Houston

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Houston, Texas)
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Houston (desambiguação).
Houston
Localidade dos Estados Unidos Estados Unidos
Houston montage.jpg
Houston está localizado em: Texas
Houston
Localização de Houston no Texas
Houston está localizado em: Estados Unidos
Houston
Localização de Houston nos Estados Unidos
Dados gerais
Fundado em 1836 (182 anos)
Incorporado em 5 de junho de 1837 (180 anos)
Prefeito Annise Parker (D)
Gentílico Houstonian
Localização
29° 45' 25" N 95° 22' 12" O
Condado Fort Bend (2,07%)
Harris (97,29%)
Montgomery (0,64%)
Estado  Texas
Tipo de localidade Cidade
Características geográficas
Área 1 625,22 km²
- terra 1 552,93 km²
- água 72,29 km²
População (2010[1]) 2 099 451 hab. (1 351,93 hab/km²)
- urbanizada 3 822 509
- metrópole 5 946 800[2]
Altitude 13 m
Códigos
código FIPS 48-35000
Sítio web http://www.houstontx.gov

Portal Portal Estados Unidos

Houston (pronúncia /ˈhjuːstən/) é a cidade mais populosa do estado do Texas e a quarta mais populosa dos Estados Unidos. É a sede do Condado de Harris e possui território nos condados de Fort Bend e Montgomery. Foi fundada em 30 de agosto de 1836 pelos irmãos Augustus Chapman Allen e John Kirby Allen[3] junto à baía de Búfalo. Foi incorporada em 5 de junho de 1837, tendo recebido o nome do então presidente da República do Texas, General Sam Houston, que comandou a Batalha de San Jacinto, que ocorreu a 40 quilômetros a leste de onde a cidade foi estabelecida.

A crescente atividade portuária e a indústria ferroviária, combinadas à descoberta do petróleo em 1901, induziram ao rápido aumento da população da cidade. Na metade do século XX, Houston passou a comportar o Texas Medical Center — o maior aglomerado de instituições médicas e de pesquisa do mundo — e o Centro Espacial Lyndon B. Johnson da NASA, onde está o Centro de Controle de Missões. De acordo com o censo nacional de 2010, a cidade tem uma população de 2 milhões de habitantes, dentro de uma área de 1 600 km².[1] Houston é o centro econômico da área metropolitana da Grande Houston — a sexta maior do país, com uma população de cerca de 5 milhões de pessoas.

A economia de Houston se baseia em um amplo parque industrial nos setores de energia, manufatura, aeronáutica, transportes e saúde. Somente a cidade de Nova Iorque ganha de Houston no número de sedes das corporações listadas no Fortune 500.[4] Commercialmente, Houston é classificada como uma cidade global e sua área é um importante centro na construção de equipamentos petroleiros. O Porto de Houston é o líder nos Estados Unidos em transporte pelas águas e o segundo em carga total transportada.[5] A cidade tem uma população multicultural com uma grande e crescente comunidade internacional. Abriga muitas instituições culturais e exibições - atrai mais de 7 milhões de visitantes a cada ano para o distrito de museus. Houston possui um visual ativo e inúmeras execuções nas artes cênicas no distrito de teatros e é uma das poucas cidades dos Estados Unidos que oferecem companhias residentes o ano inteiro em todos as maiores artes performáticas.[6]

História[editar | editar código-fonte]

Século XIX[editar | editar código-fonte]

Houston em 1873.

Em 26 de agosto de 1836, dois empreendedores imobiliários de Nova York, Augustus Chapman Allen e John Kirby Allen, compraram uma área de 26,88 km² ao longo da Baía de Buffalo com a intenção de fundar uma cidade.[7][8] De acordo com o historiador David McComb, "os irmãos, em 26 de agosto de 1836, compraram de Elizabeth E. Parrott, esposa do TFL Parrott e viúva de John Austin, a metade sul da área inferior de terra [2.214 hectares] concedida a ela por seu falecido marido. Eles pagaram 5.000 dólares no total, mas apenas 1.000 dólares em dinheiro."[9] Os irmãos Allen decidiram nomear a cidade em homenagem a Sam Houston, o popular general da Batalha de San Jacinto,[8] que foi eleito Presidente do Texas em setembro de 1836. A grande maioria dos escravos no Texas vinham com seus proprietários dos estados escravagistas mais antigos. No entanto, números consideráveis vieram pelo comércio doméstico de escravos. Nova Orleans era o centro desse comércio no "Sul Profundo", mas os traficantes de escravos estavam em Houston. Milhares de afro-americanos escravizados viviam perto da cidade antes da Guerra Civil Americana. Muitos deles perto da cidade trabalharam em plantações de açúcar e algodão, enquanto a maioria daqueles que moravam nos limites da cidade tinham empregos como domésticos e artesãos. Houston tornou-se uma cidade oficial em 5 de junho de 1837, sendo que James S. Holman tornando-se seu primeiro prefeito.[3] No mesmo ano, Houston tornou-se a sede do Condado de Harrisburg (atual Condado de Harris) e a capital temporária da República do Texas.[10] Em 1840, a comunidade estabeleceu uma câmara de comércio, em parte para promover o transporte marítimo e os negócios aquáticos no recém criado porto da Baía de Buffalo.[11]

Em 1860, Houston emergiu como um centro comercial e ferroviário para a exportação de algodão.[10] Os esporos ferroviários do interior do Texas convergiam em Houston, onde encontravam linhas ferroviárias para os portos de Galveston e Beaumont. Durante a Guerra Civil, Houston serviu como sede para o General John Bankhead Magruder, que usou a cidade como ponto de organização da Batalha de Galveston.[12] Após a Guerra Civil, os empresários de Houston iniciaram esforços para ampliar o extenso sistema de canais da cidade para que pudessem receber mais comércio entre o centro da cidade e o porto vizinho de Galveston. Em 1890, Houston era o principal centro ferroviário do Texas.

Século XX[editar | editar código-fonte]

Cartão-postal da cidade em 1923.

