Hugo (televisão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hugo foi um game show interactivo, destinado ao público infanto-juvenil, criado pela empresa dinamarquesa Interactive Television Entertainment, e transmitido em Portugal, entre 1996 e 2000, na RTP, sendo de 1996 a 1998, na RTP2 e, em 1999 e 2000, na RTP1, e no Brasil, pela CNT Gazeta, onde recebeu o nome de Hugo Game).[1] Segundo a própria CNT Gazeta, este foi o primeiro game interativo da televisão brasileira.[2]

O programa consistia num jogo em que existia uma personagem, o Hugo, que era manipulado via telefone pelos participantes. Durante o jogo, o jogador encontraria bastantes dificuldades para alcançar o objectivo final. Para as superar, este tinha que estar bastante atento. Consoante o desempenho do jogador, ou, o factor de sorte na parte final do jogo, este ganharia ou não, prémios.

História da Personagem[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Hugo (personagem)

Hugo, é um duende da floresta, com cerca de 220 anos (uma idade jovem para duendes) que vive com a sua mulher, Hugolina, de 180 anos e, os seus filhos, Rat, Rit e Rut, de idades entre os 20 e 50 anos (os três ainda crianças). Uma bela noite, a Bruxa Maldiva, o horrível terror da terra de Hugo, rapta Hugolina e os seus filhos e, fecha-os numa jaula, na sua casa, a Caverna das Caveiras, pois em contacto com duendes jovens, as bruxas também o ficariam.

Então, para Hugo voltar a ter a sua família junto de si, necessita de passar uma série de provas, com bastantes dificuldades, por forma a fazer o caminho até à caverna. Esta pode ser acessível por vários caminhos tais como floresta, montanha, uma pista de neve e, até uma linha de comboio, entre outros.

Quando chegado à caverna, este encontrava a sua família na jaula e, teria três cordas à sua disposição. Duas das cordas dariam para salvar Hugolina e os filhos e, outra fazia com que Hugo fosse cuspido da caverna sem a família, tendo de repetir a aventura de novo.

Formato[editar | editar código-fonte]

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

O programa era um game show, um concurso interactivo. A transmissão era diária, de segunda a sexta-feira, por volta das 18 horas, uma hora em que normalmente as crianças já estariam em casa. Existia um apresentador, normalmente jovem, ainda na casa dos 20 anos que, ia falando com os participantes e, explicando o modo de funcionamento do concurso para todo o público. No intervalo entre participações, o apresentador ia "conversando" com o Hugo que, aparecia sempre, mexendo os lábios, num écrã panorâmico instalado a meio do estúdio.

Apenas o apresentador se encontrava no estúdio. Todas as participações eram feitas via telefone, estando o jogador em casa. O jogador também podia "conversar" com o Hugo, via telefone.

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o programa chamava-se Hugo Game[1] e foi exibido em duas oportunidade, ambas durante a parceria CNT Gazeta, no horário das 11h30 e às 13h30. No caso da TV Gazeta de São Paulo, a atração chegava a registrar até 04 pontos de audiência.

Na sua reestreia, na CNT, ele chegou a congestionar as linhas da emissora com cerca de 1 milhão de ligações diárias para o número (041) 342-3038.

Com o sucesso da atração, o programa que já era exibido de segunda a sexta, ganharia uma versão aos domingos, sempre ás 17h00.

Após dois anos de sucesso o programa teve algumas mudanças em seu formato, como novos jogos, e a presença virtual do próprio Hugo apresentando o programa ao lado dos apresentadores. Nessa segunda fase, o Hugo Game ganhou também um telejornal com reportagens feitas em todo o país, relacionadas à crianças e adolescentes. As informações eram transmitidas dentro de um formato simples e de forma divertida.

Regras e Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo consistia em que o Hugo fizesse um determinado caminho em determinadas condições até chegar à Caverna da Caveiras, onde estava a sua família, em cativeiro.

Inscrição[editar | editar código-fonte]

Existia um limite de idades para os participantes. No primeiro ano, em 1996, o limite oscilava entre os 6 e os 15 anos mas, nos restantes anos foi modificado para entre os 7 e os 16 anos. Para alguém participar, necesstiva de se inscrever. Tal inscrição era feita no programa anteriror àquele a que se pertendia participar e, 30 minutos após o final deste. Para a inscrição ser aceite, o candidato necessitava de fazer um pequeno teste criativo, inventar uma frase sobre um tema qualquer ou, quando o apresentador assim o decidia, um tema à escolha do candidato.

