Hospital Aristides Maltez

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Hospital Aristides Maltez
Hospital Aristides Maltez
Localização Avenida Dom João VI, nº 332 - Brotas | Salvador - BA
Fundação 2 de Fevereiro de 1952
Tipo Privada
Leitos 232
Site www.aristidesmaltez.org.br
Coordenadas 12° 59′ 27″ S, 38° 29′ 09″ O,
editar

O Hospital Aristides Maltez (HAM) é um hospital brasileiro, localizado no bairro de Brotas, no município de Salvador. O edifício do hospital foi tombado pelo IPAC em 2008.[1]

História[editar | editar código-fonte]

A história do Hospital Aristides Maltez está entrelaçada com a Liga Baiana Contra o Câncer, que foi fundada em 1936 pelo professor Aristides Maltez. Testemunhando as dificuldades das mulheres carentes de terem tratamento para câncer uterino, Aristides iniciou uma campanha junto à sociedade para incentivar a criação de um Instituto de Câncer. Com o dinheiro adquirido nestas campanhas, adicionado aos recursos disponibilizados pelo Interventor do Estado da Bahia, Landulpho Alves de Almeida, foi adquirida a Chácara Boa Sorte, no bairro de Brotas. A pedra fundamental do Instituto foi lançada em 1940, porém o médico Aristides Maltez falece em 1943, sem presenciar a construção do instituto que tanto idealizou.[2][3]

Em 2 de Fevereiro de 1952 é fundado o Hospital Aristides Maltez, com o nome em sua homenagem. O hospital atende pacientes de todos os municípios da Bahia e de outros estados limítrofes. É uma instituição sem fins lucrativos, especializada no tratamento do câncer pertencente a Liga Bahiana Contra o Câncer (LBCC), atuante como a principal unidade de atendimento oncológico à população carente do estado da Bahia,[4] a instituição tornou-se referência no controle do câncer do colo de útero.[5]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O hospital possui atualmente 232 leitos e 180 médicos especializados.[4]

A unidade de oncopediatria, ocupa um prédio de cinco pavimentos e possui mais de 5.000 m² de área construída.

Centro de Estudos do HAM[editar | editar código-fonte]

Os membros do Hospital Aristides Maltez criaram um centro de estudos para debater temas relacionados ao câncer, cujo objetivo era a troca de conhecimento e divulgação tanto no âmbito nacional como internacional. Em 1956 foi lançado o periódico Arquivos de Oncologia, para conscientizar tanto a população como profissionais da área sobre a importância do diagnóstico precoce. Também colaborou para diminuir o estigma da doença, que alguns ainda associavam com a ideia de contagioso ou de promiscuidade, além de enfatizar que para esta enfermidade, os remédios caseiros não tinham efeito.[3]

Referências

  1. «SIPAC - Sistema de Informações do Patrimônio Cultural da Bahia». patrimonio.ipac.ba.gov.br. Consultado em 1 de agosto de 2021 
  2. «Aristides Maltez, um homem, um legado». Portal Saúde no Ar. 31 de agosto de 2015. Consultado em 11 de agosto de 2021 
  3. a b Lana, Vanessa (2013). «Construção de conhecimento e descentralização no atendimento: o Hospital Aristides Maltez e o controle do câncer do colo do útero na Bahia» (PDF). Consultado em 10 de agosto de 2021 
  4. a b «Hospital Aristides Maltez». Aristides Maltez. Consultado em 31 de julho de 2021 
  5. «O Hospital Aristides Maltez e o controle do câncer do Colo do útero no Brasil». Scielo. Consultado em 31 de julho de 2021