Em 1900, depois que Galveston ter sido atingido por um furacão devastador, os esforços para tornar Houston um porto de águas profundas viável foram acelerados.[13] No ano seguinte, a descoberta de petróleo no campo petrolífero Spindletop perto de Beaumont provocou o desenvolvimento da indústria petrolífera do Texas.[14] Em 1902, o presidente Theodore Roosevelt aprovou um projeto de melhoria de 1 milhão de dólares para o Porto de Houston. Em 1910, a população da cidade atingiu 78.800 habitantes, quase o dobro da década anterior. Os afro-americanos formavam uma grande parte da população da cidade, com 23.929 pessoas, quase um terço dos moradores.[15]

O presidente Woodrow Wilson abriu o Porto de Houston de águas profundas em 1914, sete anos após o início da escavação. Em 1930, Houston tornou-se a cidade mais populosa do Texas e o Condado de Harris, o mais populoso do país.[16] Em 1940, o Departamento do Censo dos Estados Unidos relatou que a população de Houston era composta por 77,5% de branco e 22,4% de negros.[17]

Quando a Segunda Guerra Mundial começou, os níveis de tonelagem no porto diminuíram e as atividades de transporte foram suspensas; no entanto, a guerra proporcionou benefícios econômicos para a cidade. Refinarias petroquímicas e fábricas foram construídas ao longo do canal devido à demanda por produtos de petróleo e borracha sintética pela indústria da defesa durante a guerra.[18] A Aeroporto de Ellington, inicialmente construído durante a Primeira Guerra Mundial, foi revitalizado como um centro de treinamento avançado para bombardeiros e navegadores.[19] A Brown Shipbuilding Company foi fundada em 1942 para construir navios para a Marinha dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial. Devido ao boom dos trabalhos de defesa, milhares de novos trabalhadores, negros e brancos, migraram para a cidade para competir por empregos mais bem pagos. O presidente Roosevelt estabeleceu uma política de não discriminação para empreiteiros de defesa e os negros ganharam algumas oportunidades, especialmente na construção naval, embora não sem resistência dos brancos e tensões sociais crescentes que entraram em erupção através de episódios ocasionais de violência. Os ganhos econômicos dos negros que entraram nas indústrias de defesa continuaram nos anos do pós-guerra.[20]

Em 1945, a Fundação M.D Anderson formou o Texas Medical Center. Após a guerra, a economia de Houston voltou a ser principalmente impulsionada por portos. Em 1948, a cidade anexou várias áreas não incorporadas, mais que dobrando seu tamanho. Houston propriamente dita começou a se espalhar por toda a região.[3][21]

Em 1950, a disponibilidade de ar condicionado proporcionou um impulso para que muitas empresas se mudassem para Houston, onde os salários eram inferiores aos do norte do país; isso resultou em um boom econômico e produziu uma mudança fundamental na economia da cidade em direção ao setor de energia.[22][23]

O aumento da produção da indústria de construção naval, expandida durante a Segunda Guerra Mundial, estimulou o crescimento de Houston,[24] assim como o estabelecimento em 1961 do "Manned Spacecraft Center" da NASA (renomeado para Centro Espacial Lyndon Johnson em 1973). Este foi o estímulo para o desenvolvimento da indústria aeroespacial da cidade. O Astrodome, apelidado de "Oitava Maravilha do Mundo",[25] abriu em 1965 como o primeiro estádio de esportes com cúpula interior do mundo.

Durante o final da década de 1970, Houston teve um boom populacional quando as pessoas dos estados de cinturão da ferrugem mudaram-se para o Texas em grande número.[26] Os novos residentes vieram por conta de inúmeras oportunidades de emprego na indústria do petróleo, criadas como resultado do embargo do petróleo árabe. Com o aumento de empregos profissionais, Houston tornou-se um destino para muitas pessoas com formação universitária, incluindo afro-americanos em uma grande migração reversa de volta das áreas do norte. Em 1997, os houstonianos elegeram Lee P. Brown como o primeiro prefeito afro-americano da cidade.[27]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Houston à noite vista da Estação Espacial Internacional
Houston após a tempestade tropical Allison.

Houston está localizado a 266 km a leste de Austin,,[28] 180 km a oeste da fronteira com a Louisiana e 400 km ao sul de Dallas.[29] De acordo com o Departamento do Censo dos Estados Unidos, a cidade tem uma área total de 1.700 km²; isto compreende 1.642 km² de terra e 58 km² cobertos pela água.[30] A maior parte da cidade está localizada na planície costeira do Golfo do México e sua vegetação é classificada como pastagem temperada e floresta. Grande parte da cidade foi construída em terras de florestas, pântanos ou pradarias que se assemelham às do Sul Profundo e ainda são visíveis nas áreas circundantes. O terreno local plano combinado com a expansão urbana tornou as inundações um problema recorrente na cidade.[31] O centro fica a cerca de 15 m acima do nível do mar[32] e o ponto mais alto no extremo noroeste de Houston é de aproximadamente 38 m de altitude.[33][34] A cidade já chegou a depender de águas subterrâneas para suprir suas necessidades, mas a subentendimento da terra forçou Houston a recorrer a fontes de água no nível do solo, como os lagos Houston, Conroe e Livingston.[3][35] A cidade possui direitos de águas superficiais por 1,20 bilhões de galões de água por dia, além de 150 milhões de galões por dia de águas subterrâneas.[36]

Houston tem quatro principais bombas que passam pela cidade que tiram água do extenso sistema de drenagem. A Baía de Buffalo atravessa o centro da cidade e o Porto de Houston e tem três afluentes: White Oak Bayou, que atravessa a comunidade Houston Heights a noroeste do centro da cidade e, em seguida, o centro; Brays Bayou, que corre ao longo do Texas Medical Center;[37] e Sims Bayou, que atravessa o sul e o centro de Houston. O canal de navios continua passado por Galveston e depois ao Golfo do México.[18]

Clima[editar | editar código-fonte]

Houston é uma cidade quente no verão e fria no inverno. O tempo em Houston é instável, por causa de sua localização geográfica, em uma planície com poucos obstáculos naturais contra ventos e massas de ar. No verão as temperaturas podem superar os 35 °C, especialmente em julho, já no inverno as temperaturas caem em média para 12 °C sendo que a mínima atinge os 7 °C em janeiro. A temperatura mais baixa já registrada em Houston foi em dezembro de 1989, -13 °C. A maior foi em 1962, em agosto, atingindo os 41 °C. A temperatura média de Houston é amenizada pela proximidade da cidade com o Golfo do México. Em comparação a Dallas, Houston possui menores temperaturas médias no verão, e maiores no inverno. As precipitações são abundantes durante o ano inteiro, com mais frequência no verão do que no inverno. O mês mais chuvoso da cidade é junho (174 milímetros), e o mais seco é fevereiro (76 milímetros).[38]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Crescimento populacional
Censo Pop.
1850 2 396
1860 4 845 102,2%
1870 9 332 92,6%
1880 16 513 77,0%
1890 27 557 66,9%
1900 44 633 62,0%
1910 78 800 76,6%
1920 138 276 75,5%
1930 292 352 111,4%
1940 384 514 31,5%
1950 596 163 55,0%
1960 938 219 57,4%
1970 1 232 802 31,4%
1980 1 595 138 29,4%
1990 1 630 553 2,2%
2000 1 953 631 19,8%
2010 2 099 451 7,5%
Fonte: US Census[39][40][41]

Segundo o censo americano de 2000, Houston possui 1 953 631 habitantes, 717 945 residências ocupadas e 457 330 famílias. A densidade populacional da cidade é de 3 371,7 hab/km². A cidade possui um total de 782 009 residências, que resultam em uma densidade de 521,1 residências/km². 49,27% da população da cidade são brancos, 25,31% são afro-americanos, 5,31% são asiáticos, 0,44% são nativos americanos, 0,06% são nativos polinésios, 16,46% são de outras raças e 3,15% são descendentes de duas ou mais raças. 37,47% da população da cidade são hispânicos de qualquer raça.

