Hurt (canção de Christina Aguilera)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Hurt"
Single de Christina Aguilera
do álbum Back to Basics
Lançamento 17 de setembro de 2006 (2006-09-17)
Formato(s) CD single, download digital
Gravação 2006; The Record Plant
(Los Angeles, Califórnia)
Gênero(s)
Duração 4:03
Gravadora(s) RCA
Composição
Produção
  • Linda Perry
Cronologia de singles de Christina Aguilera
"Ain't No Other Man"
(2006)
"Tell Me"
(2006)

"Hurt" é uma canção da cantora norte-americana Christina Aguilera, gravada para seu terceiro álbum de estúdio Back to Basics (2006). Foi escrita pela própria artista em parceria com Mark Ronson e Linda Perry, sendo que essa última foi também responsável pela sua produção. Apesar de Aguilera ter anunciado "Candyman", a gravadora RCA Records decidiu lançar "Hurt" como a segunda música de trabalho para a promoção do projeto, disponibilizando-a para as rádios americanas a partir de 17 de setembro de 2006. Em termos musicais, se trata de uma obra de música pop que fala sobre a perda de um ente querido, cuja inspiração veio da recente morte do pai de Perry.

Após seu lançamento, o faixa recebeu opiniões mistas dos críticos de música, cujos mesmos elogiaram os vocais de Aguilera e a produção feita na obra; porém outros a descreveram como "melosa" e "sem destaque". Comercialmente, a canção foi bem-sucedida principalmente em países europeus, se posicionando entre as cinco mais vendidas na maioria deles, além de chegar ao topo da tabela musical da Suíça. Nos Estados Unidos, onde obteve um desempenho moderado em comparação a suas canções anteriores, alcançou a 19ª posição da Billboard Hot 100 e foi certificado como disco de ouro pela Recording Industry Association of America (RIAA), tendo vendido mais de 1.187.000 milhões de cópias no país, de acordo com a Nielsen SoundScan.

Um vídeo de acompanhamento para o tema foi dirigido por Floria Sigismondi e co-dirigido pela própria cantora em setembro de 2006. Nele, Aguilera interpreta uma showgirl atuando em um circo inspirado nos anos de 1930 e 1940, que se importa mais com seu estrelato do que com o seu pai, mas tudo muda após a morte do mesmo. O vídeo foi recebido com opiniões positivas dos críticos e ainda indicado ao Juno Awards na categoria de "Vídeo do Ano". Para promover a faixa, a cantora apresentou-a diversas vezes ao vivo, incluindo no MTV Video Music Awards de 2006. Em 2008, "Hurt" foi incluído no primeiro álbum de grandes êxitos de Aguilera, intitulado Keeps Gettin' Better: A Decade of Hits, que compilava as suas obras de assinatura.

Antecedentes e lançamento[editar | editar código-fonte]

Mark Ronson (foto) e Aguilera concluíram "Hurt" reescrevendo algumas letras, que teve sua ideia iniciada por Linda Perry.

Após o término dos trabalhos com seu quarto disco, Stripped (2002), que vendeu mais de 12 milhões de unidades a nível mundial até 2006,[1]a artista decidiu incorporar estilos musicais populares durante as décadas de 1930 e 1940 em seu próximo álbum de estúdio,[2]inspirando-se em ídolos da época, como Billie Holiday, Otis Redding, Etta James e Ella Fitzgerald,[3]comentando que queria ser identificada como uma visionária entre as produções de cada disco.[4]Ela então enviou cartas a vários produtores que achou que poderia ajudá-la com a direção que estava levando para o trabalho, incentivando-os a experimentar, reinventar e criar algo moderno da música soul.[5]

