How Great Thou Art (canção)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura o álbum de Elvis Presley, veja How Great Thou Art (álbum de Elvis Presley).
"How Great Thou Art"
Single de Elvis Presley
do álbum How Great Thou Art
Lançamento Abril de 1969 (Estados Unidos)
Formato(s) Disco de vinil (45 rpm)
Gravação 25 de maio de 1966 RCA Estúdio B - Nashville, Tennessee
Gênero(s) Gospel
Duração 3:02
Gravadora(s) RCA
Composição Stuart K. Hine
Produção Felton Jarvis
Cronologia de singles de Elvis Presley
"Memories"
(1969)
"In the Ghetto"
(1969)

How Great Thou Art ("Quão grande és tu" ou "Como é grandiosa a vossa obra" em português) é uma canção gravada por Elvis Presley em maio de 1966 e lançada no disco de mesmo nome em fevereiro de 1967, sendo posteriormente lançada em single no ano de 1969 como "lado-B" de "His Hand in Mine". Muitos consideram que é um dos melhores momentos da carreira do "rei do rock".

Composta em 1886 pelo reverendo Carl Gustav Boberg com o nome de "O Store Gud". Em 1907 o reverendo Stuart K. Hine escreveu a primeira versão em inglês, e que foi baseada na versão alemã da canção intitulada "Wie Gross Bist Du". A primeira gravação foi de George Beverly Shea em 1955, seguida da versão dos Blackwood Brothers, grupo gospel, em 1957.

Elvis recebeu o prêmio grammy na categoria "Melhor Performance Inspirativa" por sua interpretação desta música em 1974 no disco chamado Elvis as Recorded Live on Stage in Memphis, um show ao vivo em Memphis depois de 13 anos. Elvis interpretou essa canção em várias oportunidades nos anos 70, entre 1970 e junho de 1977.

Com o passar dos anos, Elvis foi mudando sua maneira de interpretá-la, privilegiando a extensão de sua voz, tanto no meio como no final da canção.

A obra[editar | editar código-fonte]

Baseada na versão de estúdio

A canção tem início com o coro masculino, a seguir é a vez de Elvis começar sua interpretação com um timbre de voz bastante grave, evocando sua admiração pelo Deus todo poderoso, tudo isso aliado ao som potente e estrondoso do piano, provocando um ambiente de profunda reverência. Logo em seguida, acontece a incursão do som da percussão, causando bastante impacto no prosseguimento da obra. O coro retorna, e de maneira bastante impactante, dá continuidade a canção com a mesma devoção ao Senhor, tudo ao som do piano ao fundo. A seguir, com continua adoração, tem prosseguimento a interpretação de Elvis com uma voz bem grave e imponente, sendo acompanhado em seguida, junto ao coro. No fim, Elvis desempenha de forma incrível, o final apoteótico, com uma voz forte, potente e uma extensão surpreendente.

Regravações[editar | editar código-fonte]

Instrumentos[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]