Existem na cidade 717 945 residências ocupadas, dos quais 33,1% abrigam pessoas com menos de 18 anos de idade, 43,2% abrigam um casal, 15,3% são famílias com uma mulher sem marido presente como chefe de família, e 36,3% não são famílias. 29,6% de todas as residências ocupadas são habitadas por apenas uma pessoa, e 6,2% das residências ocupadas na cidade são habitadas por uma única pessoa com 65 anos ou mais de idade. Em média, cada residência ocupada possui 2,67 pessoas e cada família é composta por 3,39 membros.

27,5% da população da cidade possui menos de 18 anos de idade, 11,2% possuem entre 18 e 24 anos de idade, 33,8% possuem entre 25 e 44 anos de idade, 19,1% possuem entre 45 e 64 anos de idade, e 8,4% possuem 65 anos de idade ou mais. A idade média da população da cidade é de 31 anos. Para cada 100 pessoas do sexo feminino existem 99,7 pessoas do sexo masculino. Para cada 100 pessoas do sexo feminino com 18 anos ou mais de idade existem 97,8 pessoas do sexo masculino.

A renda média anual de uma residência ocupada é de 36 616 dólares, e a renda média anual de uma família é de 40 443 dólares. Pessoas do sexo masculino possuem uma renda média anual de 32 084 dólares, e pessoas do sexo feminino, 27 371 dólares. A renda per capita da cidade é de 20 101 dólares. 19,2% da população da cidade e 16% das famílias da cidade vivem abaixo da linha de pobreza. 26,1% das pessoas com 17 anos ou menos de idade e 14,3% das pessoas com 65 anos ou mais de idade estão vivendo abaixo da linha de pobreza.

Religião[editar | editar código-fonte]

Historicamente, o protestantismo tem uma forte influência na cidade, principalmente de batistas, metodistas e presbiterianos, e a maioria dos seus habitantes são protestantes e também está localizada na região conhecida como Bible Belt (Cinturão Bíblico, em português), mas também há um grande número de católicos na cidade por conta do forte crescimento da população de hispânicos e latinos que são em sua maioria católicos, mas anualmente vários hispânicos e latinos convertem-se ao protestantismo deixando de serem católicos, também há várias comunidades mórmons na cidade, também há um número bastante significante de outras comunidades religiosas não-cristãs, como judeus, budistas e muçulmanos. Cerca de 50% dos habitantes da cidade de Houston são protestantes e 19% são católicos num total de 73% de cristãos, 7% são de outras religiões e 20% não têm religião (dentre ateus e agnósticos).[42]

Governo e política[editar | editar código-fonte]

A cidade de Houston possui um prefeito com maiores poderes, como forma de governante municipal.[43] Houston é uma cidade autônoma e todas as eleições municipais do estado do Texas são não-partidárias.[43][44] Os representantes eleitos são o prefeito, o controlador da cidade e 14 membros do conselho da cidade.[45] Desde 2007, o prefeito de Houston é William "Bill" White, um Democrata eleito em uma votação não-partidária,[46] que está em seu terceiro e último mandato. O prefeito de Houston serve como o administrador-chefe da cidade, o diretor-executivo e o representante oficial. Ele é responsável pelo gerenciamento geral da cidade e averiguar se todas as leis estão sendo executadas.[46] De acordo com o resultado do referendo de 1991, em Houston, o prefeito é eleito para um mandado de dois anos e pode ser reeleito por três vezes consecutivas.

A cidade de Houston foi criticada por possuir o pior programa de reciclagem dentre o das 30 maiores cidades dos Estados Unidos.[47] Em outubro de 2008, a cidade iniciou um programa, o qual pretende reciclar o material orgânico desperdiçado. Espera-se salvar 82.000 toneladas anualmente, o suficiente para preencher o Chase Tower, o maior edifício da cidade.[48]

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

A cidade de Houston possui acordo de geminação com estas cidades:[49]

Economia[editar | editar código-fonte]

Sede da Halliburton em Houston.

Houston é reconhecida mundialmente por sua indústria de energia - particularmente para petróleo e gás natural -, bem como para pesquisa biomédica e aeronáutica. Fontes de energias renováveis ​​- eólica e solar - também estão crescendo como bases econômicas da cidade.[50][51] O Porto de Houston é também uma grande parte da base econômica da cidade. Por causa desses pontos fortes, Houston é designada como uma cidade global pelo Globalization and World Cities Study Group e pela rede e consultoria global de consultoria A.T. Kearney.[52] A área de Houston é o maior mercado de exportação dos Estados Unidos, superando a cidade de Nova York em 2013, de acordo com dados divulgados pela Administração de Comércio Internacional do Departamento de Comércio dos Estados Unidos. Em 2012, a Grande Houston registrou 110,3 bilhões de dólares em exportações de mercadorias.[53] Produtos petrolíferos, produtos químicos e equipamentos de extração de petróleo e gás representaram cerca de dois terços das exportações da área metropolitana no ano passado. Os três principais destinos para exportação foram México, Canadá e Brasil.[54]

A área de Houston é um dos principais centros para a construção de equipamentos para campos petrolíferos.[55] Grande parte do seu sucesso como um complexo petroquímico é devido ao seu porto.[56] Nos Estados Unidos, o porto ocupa o primeiro lugar no comércio internacional e o décimo dos maiores portos do mundo.[5][57] Ao contrário da maioria dos lugares, os altos preços do petróleo e da gasolina são benéficos para a economia de Houston, já que muitos de seus moradores estão empregados no setor de energia.[58] Houston é o ponto inicial ou final de numerosas oleodutos de petróleo, gás e produtos derivados.[59]

O produto doméstico bruto (PIB) da Grande Houston em 2012 foi de 489 bilhões de dólares, tornando-se a quarta maior área metropolitana mais rica dos Estados Unidos, com um PIB maior que o da Áustria, da Venezuela ou da África do Sul.[60] Apenas 26 países (exceto os Estados Unidos) têm um produto interno bruto que excede o PIB da Grande Houston.[61] Em 2010, a mineração (que consiste quase que inteiramente na exploração e produção de petróleo e gás) representou 26,3% do PIB da Grande Houston, com altos preços de energia e a uma diminuição do excedente mundial de capacidade de produção de petróleo, seguidos por serviços de engenharia, serviços de saúde e fabricação.[62]

O impacto anual do sistema da Universidade de Houston sobre a economia da região equivale a uma grande empresa: 1,1 bilhão de dólares em novos recursos atraídos anualmente para a área de Houston, 3,13 bilhões de dólares em benefício econômico total e 24 mil empregos locais gerados.[63][64] Isto, além dos 12.500 novos diplomados que a universidade produz todos os anos. Estes diplomados tendem a ficar em Houston, sendo, que após cinco anos, 80,5% deles ainda viviam e trabalhavam na região.[64]

Em 2006, a área metropolitana de Houston ficou em primeiro lugar no Texas e em terceiro nos Estados Unidos na categoria de "Melhores Lugares para Negócios e Carreiras" da revista Forbes.[65] Governos estrangeiros estabeleceram 92 consulados na área metropolitana de Houston, o terceiro maior número do país.[66] Quarenta governos estrangeiros mantêm escritórios comerciais na região, com 23 câmaras de comércio estrangeiras e associações comerciais ativas.[67] Vinte e cinco bancos estrangeiros, que representam 13 nações, operam em Houston, fornecendo assistência financeira à comunidade internacional.[68]

Panorama do centro financeiro de Houston a partir do Parque Sabine.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Cruzamento das rodovias I-10 e I-45.

