Hot Fuzz

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hot Fuzz
Esquadrão de Província[1] (PT)
Hot Fuzz - Esquadrão de Província[2]
 (PT)
Chumbo Grosso[3] (BR)
 Reino Unido ·  França
2007 •  cor •  121 min 
Direção Edgar Wright
Produção Nira Park
Tim Bevan
Eric Fellner
Roteiro Edgar Wright
Simon Pegg
Elenco Simon Pegg
Nick Frost
Jim Broadbent
Gênero filme de ação
filme de comédia
filme policial
Companhia(s) produtora(s) StudioCanal
Working Title Films
Big Talk Productions
Distribuição Estados Unidos Rogue Pictures
(Internacional) Universal Pictures
Lançamento Reino Unido 14 de fevereiro de 2007
Estados Unidos 20 de abril de 2007
França 18 de julho de 2007
Portugal 22 de novembro de 2007
Idioma inglês
Cronologia
Shaun of the Dead
The World's End
Página no IMDb (em inglês)

Hot Fuzz é um filme britânico-francês de 2007, dos gêneros ação, comédia e policial, dirigido por Edgar Wright, que coescreveu o roteiro com Simon Pegg.

Hot Fuzz é o segundo na trilogia Sangue e Sorvete de Wright e Pegg e é precedido por Shaun of the Dead (2004) e seguido por The World's End (2013).

Elenco[editar | editar código-fonte]

Serviço Policial de Sandford
Aliança dos Vigilantes da Vizinhança
Serviço de polícia metropolitano
Moradores de Sandford

Participações especiais[editar | editar código-fonte]

  • Cate Blanchett interpreta Janine, a ex-namorada de Angel, participando do filme por ser fã de Shaun of the Dead [4]
  • Jim Broadbent revelou interesse em Shaun e pediu um papel quando encontrou Pegg na premiação do BAFTA [5]
  • Wright encontrou o diretor Peter Jackson nas filmagens de King Kong em 2005, e lhe foi sugerido uma aparição especial. Ele usa uma barba falsa e enchimentos para interpretar o Papei Noel que esfaqueia Angel na cena de abertura.[4]
  • Na mesma sequência de abertura Garth Jennings pode ser visto como um traficante, havendo um acordo com Wright de fazerem participações especiais um no filme do outro [6]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Nicholas Angel é um policial londrino que por realizar tão bem seu trabalho é mal visto por seus colegas. Como resultado é enviado por seus superiores para Sandford, um pequeno vilarejo em Gloucestershire na Inglaterra, um lugar tido como sem crimes.

Mesmo antes de entrar em serviço, Angel realiza várias prisões, inclusive um homem por dirigir embriagado. Ao se apresentar ao serviço ele se surpreende que o bêbado não está mais preso, por ser Danny Butterman, filho do inspetor Frank Butterman. Danny é apaixonado por filmes de ação e frusta-se em não viver as mesmas aventuras dos heróis de Bad Boys 2 e Point Break. Já Angel, tenta se adaptar à vida tranquila do povoado.

Alguns dias depois da chegada de Angel, porem, pessoas começam a morrer misteriosamente com as cenas dos crimes sendo preparadas para parecerem acidentes. Angel logo percebe os embustes mas seu superior e companheiros da Polícia são céticos e mostram hostilidade crescente. Apenas Danny continua ao lado de Angel.

Recepção da crítica[editar | editar código-fonte]

Hot Fuzz teve aclamação por parte da crítica especializada. Possui metascore de 81% no Metacritic, em base de 37 avaliações profissionais. Por votos dos usuários do site, alcança uma nota de 8.6, usada para avaliar a recepção do público.[7]

Produção[editar | editar código-fonte]

Roteiro[editar | editar código-fonte]

