Hyndluljóð

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hyndluljóð ou O Canto de Hyndla é um poema em nórdico antigo ocidental que com frequência é considerado parte do Edda poética. Todavia não está no Codex Regius, embora tenha sido preservado em sua totalidade no Flateyjarbók. Algumas de suas estrofes são citadas no Edda em prosa, onde se mencionam como pertencentes a Völuspá hin skamma.[1] [2]

Na mitologia nórdica, Hyndla era uma gigante e uma völva, isto é, uma mulher vidente, que em êxtase profético podia ver o futuro.[3]

Referências

  1. Knut Ødegård. Hyndluljod (em norueguês) Grande Enciclopédia Norueguesa – Store norske leksikon. Visitado em 4 de junho de 2015.
  2. Hyndla (em dinamarquês) Grande Enciclopédia Dinamarquesa – Den store danske. Visitado em 4 de junho de 2015.
  3. Norstedts uppslagsbok (em sueco). Estocolmo: Norstedts, 2007-2008. Capítulo: Hyndla. , 1488 p. p. 531. ISBN 9789113017136 Página visitada em 4 de junho de 2015.
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.