De acordo com o Censo dos Estados Unidos de 1990, 71,7% dos passageiros de Houston dirigiram sozinhos para ir ao trabalho.[69] Em 2009, a porcentagem de trabalhadores de Houston que dirigiram para trabalho sozinhos subiu para 75,6%.[70] Em 2016, o American Community Survey estimou as parcelas modais em 77,2% para pessoas que dirigem sozinhas, 11,4% para co-compartilhamento de carros, 3,6% para o trânsito na pista, 2,1% para caminhadas e 0,5% para o ciclismo.[71] O sistema de freeways de Houston compreende 1.189,8 km de autoestradas e vias expressas em uma área metropolitana composta por dez condados.[72] No entanto, o Relatório de Mobilidade Urbana anual do Instituto de Transportes do Texas descobriu que Houston teve a quarta pior taxa de congestionamento no país, sendo que os passageiros gastavam uma média de 58 horas no trânsito em 2009.[73]

A Autoridade Metropolitana de Trânsito do Condado de Harris (METRO) fornece transporte público sob a forma de ônibus e VLTs. A METRO iniciou o serviço ferroviário leve em 1 de janeiro de 2004, com a pista inaugural ("Linha Vermelha") a cerca de 8 milhas da Universidade de Houston-Downtown (UHD), que atravessa o Texas Medical Center e termina em Parque NRG. A METRO está atualmente na fase de projeto de um plano de expansão de 10 anos que adicionará mais cinco linhas no sistema[74] e expandirá a linha vermelha atual. A Amtrak, o sistema ferroviário nacional de passageiros, presta serviço três vezes por semana a Houston através do Sunset Limited (Los Angeles-Nova Orleans), que pára na Estação Amtrak de Houston, no lado norte da área do centro da cidade. A estação teve 14.891 embarques no ano fiscal de 2008.[75] Em 2012, houve um aumento de 25% no número de passageiros para 20.327 passageiros que embarcam da Estação Amtrak de Houston.[76]

Houston tem o maior número de ciclistas no Texas, com mais de 160 milhas de ciclovias.[77] A cidade está atualmente no processo de expandir sua rede de vias para bicicletas.[78] Um sistema de compartilhamento de bicicletas conhecido como Houston B-Cycle atualmente opera 29 estações diferentes no centro da cidade e em áreas vizinhas.[79]

Houston é servida por três aeroportos, dois dos quais comerciais que atendiam 52 milhões de passageiros em 2007 e administrados pelo Houston Airport System.[80] A Administração Federal de Aviação e o estado do Texas selecionaram o "Sistema de Aeroporto de Houston como Aeroporto do Ano" de 2005,[81] em grande parte devido ao seu programa de melhoria de aeroporto de 3,1 bilhões de dólares para os dois principais aeroportos da cidade. O principal aeroporto da cidade é o Aeroporto Intercontinental George Bush (IAH), o décimo mais movimentado nos Estados Unidos por total de passageiros e o 28.º no mundo inteiro. O Bush Intercontinental atualmente ocupa o quarto lugar nos Estados Unidos para serviços nacionais e internacionais sem interrupções, com 182 destinos.[82] Em 2006, o Departamento dos Transportes dos Estados Unidos nomeou o IAH o aeroporto com mais crescimento entre os dez melhores do país.[83]

Saúde[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Texas Medical Center

Houston é a sede do Texas Medical Center de renome internacional, que contém a maior concentração mundial de instituições de pesquisa e saúde.[84] Todas as 49 instituições membros do Texas Medical Center são organizações sem fins lucrativos. Elas fornecem atendimento emergencial e preventivo, pesquisa, educação e bem-estar da comunidade local, nacional e internacional. Empregando mais de 73.600 pessoas, as instituições do centro médico incluem 13 hospitais e duas instituições especializadas, duas escolas de medicina, quatro escolas de enfermagem e escolas de odontologia, saúde pública, farmácia e praticamente todas as carreiras relacionadas à saúde. É onde foi criado um dos primeiros e mais bem sucedidos programas de transplante interinstitucional do país. Mais cirurgias cardíacas são realizadas no Texas Medical Center do que em qualquer outro lugar do mundo.[85]

Algumas das instituições de saúde acadêmica e de pesquisa no centro incluem o Centro de câncer MD Anderson, Baylor College of Medicine, UT Health Science Center, Memorial Hermann Hospital, Houston Methodist Hospital, Texas Children's Hospital e University of Houston College of Pharmacy. O Baylor College of Medicine foi considerado uma das dez melhores escolas de medicina da nação; do mesmo modo, o MD Anderson Cancer Center tem sido consistentemente classificado como um dos dois maiores hospitais dos Estados Unidos especializados em câncer.[86][87] A Clinica Menninger, um renomado centro de tratamento psiquiátrico, é afiliada ao Baylor College of Medicine e ao Houston Methodist Hospital System.ref>«Quick Facts About The Menninger Clinic». menningerclinic.com, The Menninger Clinic. Consultado em 27 de março de 2009 </ref> Com unidades hospitalares espalhadas por todo o país e com sede em Houston, o sistema hospitalar Triumph Healthcare é o terceiro maior provedor de atendimento de longo prazo a nível nacional.[88]

Educação[editar | editar código-fonte]

Dezessete distritos escolares existem na cidade de Houston. O Distrito Escolar Independente de Houston (HISD) é o sétimo maior distrito escolar dos Estados Unidos e o maior do Texas.[89] O HISD possui 112 campi que servem de escolas de vanguarda, especializadas em disciplinas como profissões de saúde, artes visuais e artes cênicas. Há também muitas escolas charter que são administradas separadamente dos distritos escolares. Além disso, alguns distritos escolares públicos também têm suas próprias escolas. A área de Houston abrange mais de 300 escolas[90][91][92] muitas das quais são credenciadas pelas agências reconhecidas pela Texas Private School Accreditation Commission. As escolas independentes da área de Houston oferecem educação de diferentes pontos de vista, religiosos e seculares.[93] As escolas católicas da área de Houston são operadas pela Arquidiocese de Galveston-Houston.

