Huzama Habayeb

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Huzama Habayeb
Nascimento 4 de junho de 1965 (53 anos)
Kuwait
Cidadania Kuwait, Estado da Palestina
Alma mater Universidade do Kuwait
Ocupação poetisa, escritora

Huzama Habayeb (em árabe : حزامة حبايب, Kuwait, 4 de junho de 1974) é uma romancistacolunistatradutora e poeta palestina que ganhou vários prémios, como o Prémio Mahmoud Seif Eddin Al-Erani para histórias curtas e também ganhou um prémio no Festival da Juventude de Jerusalém Inovação em histórias curtas. Após a graduação da Universidade do Kuwait em 1987 em línguas e literatura inglesa, ela prosseguiu com a carreira no jornalismo, ensino e tradução, antes de começar a escrever profissionalmente como autora. Ela é membro da Associação dos Escritores Jordanos e da Federação dos Escritores Árabes.[1][2][3]

Emprego[editar | editar código-fonte]

Antes de se tornar uma profissional, Habayeb trabalhou em diferentes campos. Primeiro, trabalhou na área do jornalismo, no Kuwait, e mais tarde trabalhou como professora e tradutora, até se mudar para a Jordânia.[1][2] Contudo, mesmo depois de conseguir o reconhecimento como um escritora eminente, ela escolheu permanecer nos domínios do jornalismo e da tradução. Ela traduziu vários livros do inglês para a língua árabe.[4]

Carreira de literária[editar | editar código-fonte]

Os escritos de Habayeb centram-se principalmente no género da ficção, embora ela também escreva não-ficção. Os três principais géneros literários incluídos em sua bibliografia são poesia, histórias e romances.

Poesia[editar | editar código-fonte]

Embora seja sabido que Habayeb é uma escritora em prosa, suas obras iniciais foram compostas em poesia, particularmente em verso livre. Em maio de 1990, uma colecção de catorze poemas de verso livre sob o título "Imagens" foi publicada na edição n.º 23 da revista An-Naqid, uma revista com sede em Londres que mais tarde foi encerrada.[5][6]

O trabalho de poesia mais notável de Habayeb é uma colecção de poesia chamada "Mendicidad", publicada em 2009 pelo Arab Research and Publication Institute (AIRP), que é a editora que publicou a maioria de suas obras.

A forma literária que contribuiu grandemente para a fama regional de Habayeb é a história curta, que culminou em 1992 quando recebeu seu primeiro prémio de redacção: Youth Innovation Festival em Short Stories de Jerusalém, para sua primeira colecção de contos, O Homem Que Recursa (الرجل الذي يتكرر) publicado pela AIRP.[1][2][7] Dois anos depois, após a publicação de sua segunda colecção de histórias curtas, The Faraway Apples (التفاحات البعيدة) em 1994, pela Al-Karmel Publishing House, a Associação de Escritores Jordanos concedeu-lhe o segundo prémio de história curta, o Prémio Mahmoud Seif Eddin Al-Erani.[3][8]

Romances[editar | editar código-fonte]

Depois de quatro colecções bem-sucedidas de histórias curtas, Habayeb escreveu seu primeiro romance, The Origin of Love (أصل الهوى,) publicado pela mesma editora que havia publicado as suas poesias, em 2007.[9] O romance provocou uma tempestade de controvérsia devido à abundância e ao conteúdo sexual descarado nele, que é apresentado através de intimidação e explicitação. Esse conteúdo levou à proibição do romance na Jordânia, onde havia sido impresso, de acordo com uma directriz do Departamento de Imprensa e Publicações.[10] Em um programa transmitido no canal de televisão norueguês NRK2, Habayeb abordou a linguagem explicitamente sexual e erótica que ocasionalmente aparece em seus escritos, enfatizando que "temos que falar as coisas como elas são".[11]

Quando questionada, em uma entrevista com o jornal Al Ghad em 28 de novembro de 2008, sobre sua opinião sobre a decisão da proibição, Habayeb disse que:

a retórica da mídia favorece o apoio das liberdades públicas - e acima delas a liberdade de expressão e de escrita -, mas a realidade comprova que há uma total falta de tolerância intelectual e determinação para impor um cerco ao intelecto, limitar as liberdades e fabricar tabus com pretextos coxos, derivados de um facto que implica impor uma cultura de medo e sujeição ao sistema e à instituição cultural oficial. [...] o motivo da pornografia não é a verdadeira razão por trás da decisão de proibição, e o Departamento de Imprensa e Publicações ainda não me forneceu uma razão directa e sincera.

Quatro anos depois do seu romance, o segundo romance de Habayeb, Before the Queen Falls Asleep (قبل أن تنام الملكة) foi publicado.[9] O romance, juntamente com a aclamação da crítica, foi considerado "um grande salto" em sua escrita, e alcançou o sucesso popular no canal de televisão Sharjah em 5 de outubro de 2013. Huzama Habayeb afirmou que "este romance, dentro da estrutura da narrativa, e sem qualquer classificação ou consideração à leitura interpretativa ou crítica, é a história de uma mulher que conta a sua história para sua filha que está prestes a estudar no exterior».[13][14]

Referências

  1. a b c culture.gov.jo (ed.). «Information about Huzama Habayeb». Consultado em 25 de outubro de 2017. 
  2. a b c «member page». www-jo writers.org. Consultado em 25 de outubro de 2017. 
  3. a b Jo-Writers (ed.). «List of the winners of JWA's awards». Consultado em 25 de outubro de 2017. 
  4. «"The Discovery of the Germ" By John Walle» 
  5. «Closure of An-Naqid magazine» 
  6. «Available issue of An Naqid magazines on PDF» 
  7. AIRP (ed.). «Habayeb's short-story collections by AIRP» 
  8. bibliotek.dk (ed.). «The Faraway Apples» 
  9. a b airpbooks.com (ed.). «Habayeb's novels» 
  10. www.addustour.com (ed.). «Banning of "Origin of Love"» 
  11. «NRK2 Interview» 
  12. «Interview with Al Ghad» 
  13. «Sharjah Media Corporation» 
  14. youtube (ed.). «Habayeb on Sharjah TV»