Wright queria escrever e dirigir um filme policial (tradução livre)"na verdade não existia uma tradição de filmes policiais no Reino Unido... Nós achamos que todos os outros países tinham conseguido criar uma enquanto nós não tínhamos nenhuma ".[8] Wright e Pegg passaram 18 meses escrevendo o roteiro.[9] O primeiro esboço demorou 8 meses para ser desenvolvido, e, após terem sido assistidos 138 filmes relacionados com a polícia e uso de diálogos e ideias da narrativas através de 50 entrevistas com policiais, o roteiro foi completado após outros mais de 9 meses.[5][9] O título foi baseado em vários de filmes de ação das décadas de 1980 e 1990, formados por duas palavras.[10] Em uma entrevista, Wright afirmou que "queria usar um título que na verdade não tivesse muito significado...como Lethal Weapon, Point Break e Executive Decision.". Na mesma entrevista, Pegg fez a piada de que muitos títulos de filmes de ação (tradução livre) "parecem ter sido escolhidos em duas cartolas com recortes de jornais, uma com adjetivos e outra com nomes e aí alguém apenas dizia "Ok, vamos usá-lo".[10] Pegg e Wright referem-se a Hot Fuzz como o segundo filme da "Trilogia dos Três Sabores de Cornetto", com Shaun of the Dead tendo sido o primeiro e The World's End como o terceiro.[11][12]

Preparação e filmagem[editar | editar código-fonte]

A man in a purple jumpsuit is at the right of the image walking down a street. On the left is a man dressed as a police officer following him. At the far right is a man seated on the back of a golf cart filming them. Storefronts can be seen in the background.
Simon Pegg na cena em que o policial Angel persegue um ladrão de roupa esportiva púrpura

Durante o segundo semestre de 2005, a produção procurou muitas cidades do sudoeste da Inglaterra buscando por locações apropriadas. Stow-on-the-Wold foi considerada, dentre outras, mas depois a produção preferiu Wells em Somerset, cidade natal de Wright [13] como ele desejava: "Eu amo aqui mas também quero o lixo daqui".[14] A Catedral de Wells foi pintada digitalmente em todas as cenas da cidade, pois Wright queria a Igreja de St. Cuthbert como a construção central da fictícia cidade de Sandford.[6] Contudo, o Palácio do Bispo pode ser visto em algumas tomadas.[15] As filmagens aconteceram também em Hendon Police College, incluindo a pista de atletismo e de aulas de trânsito.[16] Quando atuavam com seus uniformes policiais, Pegg e Frost foram várias vezes confundidos com policiais reais e ouviram pedidos de informações.</ref>«Best Buddy Cop Movies - A Celebration - Sky Movies HD». Movies.sky.com. Consultado em 18 de agosto de 2012. Arquivado do original em 4 de novembro de 2011 </ref> As filmagens começaram em 19 de março de 2006 e duraram onze semanas.[17][18]

Homenagens[editar | editar código-fonte]

Wright disse que Hot Fuzz trazia elementos de seu filme amador Dead Right, que descreveu como "Lethal Weapon ambientado em Somerset" e "um Dirty Harry em Somerset".[14] Ele usou mesmas locações em ambos os filmes, incluindo a do Supermercado Somerfield, onde trabalhara como empilhador.[14] Na cena quando Angel é atirado numa pilha de produtos, uma cópia de DVD de Shaun of the Dead pode ser vista, com o título Festa dos Zumbis em inglês, por ter sido esse nome em espanhol e português. Há outras referências a Shaun of the Dead.

Em outra cena, Angel quer perseguir o ladrão vestido em roupa esportiva por um jardim com sebes mas Danny reluta. Angel diz "Qual o problema, Danny? Você nunca procurou um atalho antes?" Ele sorri arrogante antes de pular por três sebes (de acordo com os comentários do DVD, Pegg realizou os três primeiros saltos e um dublê fez a pirueta no quarto). Quando foi a vez de Danny, ele tropeça e cai no chão. A cena é quase idêntica a outra de Shaun of the Dead, incluindo a gag da queda (em Shaun of the Dead, contudo, é o personagem de Pegg ao invés do de Frost). O comentário no DVD diz que Frost propositadamente olha para a câmera após a queda, para mostrar que ele mesmo havia realizado a ação.

