Hospital Maria Alice Fernandes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hospital
Hospital Maria Alice Fernandes
Nome completo Hospital Pediátrico Maria Alice Fernandes
Localização Avenida Pedro Álvares Cabral, bairro de Nossa Senhora da Apresentação - Natal - Fone: 3232-5400
Fundação 12 de outubro de 1999 (19 anos)
Sistema de saúde Sistema Único de Saúde
Financiamento Governo do Estado do Rio Grande do Norte
Tipo Unidade Hospitalar de Referência em Atendimento às Urgências e Emergências de Tipo I
Rede hospitalar Pública
Leitos 67
Especialidades Pediatria
editar

O Hospital Maria Alice Fernandes (HMAF), é uma unidade de médio porte, referência em pediatria no Estado do Rio Grande do Norte, estando localizado na Zona Norte de Natal, capital do Rio Grande do Norte. Foi idealizado e inicialmente construído pelo governador Geraldo Melo, ainda que sua obra tenha sido concluída apenas na gestão de Garibaldi Alves Filho, que o inaugurou no dia das crianças de 1999. À época da inauguração, era gerido pela empresa Pró-Saúde, que recebia um vencimento de 50 mil reais ao mês. O HMAF permaneceu sendo administrado por esta empresa terceirizada até agosto de 2003.[1] Contava com 81 leitos, distribuídos entre a clínica médica pediátrica, clínica cirúrgica pediátrica, unidade neonatal e uma unidade de terapia intensiva (UTI), ocupando uma área de 4.172 m2 e com capacidade de atendimento de 246 internamentos pediátricos ao mês.[2]

Atua também na área de ensino com resolutividade, ética e humanização. Atualmente conta com uma equipe multidisciplinar de 439 profissionais, treinados para oferecer uma assistência digna à população, realizando cerca de 300 internamentos por mês.

Disponibiliza atualmente aos usuários serviços de Cirurgia Pediátrica, Ambulatório de Cirurgia, Ambulatório de Cardiologia, Ambulatório de Otorrinolaringologia, Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (6 leitos) e Neonatal (4 leitos) que mantém média de ocupação de 100%. Seu Centro Cirúrgico possui apenas duas salas, onde são realizadas cerca de 60 cirurgias eletivas e 200 de urgência e emergência por mês. Possui também 31 leitos clínicos e 19 cirúrgicos, com uma taxa de ocupação de 95%, nos quais é oferecida uma assistência humanizada à criança e família na enfermaria. Há ainda um Pronto Socorro com 13 leitos de observação e 2 de estabilização e mais nova Unidade de Dependentes de Ventilação Mecânica com sete leitos onde uma equipe multidisciplinar tem seu olhar voltado para prestar uma assistência de alta complexidade de primeira qualidade.[3]

Para oferecer esses serviços de assistência o hospital conta com serviços de apoio tais como Laboratório de Análise e Bioquímica, Microbiologia, Hemoterapia, Farmácia, Serviço de Nutrição e Dietética, Fisioterapia, Psicologia, Exames de Imagem (Raio X e Ultrassonografia), Central de Material e Esterilização, Manutenção, Serviço de Higienização, Brinquedoteca, Rouparia, Serviço de Arquivo Médico e Estatística, Central de Processamento de Dados, Serviço Social, Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, Núcleo Hospitalar de Epidemiologia e Serviço de Terapia Ocupacional.

A instituição tem como missão prestar atendimento em saúde seguindo os princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde (SUS), proporcionando atendimento 24 horas de urgência e emergência à crianças e pré-adolescentes, correspondendo à faixa etária de 0 a 14 anos 11 meses e 29 dias.

O Hospital Maria Alice é uma unidade de porta referenciada, ou seja, chegam a sua "porta" as crianças que já passaram por um posto de saúde ou por outro hospital e que o médico, ao avaliar a gravidade do caso, constatou a necessidade de um atendimento de urgência de alta complexidade, pois o HMAF é referência em urgência clínica e cirúrgica, exceto os casos de trauma, que são encaminhados para o Hospital Walfredo Gurgel. O Pronto-socorro do HMAF mantém plantão 24 horas em todos os dias da semana, realizando uma média de 30 atendimentos por dia, totalizando cerca de 1.100 por mês, e os cirurgiões pediátricos de plantão realizam cerca de 200 procedimentos mensais.[4]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Souza, Itamar (2008). Nova História de Natal 2 ed. Natal: Departamento Estadual de Imprensa 
Ícone de esboço Este artigo sobre Rio Grande do Norte é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.