Hunminjeongeum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hunminjeongeum
Nome em coreano
Hangul 훈민정음 (grafia moderna) / 훈〮민져ᇰ〮ᅙᅳᆷ (nome original)
Hanja 訓民正音
Romanização revisada Hunminjeong(-)eum
McCune-Reischauer Hunminjŏngŭm

Hunminjeongeum (lit. "Os Sons Corretos para a Instrução do Povo") é um documento que descreve por inteiro a escrita nativa e nova da língua coreana.[1] A escrita foi inicialmente nomeada após a publicação, que mais tarde passou a ser conhecida como hangul. Foi criada para ajudar as pessoas iletradas em hanja, a ler e escrever o idioma coreano com precisão e facilidade. Foi anunciada no centésimo segundo volume de Anais do Rei Sejong, e sua suposta data formal da publicação, 9 de outubro de 1446, é agora o Dia de Hangul na Coreia do Sul. Os Anais colocaram sua invenção no vigésimo quinto ano do reinado de Sejong, correspondente entre 1443 e 1444.[2][3]

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

O documento está escrito em chinês clássico e contém um prefácio, as letras do alfabeto (jamo), e as breves descrições dos seus sons correspondentes. Mais tarde, a obra foi completada por um documento maior intitulado Hunminjeongeum Haerye, que foi designado como o tesouro nacional n.º 70. Para distingui-lo do seu suplemento, Hunminjeongeum por vezes é chamado de "Amostras e a Importância da Edição Hunminjeongeum" (훈민정음예의본; 訓民正音例義本).

O chinês clássico (Hanzi/Hanja) do Hunminjeongeum foi parcialmente traduzido para o coreano médio. Esta tradução é encontrada em conjunto com Worinseokbo, e chama-se Hunminjeongeum Eonhaebon.

O primeiro parágrafo do documento revela a motivação do Rei Sejong para a criação do hangul:

  • Chinês clássico (original):
國之語音
異乎中國
與文字不相流通
故愚民 有所欲言
而終不得伸其情者多矣
予爲此憫然
新制二十八字
欲使人人易習便於日用"耳"(矣)
  • Mistura do hanja (chinês clássico) e hangul (Eonhaebon):[4]
Hunmin Jeongeum mixed.svg
  • Renderizado na escrita coreana (Eonhaebon):[4]
Hunmin Jeongeum.svg
  • Tradução (metáfrase):
  • Tradução (paráfrase):

Versões[editar | editar código-fonte]

O manuscrito do Hunminjeongeum original possui duas versões:

  • Sete páginas escritas em chinês clássico, exceto quando as letras do alfabeto hangul são mencionadas, como podem ser vistas na imagem da parte superior deste artigo. As três cópias estão à esquerda:
    • Aquela encontrada no início da cópia Haerye
    • A única incluída em Sejongsillok (세종실록; 世宗實錄; "As Crónicas de Sejong"), volume 113.
  • Eonhaebon, com trinta e seis páginas, extensivamente anotadas em hangul, com todos os carateres hanja transcritos no alfabeto hangul numa forma pequena, no seu canto inferior direito. O hangul está escrito em formas caligráficas, e geométricas. Quatro cópias estão à esquerda:

Referências

  1. Fatos sobre a Coreia (PDF). Seul: Serviço de Cultura e Informação sobre a Coreia; Ministério da Cultura, Desporto e Turismo. 2011. ISBN 9788973751556 
  2. Iksop Lee e Samuel Robert Ramsey (2000). The Korean language (em inglês). Albany, Nova Iorque: State University of New York Press. pp. 31–32. ISBN 0791448312 
  3. «Qual a diferença entre as escritas coreana, japonesa e chinesa?». Mundo Estranho. Editora Abril. Consultado em 11 de janeiro de 2016 
  4. a b «Hunminjeongeum Eonhaebon» (em coreano). Korean TeX Users Group. Consultado em 11 de janeiro de 2016. Cópia arquivada em 14 de março de 2007  Vinculado a partir do Projeto da Tabela Hanyang PUA do KTUG. Baseado nos dados do Projeto Sejong do Século 21

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Hunminjeongeum