O resultado final dos trabalhos resultou em Back to Basics, que é composto por dois discos.[4]No primeiro, Aguilera decidiu trabalhar com produtores "mais orientados para batidas", como DJ Premier e Mark Ronson, que incluem samples em grande parte das faixas que produziram.[4]Em seu segundo álbum, o seu conteúdo é composto principalmente por trabalhos realizados entre a própria intérprete e Linda Perry — colaboradora de longa data de Christina —, sendo produzido unicamente por Perry.[4][6]A artista declarou que não tinha certeza se Premier aceitaria em trabalhar com ela, já que era a primeira vez que ele iria colaborar com alguém da música pop.[7]Ele então concordou em trabalhar com Aguilera, comentando:

Para dar continuidade em "Ain't No Other Man" nas divulgações do disco, originalmente, "Candyman" foi planejada para ser lançada como a segunda música de trabalho do mesmo no final de 2006, sendo confirmada pela própria cantora em uma entrevista para a revista Seventeen.[3]Entretanto, a gravadora RCA Records decidiu lançar "Hurt" como o segundo single do projeto, pois sentiu que a faixa seria um sucesso comercial de final de ano, como foi "Beautiful" em 2002.[8]Como resultado, o tema foi enviado para as rádios norte-americanas em 17 de setembro de 2006,[9]sendo comercializada ainda em formas físicas pela Alemanha e no Reino Unido em 10 de novembro e 13 de novembro de 2006, respectivamente.[10][11]Em 21 de novembro de 2006, foi lançado mundialmente um extended play digital com seis versões diferentes de remixes para a obra.[12]

Estilo musical e letra[editar | editar código-fonte]

Demonstração de 30 segundos da faixa, composta na chave de mi menor, sendo definida no tempo de assinatura lento com um metrônomo de 72 batidas por minuto.

Problemas para escutar este arquivo? Veja a ajuda.

"Hurt" é uma canção que incorpora elementos de música pop, sendo referida como uma obra musical de balada,[13]com uma duração de quatro minutos e três segundos (4:03).[14]Foi produzida unicamente por Linda Perry, que também trabalhou em sua composição.[15]A sua gravação decorreu em 2006 nos estúdios The Record Plant, em Los Angeles, na Califórnia.[15]A instrumentação do tema foi construída por baixo, bateria, violoncelo, guitarra e tambores, tendo sua engenharia de áudio completada também por Perry, que também trabalhou tocando o piano que decorre como fundo da faixa.[15]Peter Moktan ficou responsável pela sua mixagem, tendo o auxílio de Seth Waldmann e Sam Hollan.[15]A execução da guitarra foi exercida por Eric Schermerhorn, enquanto Paul III fez o baixo e completou sua instrumentação com Nathan Wetherington fazendo os tambores.[15]De acordo com alguns críticos, "Hurt" tem como grande influência em sua produção a música "Beautiful" (2002) — que também foi produzida e composta unicamente por Linda Perry —,[16]notando ainda que ela tinha uma "sintonia pessoal" em especial que a diferenciava da balada de 2002.[17]

De acordo com a partitura publicada pela Universal Music Publishing Group, a obra foi composta na chave de mi menor, com um tempo de assinatura lento de um metrônomo de 72 batidas por minuto.[18]Os vocais da cantora vai desde a nota baixa de sol até a sua maior nota de mi.[18]Foi originalmente escrita pela própria cantora ao lado de Perry e Mark Ronson e, liricamente, fala sobre a perda de um ente querido que ela supostamente magoou, quando canta: "Me desculpe por te culpar / Por tudo que eu não pude fazer / E eu feri a mim mesma ao ferir você".[nota 1]A ideia da faixa surgiu quando a cantora pediu a ajuda de Perry para relatar uma canção sobre a perda de alguém.[4]Perry então desenvolveu a ideia ao pensar sobre seu pai, que havia falecido a menos de um ano antes do processo de escrita da canção, comentando:

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
Billboard (Positiva)[13]
About.com 5 de 5 estrelas.[20]

