro integrado à alça de alumínio favoreceram nessa mudança, junto com os ajustes na carenagem e freios ABS, que antes tinham um sistema combinado. As novidades também foram sentidas no visual da motocicleta.[7] A montadora trocou as antigas lâmpadas por farol de LED e o painel ganhou a função de consumo médio e instantâneo, além das informações de velocímetro, hodômetro parcial e total, marcador de nível de combustível, conta-giros, relógio e luzes-espia.

Referências

  1. «CB 300R e XRE 300». Motonline. 1 de junho de 2009. Consultado em 26 de julho de 2014 
  2. «XRE 300». Página do Fabricante. Consultado em 26 de julho de 2014. Arquivado do original em 26 de junho de 2014 
  3. a b «Honda XRE 300 com problemas no cabeçote». Motonline. 24 de fevereiro de 2014. Consultado em 20 de maio de 2020 
  4. Honda anuncia recall das motos XRE 300 e CRF 230F Portal G1 - consultado em 21 de dezembro de 2016
  5. «Honda XRE 300: história, detalhes, preço, motor (e consumo)». Notícias Automotivas. Consultado em 6 de outubro de 2020 
  6. «XRE 300 2019 é quase nova geração». Jornal do Carro - Estadão. 26 de novembro de 2018. Consultado em 7 de outubro de 2020 
  7. «Lançamento: Honda XRE 300 2019 ganha retoque visual e parte de R$ 18.200». Autos Segredos. 25 de novembro de 2018. Consultado em 7 de outubro de 2020 
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.