Os personagens de Frost (Danny em Hot Fuzz, Ed em Shaun of the Dead) gostam de sorvetes Cornetto.[19]

Várias cenas de Hot Fuzz mostram capas de DVD tais como Supercop e cenas de Point Break e Bad Boys II. Wright revelou que teve que pedir permissão para todos os atores e aos dublês, inclusive, para usar os trechos e as capas de DVD, pagando direitos aos respectivos estúdios.[20] O filme parodia clichês dos filmes de ação. Sobre o fetiche por armas nesses filmes Pegg diz "Homens não podem fazer aquelas coisas, que é a maior conquista da humanidade, que é respeitar outro ser humano, mas daí nós fizemos a nossa própria versão de pênis jogando peças de metal e fogo nas cabeças das pessoas... Nossa vez de agarrar as armas e disparar fogo nas caras dos outros". Apesar disso, Pegg assegura que o filme não desrespeita o gênero, que "Não é por ser paródia que nós não apreciamos o material. Porque nós os assistimos ".[21] O filme também inclui referências a The Wicker Man, em que Edward Woodward interpreta um policial durão da lei e ordem.[22]

Efeitos[editar | editar código-fonte]

Para ilustrar a destruição da mansão como resultado de uma explosão de gás, canos de gás foram usados na frente da construção para criar bolas de fogos em larga escala. Uma labareda parece engolfar a câmera, e para conseguir os efeitos, foram usados disparos de gás numa parede preta que descia em direção a câmara.[23] Quanto a cena de tiroteio em alta velocidade, chamas saem do chão. Para uma das finais, quando a delegacia é destruída por uma explosão, parte do efeito foi feito utilizando-se um modelo que mostrava as janelas sendo destruídas, enquanto o prédio permanecia intacto. A destruição toda foi num modelo em miniatura da delegacia.[6]

Assim como em Shaun of the Dead, sangue e víceras são proeminentes no filme. O supervisor dos efeitos especiais Richard Briscoe revelou porque o uso de grandes quantidades de sangue: "De muitas maneiras, ao exagerar, as pessoas sabem que é estilizado e percebem o humor inerente e quão é ridículo. É como o Cavaleiro Negro desmembrado em Monty Python's Holy Grail ".[23] A cena mais sangrenta é a de um pedaço de uma igreja esmagando a cabeça de um personagem. Um manequim foi usado na frente de uma tela verde e a cabeça foi detonada no momento em que o objeto caia em cima do corpo. No filme, muitos tiros de metralhadora foram ampliados digitalmente; Briscoe argumenta "No tiroteio na praça da cidade, por exemplo, muitos extras aparecem por toda parte, daí pudemos sentir que nosso herói tinha tudo em volta dele. Foi uma grande demonstração de como algo trivial pode fazer diferença quando combinado com as filmagens."[23]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

O álbum Hot Fuzz: Music from the Motion Picture foi lançado em 19 de fevereiro de 2007 no Reino Unido, e em 187 de abril de 2007 nos Estados Unidos e Canadá. O britânico contém 22 faixas e os americanos, 14. O compositor foi David Arnold, que trabalhava na série de James Bond desde 1997.[24] De acordo com comentários no DVD, as cenas em que Nicholas Angel vai a uma loja quando deixa Sandford e volta a delegacia, se armando para o tiroteio final (faixa "Avenging Angel"), foi composta por Robert Rodríguez, que não assistira o resto do filme quando a escrevia.

Outras músicas do filme são um mix das décadas de 1960 e 1970 das bandas de rock britânico (The Kinks, T. Rex, The Move, The Sweet, The Troggs, Arthur Brown, Cloud 69, Cozy Powell, Dire Straits), New Wave (Adam Ant, XTC) e a banda independente The Fratellis.[24][25] O disco extrai diálogos de Pegg, Frost e outros personagens, a maioria acompanhada de músicas.[26] A seleção das músicas inclui temas policiais como Supergrass' "Caught by the Fuzz" assim como "Here Come the Fuzz", especialmente compostas para o filme por Jon Spencer's Blues Explosion.[6][24]

Portal A Wikipédia tem os portais:

Referências

  1. «Esquadrão de Província». Portugal: SapoMag. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  2. «Hot Fuzz - Esquadrão de Província». Portugal: CineCartaz. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  3. «Chumbo Grosso». Brasil: CinePlayers. Consultado em 23 de novembro de 2018 
  4. a b Topel, Fred (17 de abril de 2007). «Hot Fuzz Cameos». CanMag. Consultado em 23 de março de 2009 
  5. a b Murray, Gary. «Edgar Wright, Simon Pegg, and Nick Frost talk Hot Fuzz». BigFanBoy.com. Consultado em 23 de março de 2009 
  6. a b c d Hot Fuzz commentary (DVD). Universal Pictures 
  7. «Hot Fuzz» (em inglês). Metacritic. Consultado em 19 de maio de 2014 
  8. Christianson, Emily. «"Hot Fuzz" Q&A: Flushing Birthday Cakes with Edgar Wright and Nick Frost». New York Post. Consultado em 6 de setembro de 2009. Cópia arquivada em 25 de dezembro de 2007 
  9. a b Wilson, Stevie (31 de julho de 2007). «Hot Interview with Director/Screenwriter Edgar Wright and Actor Nick Frost of Hot Fuzz». Gather.com. Consultado em 23 de março de 2009. Arquivado do original em 12 de outubro de 2007 
  10. a b Topel, Fred. «Interview with the Stars of Hot Fuzz - Simon Pegg and Nick Frost». About.com. Consultado em 23 de março de 2009. Arquivado do original em 3 de agosto de 2017 
  11. «Interview with Simon Pegg». BBC. 1 de outubro de 2008. Consultado em 23 de março de 2009 
  12. Brown, Mark (3 de abril de 2008). «Spaced duo savour sweet taste of success». guardian.co.uk. Consultado em 23 de março de 2009 
  13. «Thank God we did screen film event!». Cotswald Journal. 11 de agosto de 2006. Consultado em 23 de março de 2009 
  14. a b c «Around the West Country and into Wales». The Comedy Map of Britain  Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "comedy map" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes Erro de citação: Código <ref> inválido; o nome "comedy map" é definido mais de uma vez com conteúdos diferentes
  15. «Film locations for Hot Fuzz». Worldwide guide to movie locations. Consultado em 23 de março de 2009 
  16. «Hot Fuzz Filming Locations». Movie Locations Guide.com. Consultado em 23 de março de 2009 
  17. «Filming Under Way on Hot Fuzz». Working Title Films. 20 de março de 2006. Consultado em 23 de março de 2009. Arquivado do original em 21 de março de 2006 
  18. «Hot Fuzz». Channel 4 Film. Consultado em 23 de março de 2009. Cópia arquivada em 27 de março de 2007 
  19. «Simon Pegg and Nick Frost». CraveOnline. 9 de abril de 2007. Consultado em 6 de setembro de 2009 
  20. Chupnick, Steven (17 de abril de 2007). «Interview: Edgar Wright Tackles Hot Fuzz». Movie Web. Consultado em 23 de março de 2009. Arquivado do original em 23 de abril de 2007 
  21. Collis, Clark (13 de abril de 2007). «Brits and Giggles». Entertainment Weekly. Consultado em 23 de março de 2009 
  22. Stratton, David. «Hot Fuzz». At the Movies. Consultado em 6 de setembro de 2009 
  23. a b c Bielik, Alain (20 de abril de 2007). «Hot Fuzz: A Cop Spoof CG Investigation». VFXWorld. Consultado em 23 de março de 2009 
  24. a b c Phares, Heather. «Hot Fuzz [Cherry Tree] Review». Allmusic. Consultado em 23 de março de 2009 [ligação inativa] 
  25. «Soundtrack details: Hot Fuzz». Soundtrack Collector. Consultado em 23 de março de 2009 
  26. Ruiz, Rafael. «Hot Fuzz soundtrack». SoundtrackNet. Consultado em 23 de março de 2009 
Ícone de esboço Este artigo sobre um filme britânico é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.