Após o seu lançamento, "Hurt" foi recebida com opiniões positivas para mistas da crítica especializada. Chuck Taylor da revista Billboard aclamou o tema, destacando que Aguilera "nos dá mais uma prova de que é uma cantora de potência madura e emotiva", descrevendo que a forma de seus vocais na canção é "assustadora".[13]Taylor ainda afirmou que sua produção era "exuberante" e uma "forte candidata ao Grammy Award".[13]Jody Rosen da Entertainment Weekly comentou que poucos cantores ousariam tentar cantar uma canção como "Hurt" e ainda interpreta-la de forma tão convincente.[21]Rosen notou também que sua entrega vocal "melodramática" soa como canções de Barbra Streisand.[21]Em sua revisão para o About.com, Bill Lamb atribuiu a faixa cinco estrelas, descrevendo-a como um "clássico instantâneo" que evoca uma impressionante "dor e culpa" acompanhados da perda de um ente querido.[20]Lamb ainda afirmou: "'Ain't No Other Man' foi bom, mas é "Hurt" quem vai diretamente a lista de melhores canções do ano".[20]Escrevendo para o jornal Newsday, Glenn Gamboa opinou que Back to Basics não se completaria "sem as grandes baladas" como "Hurt", e a descreveu como uma obra "realmente dolorosa".[22]Naomi West do jornal The Daily Telegraph simplificou o tema como uma "grande balada",[23]enquanto Dan Gennoe do Yahoo! a nomeou como uma canção feita para "o topo [das paradas]".[24]

Em uma revisão mista, John Murphy da revista musicOMH notou que apesar de ter uma "letra tocante", "Hurt" é impedida de se tornar "grande" por conta de sua musicalidade que é dominada por uma seção de acordes "exagerados".[25]Por outro lado, Spence D. do portal IGN comentou negativamente que o tema era um "número infeliz" que "acaba tirando a vida do disco, fazendo-o soar como um projeto genérico de música pop comum".[26]Sean Daly do jornal St. Petersburg Times afirmou que o segundo disco de Back to Basics soa mais como o "diário de Christina", descrevendo a faixa como "entediante".[27]Judy Faber da CBS News notou que o segundo disco, junto com "Hurt" — que ele define como um "tropeço" —, não contém estilos musicais inspirados nos anos 30s e 40s como promete o projeto.[28]Jenny Eliscu da revista Rolling Stone descreveu a obra como "melosa",[29]enquanto Thomas Inskeep da Stylus Magazine opinou que ela, ao lado da canção "The Right Man", são "baladas comuns e sem qualquer destaque".[30]

Videoclipe[editar | editar código-fonte]

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O vídeo musical de "Hurt" foi filmado durante cinco dias em setembro de 2006. Foi dirigido pela própria cantora ao lado de Floria Sigismondi, com quem havia trabalhado anteriormente no videoclipe da canção "Fighter" (2003).[31]Aguilera ainda aprendeu acrobacias para filmar o vídeo.[32]De acordo com ela, por conta da roupa que usava para as filmagens, sentiu que iria congelar literalmente devido ao frio no local.[31]No primeiro dia de filmagem, a grande tenda do circo voou por conta do vento, e as gravações tiveram que ser alteradas para outro lugar.[31]O videoclipe, que tem como tema principal o circo, estreou em 17 de outubro de 2006 através do programa Total Request Live (TRL), transmitido pelo canal MTV.[33]Aguilera falou sobre o seu desenvolvimento:

Sinopse[editar | editar código-fonte]

No vídeo, Aguilera interpreta uma showgirl em um circo popular durante a década de 1940s.

