Horácio Pinto da Hora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Retrato de Horácio.
Outono, óleo sobre tela, dim: 2,60 x 1,20.

Horácio Pinto da Hora (Laranjeiras, 17 de setembro de 1853Paris, 1º de março de 1890), mais conhecido por Horácio Hora, foi um pintor brasileiro, e um dos mais destacados representantes da pintura do Romantismo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de Antônio Esteves de Souza e Maria Augusta da Hora, Horácio pertencia a famílias tradicionais da província de Sergipe.[1] Era meio-irmão do conceituado médico e farmacêutico, Dr. Francisco Hora de Magalhães.[2][3] O pintor passou a infância e a adolescência em Laranjeiras, a então cidade mais próspera da província. Tendo iniciado ainda na infância seus trabalhos artísticos, em 1875 ganha do Império uma bolsa de estudos na Europa, permanecendo durante seis anos na Escola de Belas Artes de Paris e na Escola Municipal de Desenho de Paris, França, onde foi aluno do conceituado escultor Justin-Marie Lequien. Lá Horácio obtém o 1º prêmio no concurso geral de todas as escolas de Paris e o título de aluno modelo, além ter mantido contato com o também pintor Alexandre Cabanel e o escultor François Michaud, entre muitas outras personalidades.

Retornou ao Brasil em 1881 e tentou viver em Sergipe, mas as condições provincianas desfavoráveis o impediram. Segue, então, para Salvador, província da Bahia, onde tem grande receptividade. Retornou no final de sua vida, doado todos os seus bens, morrendo em 1890, com apenas 37 anos. Horácio está sepultado no cemitério do Père-Lachaise, em Paris.

Ano Horácio Hora - 2003[editar | editar código-fonte]

Atendendo a uma sugestão do Conselho Estadual de Cultura, o Governo do Estado de Sergipe declarou 2003 o Ano Horácio Hora, em comemoração aos 150 anos de seu nascimento.[4]

Principais obras[editar | editar código-fonte]

Deixou um conjunto de mais de 300 obras, entre as quais se destacam Peri e Ceci, Miséria e Caridade, Quitanta em Paris, Auto-retrato, Marquesa de Catumbi, Interior de um quarto em Paris, Rua Laffayette e Capitão Hora.

O quadro ao lado, Outono, está exposto no Museu Mariano Procópio, na sua Grande Galeria Maria Amália.[5]

A obra Peri e Ceci está exposta no Museu Histórico de Sergipe, no município sergipano de São Cristóvão. Horácio inspirou-se no romance O Guarani, de José de Alencar, e utilizou na obra elementos de sua própria vida, tais como o cenário e, até mesmo, a imagem de sua irmã para representar Ceci.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Álbum Horácio Hora: Laranjeiras 1853-1890 Paris : Sesquicentenario de nascimento de Horácio Hora; Ana Conceição Sobral de Carvalho, Rosina Fonseca Rocha

Secretario de estado de cultura, 2003 - 59 p.

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) pintor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.