Quatro universidades estaduais distintas estão localizadas em Houston. A Universidade de Houston é uma universidade de pesquisa reconhecida a nível nacional e é a instituição emblemática do Sistema da Universidade de Houston.[94][95][96] A terceira maior universidade do Texas, a Universidade de Houston tem quase 44 mil alunos em seu campus de 667 acres no sudeste de Houston.[97] A Universidade de Houston-Clear Lake e a Universidade de Houston-Downtown são universidades autônomas; elas não são campi de sucursais da Universidade de Houston. Localizada na comunidade histórica de Third Ward, a Texas Southern University, uma das maiores e mais abrangentes universidades historicamente afro-americanas dos Estados Unidos. A Texas Southern University é também a primeira universidade estadual em Houston.[98]

Várias instituições privadas de ensino superior - que vão desde as faculdades de artes liberais, como a Universidade de São Tomás, a única universidade católica de Houston, até a Universidade Rice, com uma matrícula de mais de 3.000 alunos de graduação - estão localizadas dentro da cidade.[99]

Cultura[editar | editar código-fonte]

Localizada no Sul dos Estados Unidos, Houston é uma cidade diversificada com uma grande e crescente comunidade internacional.[100] A área metropolitana de Houston abriga cerca de 1,1 milhão (21,4 por cento) de residentes que nasceram fora dos Estados Unidos, com quase dois terços da população estrangeira na região do sul da fronteira entre os Estados Unidos e o México.[101] Além disso, mais de um em cinco residentes de origem estrangeira são da Ásia.[101] A cidade abriga a terceira maior concentração de consulados do país, que representam 86 países.[102]

Muitos eventos anuais celebram as diversas culturas de Houston. O maior e mais longo prazo é o anual Houston Livestock Show and Rodeo, realizado durante 20 dias desde o início até o final de março, sendo o maior evento anual de rodeio do mundo.[103] Outra grande celebração é o desfile anual Houston Pride Parade, realizada no final de junho.[104] Outros eventos anuais incluem o Houston Greek Festival,[105] Art Car Parade, o Houston Auto Show, o Houston International Festival[106] e o Bayou City Art Festival, considerado um dos cinco melhores festivais de arte no Estados Unidos.[107][108]

Artes e teatro[editar | editar código-fonte]

O Distrito de Teatros de Houston, localizado no centro da cidade, é o lar de nove organizações de artes performáticas e seis salas de teatro. É a segunda maior concentração de teatros em uma área central de uma cidade dos Estados Unidos.[109][110][111] Houston é uma das poucas cidades dopaís com empresas permanentes, profissionais e residentes em todas as principais disciplinas de artes cênicas: ópera (Houston Grand Opera), balé (Houston Ballet), música (Orquestra Sinfônica de Houston) e teatro (The Alley Theatre, Theatre Sob as Estrelas).[6][112] Houston também abriga artistas populares, grupos de arte e várias pequenas organizações de artes progressivas.[113] Houston atrai muitas peças, concertos, espetáculos e exposições da Broadway.[114] Instalações no distrito de teatros incluem o Jones Hall-home, da Orquestra Sinfônica de Houston, a Society for the Performing Arts e o Hobby Center for Performing Arts.

As instituições e exposições culturais do Distrito de Museus atraem mais de 7 milhões de visitantes por ano.[115][116] As instalações notáveis ​​incluem o Museu de Belas Artes, o Museu de Ciências Naturais, o Museu de Arte Contemporânea, o Museu do Holocausto e o Jardim Zoológico.[117][118][119] Bayou Bend é uma instalação de 5,7 ha do Museu de Belas Artes que abriga uma das coleções mais proeminentes do país de arte decorativa, pinturas e móveis. Bayou Bend é a antiga casa do filantropo de Houston, Ima Hogg.[120]

Esportes[editar | editar código-fonte]

Houston tem equipes esportivas para todas as grandes ligas profissionais, exceto a National Hockey League. Os Houston Astros são uma equipe da Major League Baseball formada em 1962 (conhecida como "Colt .45s" até 1965) que ganhou a World Series em 2017 e já apareceu em 2005. É a única equipe da MLB que ganhou galhardetes em ambas as ligas.[121] Os Houston Rockets são uma equipe da National Basketball Association (NBA) estabelecida na cidade desde 1971. Eles ganharam dois campeonatos da NBA: em 1994 e 1995 sob os jogadores-estrela Hakeem Olajuwon, Otis Thorpe, Clyde Drexler, Vernon Maxwell e Kenny Smith.[122] Os Houston Texans são uma equipe da National Football League formada em 2002. O Houston Dynamo é uma equipe da Major League Soccer que tem sede em Houston desde 2006, conquistando dois títulos da MLS Cup em 2006 e 2007. A equipe Houston Dash joga na National Women's Soccer League.[123] A Scrap Yard Dawgs, uma equipe feminina de softball, joga na National Pro Fastpitch desde 2016.[124][125]

O Minute Maid Park (casa dos Astros) e o Toyota Center (casa dos Rockets), estão localizados no centro de Houston. A cidade tem o primeiro estádio de telhado retrátil da NFL com grama natural, o NRG Stadium (lar dos Texans).[126] O Minute Maid Park também é um estádio de telhado retrátil. O Toyota Center também possui a maior tela em uma arena coberta nos Estados Unidos, construída para coincidir com a hospedagem da arena do jogo All-Star Game da NBA de 2013.[127] O BBVA Compass Stadium é um estádio específico para o Houston Dynamo, o time de futebol Texas Southern Tigers e o Houston Dash, localizado no East Downtown. Além disso, o NRG Astrodome foi o primeiro estádio coberto do mundo, construído em 1965.[128] Outras instalações esportivas incluem Hofheinz Pavilion (Houston Cougars basketball), Rice Stadium (Rice Owls football) e Reliant Arena. O TDECU Stadium é o lugar onde o time de futebol da Universidade de Houston, os Houston Cougars, joga.[129] A cidade hospedou vários eventos esportivos importantes: os Jogo das Estrelas da Major League Baseball de 1968, 1986 e 2004; o NBA All-Star Game de 1989, 2006 e 2013; Super Bowl VIII e o Super Bowl XXXVIII, além de hospedar o World Series de 2005 e as Finais da NBA de 1981, 1986, 1994 e 1995, vencendo as duas últimas. O NRG Stadium hospedou o Super Bowl LI em 5 de fevereiro de 2017.[130]

A cidade também hospedou vários grandes eventos esportivos profissionais e universitários, incluindo o torneio de golfe anual Houston Open. Houston hospeda o torneio de beisebol anual Houston College Classic em fevereiro e o Texas Bowl em dezembro.[131] O Grande Prêmio de Houston, uma corrida de auto anual no circuito da série IndyCar, é realizado em um circuito de rua temporário de 1,7 milhas no Reliant Park. O evento de outubro de 2013 foi realizado usando uma versão ajustada do circuito 2006-2007.[132] O evento tem um contrato de corrida de 5 anos até 2017 com a IndyCar.[133]