O vídeo começa com o final da versão instrumental da faixa "Enter the Circus" e o início de "Welcome", ambas do seu disco Back to Basics. Logo em seguida, um homem começa a anunciar as apresentações do circo, que tem sua voz dublada por Linda Perry.[34]Quando a história do videoclipe começa a se formar, Aguilera aparece em um quarto do circo se preparando, até que recebe flores, e, logo em seguida, um telegrama importante escrito: "Estamos aqui para informar a respeito da morte de seu pai no dia 9 de fevereiro de 1967".[34]Um flashback mostra então a jovem Aguilera (Laci Kay) com seu pai (Timothy V. Murphy), onde ambos estão assistindo a uma apresentação de circo, especialmente uma artista de funambulismo. Logo após, com o incentivo de seu pai, ela começa a treinar para fazer a mesma arte.[34]

Quando o vídeo volta na forma atual, mostra Aguilera se apresentando como a artista principal do circo, atuando junto a um elefante, caracterizada ainda como uma equilibrista, enquanto seu pai assiste cada detalhe com adoração na plateia. Após o término do show, ela tenta cumprimentá-lo e lhe dar atenção, mas é afastada por fãs e fotógrafos interessados em conhecer a "nova estrela".[34]Por conta do conteúdo do telegrama, onde revela a morte recente de seu pai, ela se dá conta de que estava muito envolvida com seu estrelato e deixou de lado o que era importante, correndo então para fora do circo em uma tentativa tardia para o encontrar. O videoclipe termina com Aguilera sentada em um picadeiro, cantando a canção e chorando, até ter uma imagem imaginária de seu pai na sua frente, onde cai no chão segurando um presente que havia recebido dele.[34]

Recepção[editar | editar código-fonte]

Pouco tempo após seu lançamento, foi recebido de forma positiva por Michael Slezak do Entertainment Weekly, que comentou: "Este é um daqueles vídeos onde todos os detalhes se reúnem perfeitamente, a partir do colar de elefante que Aguilera ganha de seu pai quando jovem, e o guarda até a sua morte, com a câmera girando em torno da história e demonstrando sua verdadeira dor".[34]"Melhor ainda, o vídeo, na verdade, me dá vontade de ouvir a música mais do que ouvi-la sozinha", completou ele.[34]O videoclipe ainda foi indicado a categoria de "Vídeo do Ano" na cerimônia de 2007 do Juno Awards, mas perdeu para "Bridge to Nowhere" de Sam Roberts.[35]

Divulgação e outras versões[editar | editar código-fonte]

Aguilera apresentando "Hurt" na Back to Basics Tour (2006-07).

Aguilera estreou "Hurt" durante o MTV Video Music Awards de 2006, que foi transmitido pela MTV em 31 de agosto. James Montgomery da MTV News notou que sua apresentação era "banhada por um mar de fumaça, sendo impulsionada através de instrumentos de cordas", escolhendo-a como o momento de destaque do evento.[36]Aguilera também divulgou a canção durante os feriados de final do ano, apresentando-a no especial de natal da televisão Christmas at Rockefeller Center, que foi ao ar pela NBC em 29 de novembro de 2006.[37]Durante sua aparição no game show alemão Wetten, dass..? em 9 de dezembro do mesmo ano, ela cantou "Hurt".[38]Para continuar com sua divulgação, Aguilera também apareceu e interpretou o tema como convidada musical no programa Saturday Night Live.[39]Mais tarde, a canção foi incluída na lista de faixas de sua turnê mundial Back to Basics Tour. Nos concertos, ela cantava a obra vestida com uma roupa de plumas desenhada por Roberto Cavalli, enquanto uma lua crescente gigante ia descendo do teto.[40]Seu desempenho no ato foi elogiado por Kalefa Sanneh do The New York Times, que o descreveu como "tipicamente empolgante".[41]A apresentação da faixa na turnê foi inclusa no seu DVD, Back to Basics: Live and Down Under (2008).[42]

Desde então, "Hurt" já recebeu diversas versões covers, incluindo por artistas que concorriam a reality shows. Em dezembro de 2007, enquanto concorria a sétima temporada do The X Factor, o girl group Hope cantou uma versão da faixa.[43]Em sua temporada seguinte, o concorrente Jamie Archer também apresentou "Hurt" durante os testes.[44]Durante a versão alemã de The X Factor, Mati Gavriel cantou o tema que o levou para a semifinal da primeira temporada do programa,[45]enquanto em sua segunda Monique Simon também gravou uma nova versão da música.[46]"Hurt" também foi interpretada por Ewelina Lisowska no The X Factor Poland,[47]por Sally Chatfield no The X Factor Australia[48]e pela cantora Nikki Ponte no The X Factor Greek.[49]

