Segunda Epístola aos Tessalonicenses

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de II Tessalonicenses)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A Segunda Epístola aos Tessalonicenses, geralmente referida apenas como II Tessalonicenses, é o décimo-quarto livro do Novo Testamento[1] da Bíblia, e a segunda carta que o apóstolo Paulo (junto com Silas e Timóteo) redigiu aos cristãos da cidade de Tessalônica, na época pertencente a província da Macedônia no Império Romano. É uma das mais antigas epístolas paulinas escritas e provavelmente também do Novo Testamento.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

Capítulo 1

1. Saudação e ação de graças v. 1-3
2. Consolo
a) Palavras de consolo à igreja perseguida, v. 4-6
b) O grande contraste entre o destino glorioso dos crentes, na vinda de Cristo, e o destino dos ímpios não arrependidos, v. 7-12

Capítulo 2

1. Advertências contra o desassossego causado por idéias erradas acerca da vinda do Senhor, v. 1,2
2. Anúncio dos acontecimentos que precederão o advento
a) A chegada da apostasia, v. 3
b) A auto-exaltação do homem do pecado, v. 3,4
c) O iníquo manifestar-se-á no devido tempo, acompanhado de sinais e prodígios enganadores, v. 5-9
d) O iníquo será destruído na vinda de Cristo, v. 8
e) Os ímpios serão enganados, v. 10-12
3. Convite afetuoso aos crentes que desfrutaram os grandes privilégios do evangelho a que retenham a boa doutrina, v. 13-15
4. Bênção consoladora, v. 16,17

Capítulo 3

1. A confiança do apóstolo na igreja
a) Pede oração, v. 1,2
b) Crê que serão guardados do mal e permanecerão obedientes às suas instruções, v. 3,4
c) Ordena que esperem pacientemente a vinda de Cristo e que se separem dos irmãos que andam desregradamente, v. 5,6
2. O exemplo apostólico
a) De viver regradamente, v. 7
b) De manter-se com recursos próprios, a fim de dar bom exemplo, v. 8,9
c) De insistir em que os crentes trabalhem, v. 10
3. Admoestações finais
a) Acerca dos preguiçosos e dos intrometidos, v. 11,12
b) Acerca do trabalho persistente e do desobediente obstinado, v. 13,14
4. Bênção e saudação, v. 16-18

Contexto Histórico[editar | editar código-fonte]

De acordo com o relato bíblico no livro de Atos dos Apóstolos a vinda de Paulo com Silas e Timóteo a Tessalônica foi durante a segunda viagem missionária, mas o apóstolo não ficou muito tempo na cidade pois os judeus locais provocaram tumultos devido a conversão ao cristianismo de várias pessoas integrantes do judaísmo. Devido a essa situação eles saíram da cidade, onde a perseguição continuou, e foram para Bereia e logo após Paulo partiu para a província da Acaia.

Ficando nessa província, mais precisamente na cidade de Atenas, não demorou muito tempo até que Timóteo se juntasse a ele, mas logo Timóteo foi enviado de volta a Tessalônica, para obter notícias da igreja fundada naquela cidade. Enquanto isso Paulo partiu para Corinto e estando nessa cidade Timóteo retorna com as notícias.

Conteúdo[editar | editar código-fonte]

A Segunda Epístola aos Tessalonicenses foi escrita pouco tempo após a Primeira Epístola aos Tessalonicenses, sendo ambas escritas na cidade de Corinto. Nela, Paulo reforça o ensino da primeira, se alegrando com a fé deles nas perseguições e esclarece a principal dúvida dos tessalonicenses: o momento da segunda vinda de Cristo.

Controvérsias acadêmicas[editar | editar código-fonte]

Entre os acadêmicos e estudiosos, há controvérsia a respeito de se atribuir a autoria desta epístola ao Apóstolo Paulo. Muitos[quem?] argumentam que seu estilo literário e vocabulário são muito similares ao da primeira epístola aos tessalonicenses. Outros não negam esta semelhança, porém chamam a atenção para o conteúdo desta epístola em relação à primeira. Como salienta Bart Ehrman, escritor agnóstico e crítico do cristianismo:

"A chave para considerar que II Tessalonicenses foi escrita por ele é que sua tese principal parece contradizer o que o próprio Paulo disse em I Tessalonicenses.".[2]

Segundo a primeira epístola, o retorno de Cristo seria inesperado, repentino. Já na segunda, o fim não seria imediato, repentino, inesperado, mas precedido de vários sinais que o indicariam.

Referências

  1. «A Formação do Novo Testamento». Portal da Sociedade Bíblica do Brasil 
  2. (Erthman, Bart; Jesus interrupted, pg 141)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a Bíblia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.