Após o teste, a base de dados gravava o número do participante e, no programa seguinte a produção da RTP telefonava de volta para este, permitindo assim, a sua participação. Houve alguns casos em que foram feitas inscrições mas que, na altura de jogar, ninguém atendeu, o que aí se abria uma inscrição de urgência. Para jogar, era necessário possuir um telefone teclado e, com multifrequência activada.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O participante começava com uma pequena conversa com o apresentador. Este explicava as regras do jogo: para o jogo começar, o participante tinha que carregar na tecla 5. O Hugo andava sózinho; o contrôlo incidia sobre as direcções e movimentos que este fazia. Normalmente o código era: tecla 4 para salto à esquerda, tecla 6 para salto à direita, tecla 2 para salto, tecla 8, para agachamento e, tecla 0 para consulta de mapa, quando o caminho do jogo tinha várias direcções possíveis. Dependendo do jogo, só estavam disponíveis alguns movimentos.

O jogador tinha que acumular pontos para poder passar à fase final, à caverna. Para tal, este tinha que fazer com que o Hugo tocasse, com qualquer parte do corpo, através dos diversos movimentos, em bolas de ouro presentes no cenário do jogo. Cada bola de ouro valia 10000 pontos, num mínimo de 80000 que eram necessários para entrar na caverna. Porém, quase sempre havia uma bola que era falsa, retirava 20000 pontos aos conseguidos até então e, uma bola polivalente, adicionava 30000 pontos, em vez dos habituais 10000. Quando se apanhava uma bola vulgar, ouvia-se um som parecido com moedas a tilintar; quando se apanhava a bola falsa, ouvia-se um riso de bruxa, semelhante ao riso que a bruxa Maldiva fazia quando Hugo não conseguia salvar a família e; quando se apanhava a bola polivalente, ouvia-se o som da bola normal, acompanhado de cordas.

Existiam bastante armadilhas durante cada jogo. O jogador tinha 3 oportunidades para caír nas armadilhas e, poder continuar o jogo. Por cada armadilha, o jogador perdia 10000 pontos. Porém, em certos jogos havia armadilhas que, apanhadas à primeira, terminavam logo o jogo.

Na caverna, existiam 3 opções que decidiam o final do jogo. Tais opções eram representadas por cordas no cenário do jogo. Duas delas, permitiam que a família de Hugo saísse do cativeiro e, consequentemente, que o jogador ganhasse o jogo. Uma delas, triplicava a pontuação conseguida até então e, outra apenas a dobrava. Uma terceira corda, fazia com que Hugo fosse projectado para fora da caverna, não salvando a família e, o jogador perdia toda a pontuação conseguida ao longo do jogo.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Ao todo, havia 4 participações por emissão. No final de cada emissão era feito um ranking das participações, consoante as pontuações ganhas. Caso houvesse empate, contava a ordem de participação.

Existia um lote de prémios que, iam desde roupa e acessórios do Hugo, passando por uma consola Play Station 2, havendo também um computador com o sistema operativo mais avançado da época e, também um curso na Futurekids. Todos os concorrentes ganhavam uma parte do lote, consoante a classificação que obtinham. O primeiro lugar, obtinha todo o lote, sendo que o segundo, apenas não obtinha o computador e o curso e, os restantes, obtinham apenas roupa e acessórios.

Mais tarde, aquando do lançamento dos jogos do Hugo em CD-ROM e, para a Play Station 2, todos os participantes, desde o 1º ao 5º, ganhavam também um exemplar, compatível com os dois equipamentos.

Locais Onde Foi Exibido[editar | editar código-fonte]