Faixas e formatos[editar | editar código-fonte]

A versão single de "Hurt" contém apenas uma faixa com duração de quatro minutos e três segundos, e foi comercializada em download digital no mundo todo. A canção ainda foi lançada em forma física mundialmente a partir de 10 e 13 de setembro de 2006 pela Alemanha e no Reino Unido, respectivamente. Em 21 de novembro de 2006, foi lançado digitalmente um extended play contendo seis remixes da faixa.

Download digital[50]
N.º Título Duração
1. "Hurt"   4:03

Desempenho nas tabelas musicais[editar | editar código-fonte]

Nos Estados Unidos, segundo a publicação de 14 de outubro de 2006, a obra fez a sua estreia na Billboard Hot 100 no 100º lugar da parada.[51]Durante a semana de 16 de dezembro, a canção atingiu sua posição de pico na 19ª posição, após passar mais de 10 semanas na tabela.[52]Na mesma semana, ela chegou ao topo da Hot Dance Club Songs,[53]além da décima colocação da Pop Songs.[54]Desde então, "Hurt" foi certificada como disco de ouro nos Estados Unidos pela Recording Industry Association of America (RIAA), tendo vendido mais de 500 mil cópias.[55]Em 26 de setembro de 2012, durante uma nova publicação da revista Billboard onde disponibilizava todas as vendas de Aguilera em território norte-americano de acordo com a Nielsen SoundScan, o tema havia vendido 1.187.000 milhões de exemplares pelo país.[56]No Canadá, onde obteve pouco desempenho comercial, chegou a 28ª posição da Canadian Hot 100, e também foi certificado ouro pela Music Canada.[57]

A canção provou ser um sucesso comercial pela Europa, onde chegou ao topo da European Hot 100 Singles, cuja mesma compila as faixas mais vendidas pelo continente.[58]Além disso, alcançou a segunda posição de paradas da Alemanha, Áustria, França, Países Baixos e Suécia; e ainda liderou a tabela de singles da Suíça, passando mais de 40 semanas nesta parada.[59]Chegou também entre as dez mais vendidas na Itália, Irlanda, Noruega, Dinamarca e na República Checa. Apesar de ter sido lançada no final do ano de 2006, se posicionou entre as cinquenta mais tocadas de países como Áustria, Países Baixos e Suíça. No fim do ano de 2007, fez parte da lista das vinte mais tocadas do ano na Alemanha, Áustria e Suíça, além de ter sido certificada ouro em mais sete países diferentes, sendo prata em território britânico.[60]

Créditos[editar | editar código-fonte]

Todo o processo de elaboração da canção atribui os seguintes créditos pessoais:[15]

Gravação
Pessoal

Histórico de lançamento[editar | editar código-fonte]

País(es) Data(s) Formato(s)
 Estados Unidos[9] 17 de setembro de 2006 Rádio contemporary
 Alemanha[10] 10 de novembro de 2006 CD single
 Reino Unido[11] 13 de novembro de 2006
mundo Mundo[12] 21 de novembro de 2006 Extended play digital

