Iáia ibne Salama Alcalbi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Iáia ibne Salama Alcalbi
Ocupação Governador do Alandalus
Religião Islamismo

Iáia ibne Salama Alcalbi (em árabe: يحيى بن سلامة الكلبي; romaniz.: Yahya ibn Salama al-Kalbi) foi uale do Alandalus de 725 a 728.[1] Denunciou as políticas injustas de Ambaçá, especialmente no que diz respeito à cobrança de impostos e ao confisco de propriedades. Por conta disso, o novo governador processou árabes e berberes acusados de saque e aquisição ilícita de bens de cristãos,[2] reverteu as alíquotas de impostos para os níveis existentes em 722 e procedeu à restituição da propriedade confiscada ilegalmente. Foi substituído como uale pelo novo governador da Ifríquia, que por sua vez impôs como governador um membro da tribo árabe rival à de Iáia (cálbidas), os cáicidas.[3]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Udra ibne Abdalá Alfiri
Uale do Alandalus
725 — 728
Sucedido por
Hudaifa ibne Alauas Alcaici

Referências

  1. Herbers 2006, p. 351.
  2. Collins 1983, p. 83.
  3. Collins 1983, p. 85.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Collins, Roger (1989). The Arab Conquest of Spain 710-797. Oxônia: Imprensa da Universidade de Oxônia. ISBN 0-631-19405-3 
  • Herbers, Klaus (2006). Geschichte Spaniens im Mittelalter: vom Westgotenreich bis zum Ende des 15. Jahrhunderts. Estugarda: W. Kohlhammer