Huzama Habayeb

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Huzama Habayeb
Nascimento 4 de junho de 1965 (53 anos)
Kuwait
Cidadania Kuwait, Estado da Palestina
Alma mater Universidade do Kuwait
Ocupação poetisa, escritora

Huzama Habayeb (em árabe : حزامة حبايب, Kuwait, 4 de junho de 1974) é uma romancistacolunistatradutora e poeta palestina que ganhou vários prémios, como o Prémio Mahmoud Seif Eddin Al-Erani para histórias curtas e também ganhou um prémio no Festival da Juventude de Jerusalém Inovação em histórias curtas. Após a graduação da Universidade do Kuwait em 1987 em línguas e literatura inglesa, ela prosseguiu com a carreira no jornalismo, ensino e tradução, antes de começar a escrever profissionalmente como autora. Ela é membro da Associação dos Escritores Jordanos e da Federação dos Escritores Árabes.[1][2][3]

Emprego[editar | editar código-fonte]

Antes de se tornar uma profissional, Habayeb trabalhou em diferentes campos. Primeiro, trabalhou na área do jornalismo, no Kuwait, e mais tarde trabalhou como professora e tradutora, até se mudar para a Jordânia.[1][2] Contudo, mesmo depois de conseguir o reconhecimento como um escritora eminente, ela escolheu permanecer nos domínios do jornalismo e da tradução. Ela traduziu vários livros do inglês para a língua árabe.[4]

Carreira de literária[editar | editar código-fonte]

Os escritos de Habayeb centram-se principalmente no género da ficção, embora ela também escreva não-ficção. Os três principais géneros literários incluídos em sua bibliografia são poesia, histórias e romances.

Poesia[editar | editar código-fonte]

Embora seja sabido que Habayeb é uma escritora em prosa, suas obras iniciais foram compostas em poesia, particularmente em verso livre. Em maio de 1990, uma colecção de catorze poemas de verso livre sob o título "Imagens" foi publicada na edição n.º 23 da revista An-Naqid, uma revista com sede em Londres que mais tarde foi encerrada.[5][6]

O trabalho de poesia mais notável de Habayeb é uma colecção de poesia chamada "Mendicidad", publicada em 2009 pelo Arab Research and Publication Institute (AIRP), que é a editora que publicou a maioria de suas obras.

A forma literária que contribuiu grandemente para a fama regional de Habayeb é a história curta, que culminou em 1992 quando recebeu seu primeiro prémio de redacção: Youth Innovation Festival em Short Stories de Jerusalém, para sua primeira colecção de contos, O Homem Que Recursa (الرجل الذي يتكرر) publicado pela AIRP.[1][2][7] Dois anos depois, após a publicação de sua segunda colecção de histórias curtas, The Faraway Apples (التفاحات البعيدة) em 1994, pela Al-Karmel Publishing House, a Associação de Escritores Jordanos concedeu-lhe o segundo prémio de história curta, o Prémio Mahmoud Seif Eddin Al-Erani.[3][8]

Romances[editar | editar código-fonte]

Depois de quatro colecções bem-sucedidas de histórias curtas, Habayeb escreveu seu primeiro romance, The Origin of Love (أصل الهوى,) publicado pela mesma editora que havia publicado as suas poesias, em 2007.[9] O romance provocou uma tempestade de controvérsia devido à abundância e ao conteúdo sexual descarado nele, que é apresentado através de intimidação e explicitação. Esse conteúdo levou à proibição do romance na Jordânia, onde havia sido impresso, de acordo com uma directriz do Departamento de Imprensa e Publicações.[10] Em um programa transmitido no canal de televisão norueguês NRK2, Habayeb abordou a linguagem explicitamente sexual e erótica que ocasionalmente aparece em seus escritos, enfatizando que "temos que falar as coisas como elas são".[11]

Quando questionada, em uma entrevista com o jornal Al Ghad em 28 de novembro de 2008, sobre sua opinião sobre a decisão da proibição, Habayeb disse que:

a retórica da mídia favorece o apoio das liberdades públicas - e acima delas a liberdade de expressão e de escrita -, mas a realidade comprova que há uma total falta de tolerância intelectual e determinação para impor um cerco ao intelecto, limitar as liberdades e fabricar tabus com pretextos coxos, derivados de um facto que implica impor uma cultura de medo e sujeição ao sistema e à instituição cultural oficial. [...] o motivo da pornografia não é a verdadeira razão por trás da decisão de proibição, e o Departamento de Imprensa e Publicações ainda não me forneceu uma razão directa e sincera.

Quatro anos depois do seu romance, o segundo romance de Habayeb, Before the Queen Falls Asleep (قبل أن تنام الملكة) foi publicado.[9] O romance, juntamente com a aclamação da crítica, foi considerado "um grande salto" em sua escrita, e alcançou o sucesso popular no canal de televisão Sharjah em 5 de outubro de 2013. Huzama Habayeb afirmou que "este romance, dentro da estrutura da narrativa, e sem qualquer classificação ou consideração à leitura interpretativa ou crítica, é a história de uma mulher que conta a sua história para sua filha que está prestes a estudar no exterior».[13][14]

Referências

  1. a b c culture.gov.jo (ed.). «Information about Huzama Habayeb». Consultado em 25 de outubro de 2017. Arquivado do original em 24 de março de 2016 
  2. a b c «member page». www-jo writers.org. Consultado em 25 de outubro de 2017 
  3. a b Jo-Writers (ed.). «List of the winners of JWA's awards». Consultado em 25 de outubro de 2017 
  4. «"The Discovery of the Germ" By John Walle» 
  5. «Closure of An-Naqid magazine» 
  6. «Available issue of An Naqid magazines on PDF» 
  7. AIRP (ed.). «Habayeb's short-story collections by AIRP». Consultado em 2 de novembro de 2017. Arquivado do original em 4 de março de 2016 
  8. bibliotek.dk (ed.). «The Faraway Apples» 
  9. a b airpbooks.com (ed.). «Habayeb's novels». Consultado em 2 de novembro de 2017. Arquivado do original em 5 de março de 2016 
  10. www.addustour.com (ed.). «Banning of "Origin of Love"». Consultado em 2 de novembro de 2017. Arquivado do original em 5 de março de 2016 
  11. «NRK2 Interview» 
  12. «Interview with Al Ghad» 
  13. «Sharjah Media Corporation» 
  14. youtube (ed.). «Habayeb on Sharjah TV»