Notas

  1. Letra original: I'm sorry for blaming you / For everything I just couldn't do / And I've hurt myself by hurting you.

Referências

  1. «Scott Storch's Outrageous Fortune» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 25 de junho de 2016 
  2. a b «Christina's New Split-Personality Album Is Mature And 'Dirrty'» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de junho de 2016 
  3. a b «For The Record: Quick News On Christina Aguilera, Jennifer Lopez, Snoop Dogg, Jessica Simpson, Bjork & More» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de junho de 2016 
  4. a b c d e «Christina Makes Her Comeback Twice As Nice By Expanding Basics Into Double LP» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de junho de 2016 
  5. «Aguilera takes twin-track approach for new album» (em inglês). Music Week. Consultado em 25 de junho de 2016 
  6. «Christina Aguilera Channels Billie Holiday» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 25 de junho de 2016 
  7. «DJ Premier's Resume Gets Even Hotter: Collabs With Aguilera, Amerie, Nas On Tap» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de junho de 2016 
  8. «Christina Aguilera, "Candyman"» (em inglês). Slant Magazine. Consultado em 25 de junho de 2016 
  9. a b «R&R :: Going for Adds :: Top 40/CHR» (em inglês). Radio & Records. Consultado em 25 de junho de 2016 
  10. a b c «Hurt: Amazon.de: Musik» (em alemão). Amazon. Consultado em 25 de junho de 2016 
  11. a b c «Hurt: Amazon.uk: Music» (em inglês). Amazon. Consultado em 25 de junho de 2016 
  12. a b c «iTunes - Music - Hurt (Re-Mixes) - EP by Christina Aguilera» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 25 de junho de 2016 
  13. a b c d «Billboard: 'Hurt' Review» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016 
  14. «iTunes - Música - Back to Basics de Christina Aguilera» (em inglês). iTunes Store. Consultado em 25 de junho de 2016 
  15. a b c d e f (2006) Créditos do álbum Back to Basics por Christina Aguilera [CD]. RCA Records.
  16. «Aguilera is too clever by half» (em inglês). The Boston Globe. Consultado em 25 de junho de 2016 
  17. «'Back to Basics,' by Christina Aguilera» (em inglês). News & Record. Consultado em 25 de junho de 2016 
  18. a b «Christina Aguilera "Hurt" Sheet Music» (em inglês). Universal Music Publishing Group. Consultado em 25 de junho de 2016 
  19. Jake Brown (2012). Behind the Boards. The Making of Rock 'n' Roll's Greatest Records Revealed (em Inglês). [S.l.]: Hal Leonard Publishing Company. ISBN 9781458419729 
  20. a b c «Christina Aguilera - Hurt: Review» (em inglês). About.com. Consultado em 25 de junho de 2016 
  21. a b «Back to Basics review» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 25 de junho de 2016 
  22. «More is too much» (em inglês). Newsday. Chicago Tribune. Consultado em 25 de junho de 2016 
  23. «Pop CDs of the week: Christina Aguilera, Los Lobos, Broadcast and more» (em inglês). The Daily Telegraph. Consultado em 25 de junho de 2016 
  24. «Christina Aguilera - 'Back To Basics'» (em inglês). Yahoo!. Consultado em 25 de junho de 2016 
  25. «Christina Aguilera - Back to Basics review» (em inglês). musicOMH. Consultado em 25 de junho de 2016 
  26. «Christina Aguilera - Back to Basics» (em inglês). IGN. Consultado em 25 de junho de 2016 
  27. «Aguilera takes out the trash». St. Petersburg Times. Consultado em 25 de junho de 2016 
  28. «BuzzCuts: New Music» (em inglês). CBS News. Consultado em 25 de junho de 2016 
  29. «Back to Basics review» (em inglês). Rolling Stone. Consultado em 25 de junho de 2016 
  30. «Back to Basics: Review» (em inglês). Stylus Magazine. Consultado em 25 de junho de 2016 
  31. a b c d «Q&A with Christina Aguilera» (em inglês). The Gazette. Consultado em 25 de junho de 2016 