Ordem cronológica de exibição[3]
País Data Canal Exibição
 Denmark (I) Setembro 1990 - Maio 1995 TV2 Sexta-feira
 Spain Junho 27, 1992[4] - Junho 1994 Tele5
 France Setembro 1992 - Agosto 1994 France3
 Turkey (I) Março 1993 - Outubro 1996 Kanal 6 Segunda-feira-Sexta-feira
 Sweden (I) Março 1993 - Dezembro 1993 Sverige 1 Segunda-feira-Sexta-feira
 Finland Março 17, 1993 - Dezembro 12, 1995[5] TV2 Terça-feira / Quinta-feira
 United States (Puerto Rico) Abril 1993 - Abril 1994 Telemundo
 Norway Setembro 1993 - Maio 1995 TV2 Sexta-feira
 Israel Julho 1994 - Agosto 1997 Arutz HaYeladim
 United Kingdom (I) Janeiro 1994 - Janeiro 1995 ITV Sábado
 Germany Abril 1994 - Dezembro 1996 Der Kabelkanal / Kabel-1 Segunda-feira-Sábado
 Austria
 Switzerland
Dezembro 1994 - Dezembro 1996 Kabel-1 Segunda-feira-Sábado
 United Kingdom (II) Janeiro 1995 - Outubro 1995 ITV Sábado
 Slovenia Janeiro 1995 - Dezembro 1997 TV Slovenija Sábado / Domingo
 Chile Junho 1995 - Dezembro 1997 Televisión Nacional de Chile Segunda-feira-Sexta-feira
 Brazil Outubro 9, 1995[6] - 1998[7] CNT Gazeta Segunda-feira-Sexta-feira
 Thailand Março 1996 - Maio 1998 Channel 7 Segunda-feira-Sexta-feira
 Croatia Abril 1, 1996 - Junho 15, 2004[8] HRT Segunda-feira-Sexta-feira
 Argentina Setembro 1996 - 2006 Magic Kids Segunda-feira-Sexta-feira
 Ireland (I) Novembro 1996 - Novembro 1997 TnG / TG4 Sábado
 Austria
 Germany
 Switzerland
Dezembro 18, 1996 - Dezembro 13, 1997 Kabel-1 Sábado
 Sweden (II) Janeiro 1997 - Dezembro 1998 TV4 Segunda-feira-Sexta-feira
 Denmark (II) Fevereiro 1997 - Maio 1997 TV2 Sexta-feira
 Portugal (I) Novembro 1997 - Junho 2000 RTP1, RTP2 Sábado / Domingo, Segunda-feira-Sexta-feira
 Russia (I) Dezembro 31, 1997 - Outubro 30, 1998[9] RTR2 Sábado / Domingo
 Ireland (II) 1998 - ? TG4 Segunda-feira-Domingo
 Switzerland Janeiro 1998 - Julho 1998 SF / DSR
 Germany Maio 1998 - Junho 1998 Nickelodeon Segunda-feira-Sexta-feira
 Colombia Fevereiro 1999 - Janeiro 2001 Canal Capital Segunda-feira-Sexta-feira
 Denmark (III) Fevereiro 1999 - Dezembro 2000 TV2 Segunda-feira-Sexta-feira
 Austria Março 1999 - ? ORT
 Russia (II) Junho 18, 1999 - Agosto 25, 1999 RTR2 Segunda-feira-Sexta-feira
 Serbia Fevereiro 28, 2000 - Março 5, 2004 BK TV Segunda-feira-Sexta-feira
 Malaysia Maio 2000 - Abril 2001 ntv7 Sábado / Domingo
 Poland Setembro 2000 - Fevereiro 2009 Polsat Sábado
 Singapore Dezembro 2000 - Janeiro 2003 TV12
 Denmark (IV) Janeiro 2001 - Dezembro 31, 2002 TV2 Segunda-feira-Sexta-feira
Middle East Janeiro 2001 - Dezembro 2003 ART Segunda-feira-Sábado
 Portugal (II) Abril 2001 - Julho 2001 RTP2 Segunda-feira-Sexta-feira
 Turkey (II) Maio 2001 - Setembro 30, 2002 Show TV Segunda-feira-Sábado
 Venezuela (I) Novembro 2001 - Junho 2002 Venevision Segunda-feira-Sexta-feira
Bósnia e Herzegovina Bósnia e Herzegovina Março 27, 2002 - Junho 30, 2005 Federalna TV Segunda-feira-Sexta-feira
 Denmark (V) Junho 2003 - Dezembro 2004 TV2 Segunda-feira-Domingo
 Bermuda Juni 2003 - 2006 Fresh TV
 Turkey (III) Novembro 2003 - Outubro 2004 Cine5 Segunda-feira-Sábado
 Vietnam Março 2004 - Fevereiro 2006 HTV7 Segunda-feira / Quarta-feira / Sexta-feira / Domingo
 People's Republic of China Julho 2004 - ? Guangdong TV Segunda-feira-Domingo
 Turkey (IV) Setembro 2004 - Junho 2005 ATV Segunda-feira-Sábado
 Venezuela (II) Março 2005 - Fevereiro 2006 Venevision Segunda-feira-Sexta-feira
 Romania Outubro 2005 - Dezembro 2007 Prima TV Sexta-feira-Domingo
 China Janeiro 26, 2006 - ? Hubei Province TV 1x por semana
 Vietnam 2007 - ? VTC 2x por semana

