Hortelã-pimenta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Hortelã-pimenta
Pfefferminze natur peppermint.jpg
Classificação científica edit
Reino: Plantae
Clado: Tracheophytes
Clado: Angiospermas
Clado: Eudicots
Clado: Asterídeas
Ordem: Lamiales
Família: Lamiaceae
Gênero: Mentha
Espécies:
M. × piperita
Nome binomial
Mentha × piperita
Sinónimos
Lista
  • Mentha × odora Salisb.
  • Mentha × balsamea Willd.
  • Mentha × banatica Heinr.Braun
  • Mentha × braousiana Pérard
  • Mentha × concinna Pérard
  • Mentha × crispula Wender.
  • Mentha × durandoana Malinv. ex Batt.
  • Mentha × exaltata Heinr.Braun
  • Mentha × fraseri Druce
  • Mentha × glabra Bellardi ex Colla
  • Mentha × glabrata Vahl
  • Mentha × hercynica Röhl.
  • Mentha × heuffelii Heinr.Braun
  • Mentha × hircina Hull
  • Mentha × hircina J.Fraser
  • Mentha × hirtescens Haw. ex Spach
  • Mentha × hortensis Ten.
  • Mentha hortensis var. citrata Ten.
  • Mentha × hudsoniana Heinr.Braun
  • Mentha × kahirina Forssk.
  • Mentha × langii Geiger ex T.Nees
  • Mentha × napolitana Ten.
  • Mentha × nigricans Mill.
  • Mentha × officinalis Hull
  • Mentha × pimentum Nees ex Bluff & Fingerh.
  • Mentha × piperoides Malinv.
  • Mentha × schultzii Boutigny ex F.W.Schultz
  • Mentha × tenuis Frank ex Benth.

A hortelã-pimenta (Mentha x piperita) é uma hortelã híbrida obtida do cruzamento (reprodução sexuada - troca genética) entre Mentha aquatica e Mentha spicata. É usada popularmente como descongestionante nasal, antigripal, vermífuga, digestiva e analgésica. Usada como condimento na culinária, bem como em infusões, utilizando as folhas da planta. Possui mentol, substância da classe dos terpenos originalmente extraída do óleo essencial desta espécie.

Esta planta reproduz-se assexuadamente, através das raízes, sem que haja multiplicidade genética, ou seja, os indivíduos são geneticamente iguais entre si, e reproduz-se sexuadamente por meio de sementes, em que existe multiplicidade genética.

Esta espécie é medicinal, e atua em debilidades do estômago, cólicas e vómitos. Do mesmo modo que o alecrim e a cânfora, usa-se para irritações cutâneas e constipações, dores de cabeça e dor de dentes (mastigar a folha). As folhas da hortelã pimenta em chá (infusão), empregam-se contra a insónia e excitação nervosa. Os talos triturados são eficazes contra picadas de insectos. As folhas frescas em infusão facilitam a digestão. É uma erva verde-intenso e aroma refrescante; é tónica, estimulante e estomacal. Actua sobre os nervos como um sedativo, cura as dores de dentes (uma gota de hortelã-pimenta num algodão sobre a carie), evita pés frios (pondo umas folhas de menta entre os pés e as meias). Devolve o vigor a todos os órgãos, beneficiando os nervos, o coração, o aparelho digestivo (contra náuseas, fadiga, gases, úlceras), figado e pâncreas. É boa para o aparelho respiratório (tosse, asma, bronquite) e actua nas doenças infecciosas como bactericida e anti-séptico, é anestésica e ao mastigâ-Ia cura dores de gengivas e dentes.

Deve-se ter cautela no uso de chá de hortelã, o uso da essência é contra-indicado para lactentes. Pessoas que possuem cálculos biliares só devem empregar a planta com aconselhamento médico. Além disso, o mentol em crianças de pouca idade e lactentes pode levar à dispneia e asfixia. O uso da essência irrita a mucosa ocular (conjuntiva) e os compostos do hortelã em pessoas sensíveis podem provocar insônia.[1] 

Referências

  1. «Plantas Medicinais/USP». Arquivado do original em 6 de julho de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.