Hotaru no Haka

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde maio de 2013). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Hotaru no Haka
火垂るの墓
O Túmulo dos Pirilampos (PT)
Túmulo dos Vagalumes (BR)
Pôster de divulgação
 Japão
1988 •  Cor •  93 min 
Direção Isao Takahata
Produção Toru Hara
Elenco Tsutomu Tasumi

Ayano Shiraishi Yoshiko Shinohara Akemi Yamaguchi

Gênero Drama
Guerra
Música Michio Mamiya
Cinematografia Nobuo Koyama
Edição Takeshi Seyama
Companhia(s) produtora(s) Studio Ghibli
Distribuição Toho
Lançamento Japão 16 de abril de 1988

Estados Unidos 2 de junho de 1993

Idioma Japonês
Orçamento $5 milhões
Página no IMDb (em inglês)

Hotaru no haka (Japonês: 火垂るの墓; Túmulo dos Vagalumes BRA ou O Túmulo dos Pirilampos POR) é um filme de guerra japonês de animação /drama /guerra do Studio Ghibli e dirigido por Isao Takahata. O filme é estrelado por Tsutomu Tatsumi, Ayano Shiraishi, Yoshiko Shinohara e Akemi Yamaguchi. O filme se passa na cidade de Kobe, no Japão Imperial, que conta a história de dois irmãos, Seita e Setsuko, e sua luta desesperada para sobreviver nos últimos meses da Segunda Guerra Mundial. O filme é amplamente aclamado pela crítica.[1]

Há também um live action do mesmo, também baseado no livro semi-autobiográfico de Akiyuki Nosaka.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme começa em 21 de setembro de 1945, depois do fim da Segunda Guerra Mundial, um adolescente, Seita, morre de fome em uma estação de trem em Kobe, no Japão. Um zelador ao mexer em seus pertences encontra uma lata de doces, na qual ele joga em um campo próximo. O espírito de sua irmã mais nova, Setsuko, é acompanhado junto com a lata e uma nuvem de vaga-lumes. Os dois se encontram e entram em um trem.

Alguns meses antes, a casa de Seita e Setsuko é destruída por um bombardeio americano junto com a maior parte de Kobe. Os dois ficam ilesos, mas sua mãe morre de ferimentos e queimaduras graves. Seita e Setsuko vão morar na casa de sua tia, que convence Seita a vender os quimonos de sua mãe por arroz. Seita recupera os suprimentos que ele havia enterrado antes do bombardeio e entrega para sua tia. A medida que os suprimentos diminuem e aumenta o número de refugiados, a tia fica ressentida com os dois irmãos, dizendo que elas não fazem nada para ganhar a comida que ela prepara.

Seita e Setsuko saem e se mudam para um abrigo antiaéreo abandonado. Eles liberam vaga-lumes no abrigo para ter luz. No dia seguinte, Setsuko fica horrorizado ao saber que os vaga-lumes morreram, e enterra em um túmulo, perguntando por que eles e sua mãe tiveram que morrer tão cedo. Como eles ficam sem arroz, Seita começa a roubar o arroz dos fazendeiros e também rouba algumas casas durante os ataques aéreos, nos quais ele é espancado por um fazendeiro. Quando Setsuko fica doente, Seita leva a um médico, em que ele explica que ela provavelmente está sofrendo de desnutrição.

Em pânico, Seita retira todo o dinheiro da conta bancária da mãe, e quando deixa o banco, fica perturbado ao saber que o Japão se rendeu. Ele também descobre que seu pai, um capitão da Marinha Imperial Japonesa, provavelmente está morto, já que a maior parte da marinha japonesa havia afundado

Seita ao retornar para o abrigo com uma grande quantidade de comida, descobre que Setsuko está alucinado. Ele se apressa para alimentar ela, mas ela morre quando ele termina de preparar a comida. Seita crema o corpo de Setsuko junto com sua boneca de pelúcia em um caixão de palha. Ele carrega as cinzas na lata de doces junto com a foto de seu pai.

Os espíritos falecidos de Seita e Setsuko chegam a seu destino saudáveis e felizes e sentam em um banco cercado por vaga-lumes com a vista de Kobe nos dias atuais.

Ficha técnica[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Ebert, Roger (19 de março de 2000). «Grave of the Fireflies (1988)». RogerEbert.com. Sun-Times Media. Consultado em 22 de novembro de 2012. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um filme é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre mangá e anime é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.