Informações técnicas[editar | editar código-fonte]

Técnica do Hugo[editar | editar código-fonte]

O Hugo foi concebido na Dinamarca, em 1990, sendo o primeiro país a ter este tipo de jogo. O Hugo era um boneco pequeno, com cabeça grande, orelhas ainda maiores, mas um corpo, tronco e membros, muito pequenos.

O jogo jogava-se através de um IVR, que permitia que o participante pudesse controlar o boneco através das teclas do telefone. Para jogar, o jogador tinha que ter acesso a um telefone de teclado que pudesse emitir sinais digitais, de forma a poder accionar o programa do jogo. Na altura, essa tecnologia ainda não era acessível a todos em Portugal. O Hugo foi um dos primeiros IVR's a surgir em Portugal e, serviu como forma de popularizar esta tecnologia no país, hoje usada para outros fins.

As três personagens falantes do jogo, Hugo, Hugulina e Maldiva, eram dobradas por três actores que, diariamente se encontravam no estúdio, algures onde não fossem filmados pelas câmaras. Estes possuiam auscultadores onde ouviam o apresentador, os participantes e, as falas uns dos outros. Possuiam também um microfone por onde davam a voz às personagens. Este tinha uma câmara que detectava os movimentos das bocas dos actores e, reproduzia-os nos bonecos das personagens.

As vozes eram enviadas para uma mesa de mistura onde, eram ligeiramente distorcidas, ficando mais aguda, de forma a dar uma voz mais realista às personagens.

A tecnologia usada neste jogo é a mesma que hoje, de forma mais sofisticada, se usa nos call-centers.

Equipa[editar | editar código-fonte]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a Herbert Richers foi a responsável pela dublagem. A voz do personagem foi dublada por Orlando Viggiani.[10] Algumas frases clássicas na versão brasileira eram:[11]

  • Não tem chororo, este jogo acabou
  • Se Liga! É a última vida
  • Subindo a montanha, sem fazer manha
  • Errei a mira, cai na China
Apresentadores[editar | editar código-fonte]

Quando foi ao ar pela primeira vez, em 1995, o programa foi apresentado por Matheus Petinnati e Vanessa Vholker. Após dois anos de sucesso o programa teve algumas mudanças em seu formato, como novos jogos, e a presença virtual do próprio Hugo apresentando o programa ao lado de Andrea Pujol e Rodrigo Brassolotto.

Em Portugal[editar | editar código-fonte]

Apresentadores[editar | editar código-fonte]
Vozes[editar | editar código-fonte]

Legado[editar | editar código-fonte]

No Brasil, o programa serviu como parâmetro para criação do programa Garganta e Torcicolo, exibido pela MTV para o público adolescente.[12]

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b HUGO mania: O jogo que fez o videogame parar na televisão “Ao Vivo”
  2. uolesporte.blogosfera.uol.com.br/ Lembra do game do Hugo? Cristiano Ronaldo agora é parceiro do ‘troll’
  3. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome tvh
  4. «El troll Hugo sigue triunfando tras desaparecer de Telecinco hace 14 años». FormulaTV. Consultado em 2016-08-28. 
  5. «Hugo-ohjelma | Muistikuvaputki». yle.fi. 1993-03-17. Consultado em 2016-08-28. 
  6. (português) Jogadores salvam vida de duende por telefone, Folha de S.Paulo, Setembro 6, 1995
  7. (português) Recordar é viver: 'Hugo', TV Wonders, Agosto 19, 2011
  8. (Croata) Marina Harpin, HUGO - NAJBOLJA TV IGRA DJECE DEVEDESETIH, srednja.hr, 10/10/2012.
  9. «Звёздный час». Fresher.ru. Consultado em 2016-08-28. 
  10. «RetroArkade: Lembra do Hugo? Ele nos fez jogar pelo telefone antes dos smartphones». Arkade. Consultado em 2016-08-28. 
  11. Você se lembra do “Hugo Game”?, com vídeo
  12. blogfalae.blogspot.com.br/ Hugo game vs Garganta e Torcicolo