  32. «Christina's a sexy showgirl» (em inglês). The Sun. Consultado em 25 de junho de 2016 
  33. «New Christina Aguilera Video – "Hurt"» (em inglês). StereoGum. Consultado em 25 de junho de 2016 
  34. a b c d e f g «Snap judgment: Xtina's 'Hurt'» (em inglês). Entertainment Weekly. Consultado em 25 de junho de 2016 
  35. «2007 JUNO Award Winners Billy Talent Celebrate Band Aid Grant with Chaminade College School» (em inglês). Juno Awards. Consultado em 25 de junho de 2016 
  36. «Underdog Night At The VMAs: Panic, Gnarls, Blunt, Chamillionaire Win Big» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de junho de 2016 
  37. «Stars light up Rockefeller tree» (em inglês). Metro. Consultado em 25 de junho de 2016 
  38. «Christina Aguilera - Hurt Live @ Wetten, Dass...?» (em inglês). Bing. Consultado em 25 de junho de 2016 
  39. «Season 32: Alec Baldwin» (em inglês). NBC. Consultado em 25 de junho de 2016 
  40. «Props mistress» (em inglês). Los Angeles Times. Consultado em 25 de junho de 2016 
  41. «Dirrty Girl, Sometimes It's Hard to Be a Woman» (em inglês). The New York Times. Consultado em 25 de junho de 2016 
  42. «Christina Aguilera: Back to Basics - Live Down Under (2008)» (em inglês). The New York Times. Consultado em 25 de junho de 2016 
  43. «X Factor's Hope survive public vote to sing again» (em inglês). Daily Mail. Consultado em 25 de junho de 2016 
  44. «X Factor: Watch again Jamie Archer singing Hurt» (em inglês). Daily Mirror. Consultado em 25 de junho de 2016 
  45. «Mati Gavriel performt ein letztes Mal bei "X Factor"» (em alemão). Vox. Consultado em 25 de junho de 2016 
  46. «X Factor 2011: Monique Simon singt "Hurt"» (em alemão). Vox. Consultado em 25 de junho de 2016 
  47. «Ewelina, dziewczyna po której nikt nie spodziewał się takiego głosu!» (em polaco). The X Factor Poland. Consultado em 25 de junho de 2016 
  48. «The X Factor Australia - Ep 4» (em inglês). TV3. Consultado em 25 de junho de 2016 
  49. «Nikki Ponte biography» (em inglês). MTV. Consultado em 25 de junho de 2016 
  50. «Hurt: Christina Aguilera: MP3 Downloads» (em inglês). Amazon. Consultado em 25 de junho de 2016 
  51. «Hot 100 Billboard». Billboard. 118 (41). 14 de outubro de 2006. 64 páginas. ISSN 0006-2510 
  52. a b «Christina Aguilera - Chart History - Hot 100» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016 
  53. a b «Christina Aguilera - Chart History - Hot Dance Club Songs» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016 
  54. a b «Christina Aguilera - Chart History - Pop Songs» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016 
  55. a b «Gold & Platinum Searchable Database» (em inglês). Recording Industry Association of America. Consultado em 25 de junho de 2016 
  56. «Ask Billboard: Taylor Swift Out-'Shake's Mariah Carey» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016. Cópia arquivada em 7 de setembro de 2014 
  57. a b «Christina Aguilera - Chart History - Canadian Hot 100» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016 
  58. a b «Hits of the World» (em inglês). Billboard. Consultado em 25 de junho de 2016 
  59. a b «Chart da Suíça > Hurt» (em alemão). Schweizer Hitparade. Consultado em 25 de junho de 2016 
  60. a b «Certified Awards» (em inglês). British Phonographic Industry. Consultado em 25 de junho de 2016 
  61. «Chart da Alemanha > Hurt» (em alemão). Media Control Charts. Consultado em 25 de junho de 2016 
  62. «Chart da Austrália > Hurt» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 25 de junho de 2016 
  63. «Chart da Áustria > Hurt» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 25 de junho de 2016 
  64. «Chart da Bélgica (Flandres) > Hurt» (em holandês). Ultratop. Consultado em 25 de junho de 2016 
