Horrorcore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Horrorcore
Origens estilísticas Hardcore hip hop, gangsta rap
Contexto cultural Década de 1980, Estados Unidos
Instrumentos típicos Rapping, turntablism, sampler, sintetizadores e outros
Popularidade Bastante underground, sendo que alguns grupos receberam o sucesso em mainstream.
Formas regionais
Detroit, Michigan
Memphis, Tennessee
Costa Leste dos Estados Unidos
Califórnia
Outros tópicos
Horror punk

Horrorcore ou horror rap, é um dos subgêneros da música Rap que surgiu do Gangsta Rap no final da década de 80, que tem o seu lírico baseado em letras de horror, com o imaginário centrado na mesma. Ela teve origem com vários grupos de hardcore e gangsta rap, com destaque para o Geto Boys, que utilizava de termos "supernaturais" para descrever o conteúdo de seus raps violentos.[1] O termo "horrorcore" surgiu após as letras tratarem exatamente do mesmo conteúdo de livros de horror, na época dos grupos Flatlinerz e Gravediggaz.[2]

No Brasil, dois jovens de aproximadamente 13 anos, um deles filho de um delegado, e outro filho do dono de uma rede de TV estupraram uma garota, aproximadamente da mesma idade, entre 12 e 13 anos na cidade de Florianópolis estado de Santa Catarina. No site do YouTube há um vídeo dos jovens interpretando a música "O Próximo Terror De Stephen King" do rapper Patrick Horla.[3] O blogueiro que denunciou o caso, Amilton Alexandre, alcunha Mosquito, foi encontrado morto em dezembro de 2011.[4]

Em 1994, no Brasil, a música "Gritos de Agonia" foi gravada, na coletânea Fest Rap I (4ª Faixa), por um grupo de rap chamado Seres Mortais, A coletânea foi lançada no ano seguinte. Um ano depois (1996), a gravadora Maracanã lançou a coletânea Fest Rap II, que lançou mais um grupo do mesmo seguimento, chamado Fúria Verbal, apadrinhados pelo grupo Seres Mortais. O grupo se destacava pelos coros graves durante a música, letras com frases de impacto e temas quase sempre relacionados ao estado de espírito, alucinações e em quarta pessoa, como sendo a voz da consciência atormentando um personagem oculto. As apresentações também merecem destaque , pois já naquela época, o grupo inovou o cenário do rap nacional com suas produções de palco e figurino, que incluía uso de máscaras, toucas, roupas pretas, desenho no rosto, lanternas no escuro, castiçais, tochas, entre outros apetrechos. O estilo do grupo passou a ser conhecido como Estilo Tormento, por causa do refrão da música gravada na coletânea. No refrão, a frase entoada é a seguinte: "Nunca passará, o tormento ficará em sua mente!" O estilo horror-core original, que foca mais nas histórias de horror e quase sempre suas mensagens não tem a preocupação de passar uma mensagem positiva. Apenas relatar os fatos e deixar no ar a reflexão.

Já o estilo Tormento, mesmo sendo produto do horror-core, se diferencia por sua característica de deixar uma mensagem positiva além do fato relatado. A música pode ser encontrada na página do youtube.

Antes da virada do milênio, o grupo Seres Mortais, integrado por Neurus, Proffessor, Lord, Sinistro, DJ Daimond, Dr. Norman e Danclis, encerrou suas atividades. Na mesma época, o grupo Fúria Verbal também havia encerrado sua carreira. Foi aí que surgiu o grupo Transfusão. A fusão entre os dois grupos, cujos atuais integrantes são: Neurus e Proffessor (Seres Mortais), Zuripa e K.de kco (Fúria Verbal), Nattoh (A Versão) e DJ Fhak (Camorra). O grupo Transfusão é a continuidade do Estilo Tormento. O grupo Transfusão representa a linhagem original desse estilo, que hoje abrange o cenário do rap nacional. Em 2004, lançaram o primeiro álbum "A sinapse"