Referências

  1. a b «GCT-PH1 - Population, Housing Units, Area, and Density: 2010 - State -- Place and (in selected states) County Subdivision» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 21 de setembro de 2011 
  2. «Population and Housing Occupancy Status: 2010 - United States -- Combined Statistical Area with Metropolitan and Micropolitan Statistical Area Components; and for Puerto Rico» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 27 de setembro de 2011 
  3. a b c d McComb, David G. (19 de janeiro de 2008). «"Houston, Texas"». Handbook of Texas Online. Consultado em 1 de junho de 2008 
  4. «Fortune 500 2008: Cities». Consultado em 22 de abril de 2008 
  5. a b U.S. Port Ranking by Cargo Volume 2004. Port Industry Information, American Association of Port Authorities. 2004. Acessado em 15-01-2007.
  6. a b "Museums and Cultural Arts PDF (31.8 KB)", Greater Houston Partnership. Acessado em 16-12-2006.
  7. Fernandez, Manny. Over 21 Miles of Highway, Snapshots of a Resilient Houston, New York Times, 3 de setembro de 2017.
  8. a b Coutinho, Juliana (13 de setembro de 2000). «Brief history of Houston». The Daily Cougar. Consultado em 6 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 18 de setembro de 2006 
  9. David G. McComb (1981). Houston: A History 2nd ed. Austin: University of Texas Press. p. 11 
  10. a b Looscan, Adele B. (1914). «Harris County, 1822–1845». Southwestern Historical Quarterly. 19: 37–64. Consultado em 18 de março de 2016 
  11. John Perry, "Born on the Bayou: city's murky start" Arquivado em 18 de dezembro de 2011 no Wayback Machine., City Savvy Online Edition. Published Summer 2006. Acessado em 6 de fevereiro de 2007.
  12. Cotham, Edward T. (2004). Sabine Pass: The Confederacy's Thermopylae. Austin, Texas: University of Texas Press. ISBN 0-292-70594-8 
  13. J.H.W. Stele to Sayers, September 11–12, 1900. Texas State Library & Archives Commission, Acessado em 31 de agosto de 2007
  14. Olien, Diana Davids; Olien, Roger M. (2002). Oil in Texas: The Gusher Age, 1895–1945. Austin, Texas: University of Texas Press. ISBN 0-292-76056-6 
  15. «Marvin Hurley, 1910–1920, Houston History». Consultado em 6 de abril de 2008 
  16. Gibson, Campbell (Junho de 1998). «Population of the 100 Largest Cities and Other Urban Places in the United States: 1790 to 1990». U.S. Census Bureau. Population Division, U.S. Census Bureau. Consultado em 6 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 14 de março de 2007 
  17. «Texas – Race and Hispanic Origin for Selected Cities and Other Places: Earliest Census to 1990». U.S. Census Bureau. Consultado em 21 de abril de 2012. Arquivado do original em 6 de agosto de 2012 
  18. a b «Houston Ship Channel». TSHA Handbook of Texas. Consultado em 5 de maio de 2015 
  19. Carlson, Erik (Fevereiro de 1999). «Ellington Field: A Short History, 1917–1963» (PDF). National Aeronautics and Space Administration. Consultado em 18 de fevereiro de 2007 
  20. "Race, Roosevelt, and Wartime Production: Fair Employment in World War II Labor Markets", William J. Collins, The American Economic Review, Vol. 91, No. 1 (Março de 2001), pp. 272–286, Published by: American Economic Association, Stable URL: https://www.jstor.org/stable/2677909
  21. Streetman, Ashley. «Houston Timeline». Houston Institute for Culture. Consultado em 6 de fevereiro de 2007 
  22. "How Air Conditioning Changed America", The Old House Web, Acessado em 4 de abril de 2007
  23. "A Short History" Arquivado em 16 de fevereiro de 2007 no Wayback Machine., Houston Geological Auxiliary, Acessado em 4 de abril de 2007
  24. «Shipbuilding». TSHA Handbook of Texas. Consultado em 18 de fevereiro de 2007 
  25. Barks, Joseph V. (Novembro de 2001). «Powering the (New and Improved) "Eighth Wonder of the World"». Electrical Apparatus 
  26. «Polish-Texans». Texas Almanac 2004–2005. Consultado em 6 de fevereiro de 2007 
  27. «Lee P. Brown – Biography». TheHistoryMakers.com. Consultado em 22 de janeiro de 2007 
  28. Lomax, John Nova. "This Is Texas." Texas Monthly. Fevereiro de 2013. Acessado em 30 de abril de 2013.
  29. Martin, Roland. " Football power in Texas has shifted to Houston." CNN. 6 de janeiro de 2012. Acessado em 7 de janeiro de 2012.
  30. Houston (city) QuickFacts from the US Census Bureau Arquivado em 20 de fevereiro de 2010 no Wayback Machine.. U.S. Census Bureau. Acessado em 28 de fevereiro de 2009.
  31. Flood Forecasting for the Buffalo Bayou Using CRWR-PrePro and HEC-HMS Arquivado em 4 de fevereiro de 2007 no Wayback Machine.. Center for Research in Water Resources, The University of Texas at Austin Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  32. Downtown Houston, Texas. TopoQuest.com Acessado em 5 de julho de 2008.
  33. USGS Satsuma (TX) Topo Map. TopoQuest.com. 2008. Acessado em 5 de julho de 2008. Note: The boundaries of the City of Houston are shown as "HOUSTON CORP BDY" along the dotted line.
  34. Super Neighborhood# 1-Willowbrook Arquivado em 29 de outubro de 2012 no Wayback Machine.. City of Houston. Acessado em 15 de maio de 2012.
  35. «HOUSTON-GALVESTON, TEXAS Managing Coastal Subsidence» (PDF)  (5.89 MB). United States Geological Survey. Acessado em 11 de janeiro de 2007.
  36. «Drinking Water Operations». Publicworks.houstontx.gov. Consultado em 12 de outubro de 2013. Arquivado do original em 14 de outubro de 2013 
  37. «2009 Professional Awards». asla.org. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  38. «Weather Stats». Greater Houston Convention and Visitors Bureau. Consultado em 11 de outubro de 2008. Arquivado do original em 30 de dezembro de 2008 
  39. «GCT-PH1 - Population, Housing Units, Area, and Density: 2010 - State -- Place and (in selected states) County Subdivision» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 21 de setembro de 2011 
  40. «GCT-PH1-R - Population, Housing Units, Area, and Density (geographies ranked by total population): 2000 - Geography: State -- County - State -- Place and (in selected states) County Subdivision» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 21 de setembro de 2011 
  41. «Population of the 100 largest cities and other urban places in the United States: 1790 to 1990» (em inglês). United States Census Bureau. Consultado em 8 de agosto de 2010 
  42. [1]
  43. a b Summary of Significant Accounting Policies. Office of the Controller, City of Houston. Acessado em 10-01-2007.
  44. 6.2 Run for Party Nomination to Public Office. Texas Politics, Liberal Arts Technology Instruction Services, Universidade do Texas. 2005. Acessado em 10-01-2007.
