Horses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Horses
Álbum de estúdio de Patti SmithPatti Smith
Lançamento 13 de dezembro de 1975 (1975-12-13)
Gravação Electric Lady Studios, Nova York
Gênero(s) Rock and roll, Protopunk
Duração 43:10
Gravadora(s) Arista Records
Produção John Cale
Opiniões da crítica

O parâmetro das opiniões da crítica não é mais utilizado. Por favor, mova todas as avaliações para uma secção própria no artigo. Veja como corrigir opiniões da crítica na caixa de informação.

Cronologia de Patti Smith
Radio Ethiopia
(1976)

Horses é o álbum estreia da vocalista norte-americana Patti Smith, lançado em 13 de dezembro de 1975, pela Arista Records. Com sua revolucionária mistura de poesia com Rock and Roll, Horses tem sido visto pelos críticos como um dos maiores e mais influentes álbuns da história do movimento punk rock americano, além de um dos maiores álbuns de todos os tempos. Também foi citado como uma influência fundamental em vários atos sucessivos de Punk Rock, Post-Punk e Rock Alternativo. A obra que marca a transição entre duas gerações, do rock clássico para o punk.

Antecedentes e gravação[editar | editar código-fonte]

Em 1975, Patti Smith e sua banda se estabeleceram como um ato favorito na cena underground de Nova York, e a banda chamou atenção de Clive Davis, que estava procurando novos talentos para assinar com sua nova gravadora, a Arista Records, e depois ofereceu a Smith um contrato.[1] As gravações de Horses começaram mais tarde naquele ano. Smith manteve sua banda de apoio: Jay Dee Daugherty na bateria, Lenny Kayeon na guitarra, Ivan Kral no baixo, e Richard Sohl nos teclados.[1] Smith alistou o músico galês John Cale, ex-integrante to The Velvet Underground, para ser produtor do álbum, pois ela ficou impressionada com o som cru de seus próprios álbuns, como em Fear.

De acordo com Smith, Horses era uma tentativa consciente "de fazer um álbum que faria certos tipos de pessoas não se sentirem sozinhas. Pessoas como eu, diferentes... eu não estava visando o mundo todo. Não estava tentando fazer um álbum de sucesso".[2]

Faixas[editar | editar código-fonte]

Lado 1[editar | editar código-fonte]

  1. "Gloria: In Excelsis Deo / Gloria (versão)" (Patti Smith, Van Morrison) – 5:57
  2. "Redondo Beach" (Smith, Richard Sohl, Lenny Kaye) – 3:26
  3. "Birdland" (Smith, Sohl, Kaye, Ivan Kral) – 9:15
  4. "Free Money" (Smith, Kaye) – 3:52

Lado 2[editar | editar código-fonte]

  1. "Kimberly" (Smith, Allen Lanier, Kral) – 4:27
  2. "Break It Up" (Smith, Tom Verlaine) – 4:04
  3. "Land: Horses / Land of a Thousand Dances / La Mer (De)" (Smith, Chris Kenner) – 9:25
  4. "Elegie" (Smith, Lanier) – 2:57

Faixa Bônus (Relançamento em CD)[editar | editar código-fonte]

Pessoal[editar | editar código-fonte]

Lançamento Original[editar | editar código-fonte]

Banda

Parada[editar | editar código-fonte]

Ano Parada Posição
1976 U.S. Billboard 200 47
2007 UK Albums Chart 157

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Interview: Patti Smith». the Guardian (em inglês). 22 de maio de 2005. Consultado em 10 de outubro de 2018. 
  2. «Intersections: Patti Smith, Poet Laureate of Punk». NPR.org (em inglês)