Representantes notáveis[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Bruce, Joseph; Hobey Echlin (2003). "The Dark Carnival". In: Nathan Fostey. ICP: Behind the Paint second ed. (Royal Oak, Michigan: Psychopathic Records). pp. 174–185. ISBN 0-9741846-0-8. 
  2. a b Passantino, Dom. (07 Jan 2005) Top ten Hip-Hop gimmicks of all time Stylus Magazine. Accessed November 4, 2007.
  3. Mídia esconde que filho do dono da RBS estuprou menina de 13 anos com requintes de crueldade Patrial Latina. Visitado em 11 de janeiro de 2013.
  4. Título não preenchido, favor adicionar Pragmatismo Político. Visitado em 11 de janeiro de 2013.
  5. Detroit's scariest Rap music [1]/
  6. Cordor, Cyril. "Blaze Ya Dead Homie > Biography". Allmusic. Consult. 2008-07-14. 
  7. Macias, Chris. (December 5, 2006). The king of gore, Brotha Lynch reigns over local hip-hop movement The Sacramento Bee. Accessed November 29, 2007.
  8. Faraone, Chris (November 30, 2007). "Shia LaBeouf: Horror-Core MC? Transformers star hopes to play indie rapper Cage in biopic". Spin. Consult. 2008-06-27. 
  9. Montgomery, James (May 18, 2009). "Shia LaBeouf-Directed Video Puts Cage's Dark Hip-Hop On The Map" MTV News [S.l.] Consult. May 26, 2009. 
  10. Reeves, Mosi (July 8, 2004). "World Famous" New Times Broward-Palm Beach [S.l.] Consult. 31 March 2009. 
  11. Cohen, Sara (2007). Decline, Renewal and the City in Popular Music Culture: Beyond The Beatles Ashgate Publishing, Ltd. [S.l.] p. 52. ISBN 0-7546-3243-1. The music journalist and author Dan Sicko describes certain strains of Detroit hip-hop as 'an extreme, almost parodied' version of inner city life, which he links to the extremities of urban decline in the city: 'both the horrorcore of hip-hop outfits such as Insane Clown Posse, Esham and (to a lesser extent) the multi-platinum-selling Eminem, utilize shocking (and blatantly over the top) narratives to give an over-exaggerated, almost cartoon-like version of urban deprivation in Detroit' (cited in Cohen and Strachan, 2005). 
  12. a b c d e Hess, Danielle (2007). "Hip Hop and Horror". In: Hess, Mickey. Icons of Hip Hop Greenwood Publishing Group [S.l.] p. 369. ISBN 0-313-33903-1. 
  13. McLeod, Rodd (March 2, 2000). "The Wicket World of Natas" Rolling Stone [S.l.] Consult. 2008-07-19. 
  14. Hernandez, Pedro. "Review of N of Tha World". Rap Reviews. Consult. 2008-08-04. 
  15. Hess, Mickey (2007). "The Rap Persona". Is Hip Hop Dead? Greenwood Publishing Group [S.l.] pp. 72–73. ISBN 0-275-99461-9. 
  16. Fernando Jr., S.H. (September 18, 2007) The Pick, The Sickle & The Shovel Rolling Stone Accessed November 4, 2007. (archived
  17. Cordor, Cyril. "Biography of Insane Poetry". Allmusic. Consult. 12 November 2008. 
  18. Righi, Len. (9 April 2007) King Gordy keeps up lighting up the dark Pop Matters. Accessed November 4, 2007.
  19. Kane; QED (July 19, 2007). "Kool Keith Interview". Original UK Hip Hop. Consult. 2008-08-04. 
  20. Hit Horrorcore Rapper Kung Fu Vampire to Guest on The Jimmy Star Show Radio Show October 27 2010 | PRLog
  21. Bulwa, Demian (September 23, 2009). "Bay Area suspect allegedly bludgeoned victims" San Francisco Chronicle [S.l.] Consult. 2009-09-24. 
  22. McKinney, Devin. (2004-09-14) Real horror show The American Prospect. Retrieved 2008-10-14.
  23. Varine, Patrick (October 26, 2009). "Album review: 'K.O.D.,' by Tech N9ne'" The Country Gazette [S.l.] Consult. 2009-11-21. 
  24. 10 Horrifying Horrorcore Rappers - Vulture
  25. "Twiztid morality and 'horrorcore'". Metro Times [S.l.: s.n.] October 27, 2010. Consult. 7 November 2010.