  45. City Council. City of Houston. 2007. Acessado em 10-01-2007.
  46. a b Mayor's Office. 2007. Acessado em 10-01-2007.
  47. Houston Resists Recycling, and Independent Streak Is Cited, por Adam B. Ellick, New York Times, 29 de julho de 2008.
  48. Adam B. Ellick (29 de julho de 2008). «Houston Resists Recycling, and Independent Streak Is Cited». nytimes.com. Consultado em 29 de julho de 2008 
  49. http://www.sistercitiesofhouston.org/
  50. «Alternative Energy in the Houston Region» (PDF). Greater Houston Partnership. Consultado em 9 de janeiro de 2009. Arquivado do original (PDF) em 28 de junho de 2011 
  51. «Alternative Energy in the Houston Region». Greater Houston Convention and Visitors Bureau. Consultado em 20 de abril de 2009 
  52. «A.T. Kearney Global Cities Index 2010» (PDF). A.T. Kearney. Consultado em 25 de maio de 2011 
  53. Houston surpasses New York as top U.S. export market – Houston Business Journal. Bizjournals.com. Acessado em 21 de julho de 2013.
  54. Houston Passes New York to Become Nation's Top Exporting Metro Area. App1.kuhf.org (12 de julho de 2013). Acessado em 21 de julho de 2013.
  55. "«Energy Industry Overview» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 22 de abril de 2010  (24.8 KB)", Greater Houston Partnership. Acessado em 21 de março de 2009.
  56. "«Port of Houston Firsts» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 14 de junho de 2007  (18.2 KB)", The Port of Houston Authority, 15 de maio de 2007. Acessado em 27 de maio de 2007.
  57. "General Information Arquivado em 9 de maio de 2008 no Wayback Machine.", The Port of Houston Authority, 15 de maio de 2007. Acessado em 27 de maio de 2007.
  58. Bustillo, Miguel (28 de dezembro de 2006). «Houston is Feeling Energized». Los Angeles Times. Consultado em 6 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 21 de junho de 2008 
  59. «United States Pipelines map – Crude Oil (petroleum) pipelines – Natural Gas pipelines – Products pipelines». Consultado em 1 de abril de 2014 
  60. «U.S. Bureau of Economic Analysis (BEA)». bea.gov. Consultado em 15 de setembro de 2015 
  61. «Nominal 2012 GDP for the world and the European Union (EU).». World Economic Outlook Database, October 2013. International Monetary Fund. Consultado em 8 de outubro de 2013 
  62. "«Gross Area Product by Industry» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 11 de julho de 2010  (28.3 KB)", Greater Houston Partnership. Acessado em 21 de março de 2009.
  63. TRESAUGUE, Matthew (17 de maio de 2006). «Study suggests UH degrees are crucial economic factor». Houston Chronicle. Consultado em 31 de maio de 2011 
  64. a b «The Economic Impact of Higher Education on Houston: A Case Study of the University of Houston System» (PDF). University of Houston System. Consultado em 14 de maio de 2011. Arquivado do original (PDF) em 20 de julho de 2011 
  65. Badenhausen, Kurt. "2006 Best Places for Business and Careers", Forbes, 4 de maio de 2006. Acessado em1 5 de dezembro de 2006.
  66. «Houston Facts and Figures». Houstontx.gov. Consultado em 10 de fevereiro de 2012 
  67. "«Houston Foreign Consulate Representation» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 11 de julho de 2010  (30.2 KB)", Greater Houston Partnership. Acessado em 21 de março de 2009.
  68. «International Banks in the Houston Area» (PDF). Greater Houston Partnership. Consultado em 21 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 12 de julho de 2010 
  69. «Census and You» (PDF). US Census Bureau. Janeiro de 1996. p. 12. Consultado em 19 de fevereiro de 2007 
  70. Yonah Freemark (13 de outubro de 2010). «Transit Mode Share Trends Looking Steady; Rail Appears to Encourage Non-Automobile Commutes». Transport Politic. Consultado em 31 de outubro de 2017 
  71. «2016 American Community Survey, 1-year estimates: Commuting Characteristics by Sex». American Fact Finder. U.S. Census Bureau. Consultado em 31 de outubro de 2017 
  72. «Highway System» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 11 de julho de 2010 
  73. «Which cities have the worst traffic?». CNN. 20 de janeiro de 2011. Consultado em 15 de agosto de 2011 
  74. «Metro Solutions, Phase 1 and Phase 2» (PDF). Metropolitan Transit Authority of Harris County. Consultado em 28 de março de 2009. Cópia arquivada (PDF) em 16 de fevereiro de 2009 
  75. «Amtrak Fact Sheet, Fiscal Year 2008, State of Texas» (PDF). amtrak.com, Amtrak. Consultado em 28 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 27 de fevereiro de 2009 
  76. «Amtrak ridership up in Houston area, Brookings Institution reports». Houston Business Journal 
  77. «Home». Houstonbikeways.org. Consultado em 28 de junho de 2013. Arquivado do original em 25 de julho de 2013 
  78. «New Shared Lane Designation». Houstonbikeways.org. Consultado em 28 de junho de 2013. Arquivado do original em 25 de julho de 2013 
  79. «Houston bikesharing program enjoys robust growth». Consultado em 24 de agosto de 2014. Arquivado do original em 26 de agosto de 2014 
  80. «52 Million Travelers and Over 387,000 Metric Tons of Air Cargo Passed through Houston's Airports in 2007». fly2houston.com, Houston Airport System. 28 de janeiro de 2008. Consultado em 21 de junho de 2008. Arquivado do original em 18 de abril de 2008 
  81. «FAA selects the HAS as 2005 Airport of the Year» (Nota de imprensa). Houston Airport System. 24 de março de 2006. Consultado em 16 de dezembro de 2006. Arquivado do original em 28 de setembro de 2007 
  82. About George Bush Intercontinental Airport Arquivado em 9 de janeiro de 2007 no Wayback Machine.. Houston Airport System. Acessado em 11 de janeiro de 2007.
  83. «2005 Total Airline System Passenger Traffic Up 4.6% From 2004» (Nota de imprensa). Bureau of Transportation Statistics. 27 de abril de 2006. Consultado em 16 de dezembro de 2006. Arquivado do original em 22 de setembro de 2006 
  84. «Texas Medical Center – Largest Medical Center (Video HD (English))». Texas Medical Center. Consultado em 28 de março de 2009. Arquivado do original em 23 de junho de 2010 
  85. «Texas Medical Center». www.visithoustontexas.com. Consultado em 6 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2007 
  86. «Institutional Profile». www.mdanderson.org. Consultado em 21 de fevereiro de 2007. Arquivado do original em 3 de março de 2009 
  87. «Rice and Baylor College of Medicine extend MOU». Rice University, News & Media. Consultado em 11 de outubro de 2009. Arquivado do original em 18 de janeiro de 2012 