  65. «Chart da Bélgica (Valônia) > Hurt» (em francês). Ultratop. Consultado em 25 de junho de 2016 
  66. «Chart da Dinamarca > Hurt» (em inglês). Hitlisten. Consultado em 25 de junho de 2016 
  67. «RADIO TOP100 Oficiálna 200649» (em eslovaco). IFPI Slovenská Republika. Consultado em 25 de junho de 2016 
  68. «Suomen virallinen lista - Artistit - Christina Aguilera: Hurt» (em finlandês). Musiikkituottajat. Consultado em 25 de junho de 2016 
  69. «Chart da França > Hurt» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 25 de junho de 2016 
  70. «Ελληνικó Chart» (em inglês). Association of Greek Producers of Phonograms. Consultado em 25 de junho de 2016 
  71. «Archívum › Kereső - lista és dátum szerint» (em húngaro). MAHASZ. Lista: "Rádiós Top 40", Év: "2007", Hét: "7". Consultado em 25 de junho de 2016 
  72. «Top 50 Singles, Week Ending 16 November 2006» (em inglês). Irish Recorded Music Association. Consultado em 25 de junho de 2016 
  73. «Chart da Itália > Hurt» (em italiano). Federazione Industria Musicale Italiana. Consultado em 25 de junho de 2016 
  74. «Chart da Noruega > Hurt» (em norueguês). VG-lista. Consultado em 25 de junho de 2016 
  75. «Chart dos Países Baixos > Hurt» (em holandês). MegaCharts. Consultado em 25 de junho de 2016 
  76. a b «Chart History - UK Singles Chart - Christina Aguilera» (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 25 de junho de 2016 
  77. «RADIO TOP100 Oficiální - 200705» (em checo). IFPI Česká Republika. Consultado em 25 de junho de 2016 
  78. «Romanian Top 100 - 2007: Issue 3» (em romeno). Romanian Top 100. Consultado em 25 de junho de 2016 
  79. «Chart da Suécia > Hurt» (em sueco). Sverigetopplistan. Consultado em 25 de junho de 2016 
  80. «10 Вересня - 17 Вересня 2006» (em ucraniano). FDR Charts. Consultado em 25 de junho de 2016 
  81. «ARIA Charts - End Of Year Charts - Top 100 Singles 2006» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 25 de junho de 2016 
  82. «JAHRESHITPARADE 2006» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 25 de junho de 2016 
  83. «JAAROVERZICHTEN - Single 2006» (em holandês). MegaCharts. Consultado em 25 de junho de 2016 
  84. «SCHWEIZER JAHRESHITPARADE 2006» (em alemão). Schweizer Hitparade. Consultado em 25 de junho de 2016 
  85. «Year-End 2006» (PDF) (em inglês). The Official Charts Company. Consultado em 25 de junho de 2016 
  86. «MTV: Single Jahrescharts 2007» (em alemão). MTV Alemanha. Consultado em 25 de junho de 2016 
  87. «JAHRESHITPARADE 2007» (em alemão). Ö3 Austria Top 40. Consultado em 25 de junho de 2016 
  88. «JAAROVERZICHTEN - Single 2007» (em holandês). MegaCharts. Consultado em 25 de junho de 2016 
  89. «SCHWEIZER JAHRESHITPARADE 2007» (em alemão). Schweizer Hitparade. Consultado em 25 de junho de 2016 
  90. «Gold-/Platin-Datenbank» (em alemão). Bundesverband Musikindustrie. Consultado em 25 de junho de 2016 
  91. «ARIA Charts - Accreditations - 2007 Singles» (em inglês). Australian Recording Industry Association. Consultado em 25 de junho de 2016 
  92. «Gold & Platin» (em alemão). IFPI Áustria. Consultado em 25 de junho de 2016 
  93. «Goud en Platina - 2007» (em holandês). Belgian Entertainment Association. Consultado em 25 de junho de 2016 
  94. «Gold/Platinum» (em inglês). Music Canada. Consultado em 25 de junho de 2016 
  95. «Guld og Platin - November/December/Januar» (em dinamarquês). IFPI Dinamarca. Consultado em 25 de junho de 2016 
  96. «Les Certifications» (em francês). Syndicat National de l'Édition Phonographique. Consultado em 25 de junho de 2016 
  97. «Awards» (em alemão). Schweizer Hitparade. Consultado em 25 de junho de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]