  88. «TA Associates – News». Ta.com. 1 de setembro de 2005. Consultado em 4 de novembro de 2011. Arquivado do original em 11 de outubro de 2011 
  89. "Houston ISD automates lunch", eSchool News online, 21 de fevereiro de 2006. Acessado em 16 de dezembro de 2006.
  90. Private Schools. Houston-Texas-Online. 2004. Retrieved on January 10, 2007.
  91. Houston Private Schools. HoustonAreaWeb.com. Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  92. School Art Participation. Houston Livestock Show and Rodeo. Acessado em 10 de janeiro de 2007. Archived at the Internet Archive Wayback Machine.
  93. About HAIS Arquivado em 28 de março de 2007 no Wayback Machine.. Houston Area independent schools. 2007. Acessado em 27 de março de 2007.
  94. Bonnin, Richard. «Carnegie Foundation Gives University of Houston its Highest Classification for Research Success, Elevating UH to Tier One Status». University of Houston. Consultado em 8 de fevereiro de 2011 
  95. «UH achieves Tier One status in research». Houston Business Journal. 21 de janeiro de 2011. Consultado em 6 de julho de 2011 
  96. «UH takes big step up to Tier One status». Houston Chronicle. Consultado em 6 de julho de 2011 
  97. Khator, Renu (4 de outubro de 2011). «State of the University: Fall 2011» (PDF). University of Houston. Consultado em 5 de outubro de 2011. Arquivado do original (PDF) em 27 de outubro de 2011 
  98. http://www.chron.com/local/history/major-stories-events/article/Houston-s-public-higher-education-history-a-9175498.php
  99. «Rice University, Best Colleges 2009». U.S. News & World Report. Consultado em 27 de março de 2009. Arquivado do original em 16 de fevereiro de 2009 
  100. «Components of Population Change» (PDF). houston.org. Consultado em 21 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 11 de julho de 2010 
  101. a b «Foreign Born Population» (PDF). houston.org. Consultado em 21 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 11 de julho de 2010 
  102. «International Representation in Houston» (PDF). houston.org. Consultado em 21 de março de 2009. Arquivado do original (PDF) em 11 de julho de 2010 
  103. «About the Houston Livestock Show and Rodeo» (PDF). hlsr.com. Consultado em 28 de setembro de 2009. Arquivado do original (PDF) em 26 de janeiro de 2009 
  104. «Houston Pride Parade». PrideHouston.com. Consultado em 15 de maio de 2012 
  105. The Original Greek Festival, Houston, Texas. 2006. Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  106. The Houston International Festival Arquivado em 25 de julho de 2010 no Wayback Machine.. 2007. Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  107. «The 2004 Top 25 Fairs & Festivals». AmericanStyle Magazine. Consultado em 26 de abril de 2007 
  108. «AmericanStyle Magazine Readers Name 2005 Top 10 Art Fairs and Festivals» (PDF). AmericanStyle Magazine. 25 de outubro de 2005. Consultado em 28 de abril de 2007 
  109. Ramsey, Cody. "In a state of big, Houston is at the top", Texas Monthly, Setembro de 2002. Acessado em 16 de fevereiro de 2014.
  110. «Houston Arts and Museums». City of Houston eGovernment Center. Consultado em 7 de fevereiro de 2007 
  111. "About Houston Theater District", Houston Theater District. Acessado em 16 de de dezembro de 2006. Archived at the Internet Archive Wayback Machine.
  112. "Performing Arts Venues", Houston Theater District. Retrieved on December 16, 2006. Archived at the Internet Archive Wayback Machine.
  113. "A Brief History of the Art Car Museum", ArtCar Museum of Houston. Acessado em 16 de dezembro de 2006.
  114. 2006 fall edition of International Quilt Festival attracts 53,546 to Houston. Quilts., Inc. Press release published November 30, 2006. Acessado em 12 de janeiro de 2007.
  115. Houston Museum District Arquivado em 11 de fevereiro de 2007 no Wayback Machine.. Greater Houston Convention and Visitors Bureau. Acessado em 18 de fevereiro de 2007.
  116. Jeanne Claire van Ryzin (1 de abril de 2006). «Central Austin has the makings of a museum district». Austin360.com. Consultado em 22 de maio de 2007 
  117. Houston Museum District Day. Texas Monthly. 2006. Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  118. Home Page. Contemporary Arts Museum Houston. Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  119. Houston Museum District Arquivado em 11 de fevereiro de 2007 no Wayback Machine.. Greater Houston Convention and Visitors Bureau. Acessado em 10 de janeiro de 2007.
  120. «Bayou Bend Collections and Gardens, Houston, Texas». Consultado em 23 de março de 2008 
  121. «Houston Astros: Historical Moments». sportsecyclopedia.com. 18 de outubro de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2013 
  122. «Houston Rockets: History». sportsecyclopedia.com. 2 de maio de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2013 
  123. «Houston Dash first expansion team in NWSL». AP. 12 de dezembro de 2013. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  124. National Pro Fastpitch (23 de outubro de 2015). «NPF Announces Houston Expansion Team in 2016» 
  125. «NPF adds sixth team, Houston». Observer–Reporter. Washington, Pennsylvania. 23 de outubro de 2015. Consultado em 11 de dezembro de 2015 
  126. «Reliant Stadium». UniSystems LLC. 28 de março de 2012. Consultado em 12 de dezembro de 2013 
  127. «The Start of Something Big: Toyota Center upgrades to Include New Concourse HD TVs, Wi-Fi and Concessions Systems». NBA. 28 de março de 2012. Consultado em 28 de junho de 2013 
  128. «Discover: The Astrodome». National Trust for Historic Preservation. 28 de março de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2013 
  129. «Houston Unveils New Football Stadium Renderings». University of Houston Cougars. 28 de março de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2013 
  130. «HOUSTON TO HOST SUPER BOWL LI IN 2017» (PDF). Houston Super Bowl LI Committee. 28 de março de 2013. Consultado em 12 de dezembro de 2013. Arquivado do original (PDF) em 16 de dezembro de 2013 
  131. «2014 Houston College Classic». MLB.com. 28 de março de 2014. Consultado em 12 de dezembro de 2013 
  132. Lewandowski, Dave (28 de março de 2012). «Houston, we have liftoff for October 2013 event». IndyCar Series. IndyCar. Consultado em 28 de março de 2012 
  133. «IndyCar's coming to town: Houston race slated for 2013 – Houston Chronicle». Chron.com. 28 de março de 2012. Consultado em 28 de junho de 2013 

Bibliográficas[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Wikivoyage Guia turístico no Wikivoyage