IMI Tavor TAR-21

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
IMI Tavor TAR-21
IWI-Tavor-TAR-21w1.jpg
Tipo Fuzil de assalto
Local de origem  Israel
História operacional
Em serviço 2000 - até hoje
Histórico de produção
Data de criação 1991
Fabricante Israeli Military Industries (IMI)
Variantes Standard, micro, comando, atirador
Especificações
Peso 2,800 kg (descarregada)
3,653 kg (carregada e com vistas ópticas)
Calibre 5,56 x 45 mm NATO
Cadência de tiro 750—900 disparos/min
Alcance efetivo 500m

O IWI TAR-21 é um fuzil de assalto bullpup de origem israelense. Tendo o nome "TAR-21" com o significado de "Fuzil de assalto Tavor - Século XXI" (Inglês: Tavor Assault Rifle - 21st Century). O modelo avançado Tavor 2 da TAR-21 foi selecionado como um futuro fuzil de assalto para as forças de defesa israelenses e nos próximos anos será adotada como a arma de infantaria padrão.

O Tavor foi desenhado e é produzido pela Israel Weapon Industries (IWI).

Graças a sua configuração em Bullpup, o fuzil automático Tavor tem seu centro de gravidade na parte traseira, oque permite uma rápida aquisição do alvo e fornece a opção de disparo de arma com apenas uma mão. Devido a essa configuração o comprimento total da arma pode ser significativamente reduzido sem modificar o comprimento do cano, permitindo manobrabilidade em espaços confinados, mesmo mantendo sua letalidade a longas distancias.[1]

O fuzil TAR-21 pertence a família de fuzis Tavor, que incluem as variáveis atuais TAVOR TAR (plataforma 5.56X45mm com cano maior), TAVOR CTAR (plataforma 5.56X45mm com cano menor)[2], TAVOR 7 (plataforma de calibre 7.62X51mm)[3], TAVOR TS12 (plataforma calibre 12)[4], X95 419 (plataforma de calibre 5.56X45mm com cano maior), X95 330 (plataforma de calibre 5.56X45mm com cano menor), X95-R 419 (plataforma 5.45X39mm com cano maior), X95-R 330 (plataforma 5.45X39mm com cano menor), X95 SMG (plataforma 9X19mm) e X95-S SMG (plataforma 5.45X39mm)[5].

Design[editar | editar código-fonte]

Uma soldada israelense com um GTAR-21 com um lança-granadas aclopado.

O TAR-21 utiliza um design bullpup, como aqueles utilizados no fuzis de assalto FAMAS, SA-80, Steyr AUG. Os fuzis de conceito bullpup estão configurados num design em que todo o sistema de alimentação da arma se situa no interior da coronha, atrás do gatilho; um design que torna a arma mais curta. A TAR-21 possui pontos de ejeção em ambos os lados da arma de modo a ser facilmente reconfigurada para atiradores que utilizem tanto a mão direita como a esquerda.

O desenvolvimento do Tavor, está substituindo os já envelhecidos M16A1, CAR-15, IWI Galil e os M4 mais novos, mas com deficiências em operar no deserto, começou em 1991 na Israel Military Industries (IMI, agora privatizada como IWI – Israeli Weapons Industries Ltd) em cooperação com as IDF designado TAR-21 (Rifle de Assalto Tavor, para o século XXI). Foi divulgado em 1998 quando anunciou-se sua adoção pelas IDF, e foi testado durante 1999-2002.

Logo no início ele mostrou ter alguns problemas, mas agora que seu uso é generalizado na IDF e muitos desses defeitos foram sanados. Ele também é utilizado pelas forças de operações especiais da Índia e da Geórgia.

O design do TAR-21 é baseado numa engenharia ergonômica avançada e em materiais compostos de modo a produzir um fuzil mais confortável e leve. O TAR-21 é à prova de água e mais leve que uma carabina M4. A variável TAVOR TAR INTEGRAL e TAVOR CTAR INTEGRAL inclui também uma mira Holográfica integrada que pode também ser substituída com outras miras, sistemas de visão noturna e outros aparelhos eletrônicos.

O fuzil utiliza um pistão de gases tradicional fixado no transportador do ferrolho, o trancamento do ferrolho é feito por rotação. O cilindro de gases está localizado acima do cano e é totalmente vedado. A cabeça de trancamento é semelhante ao do M16 com 7 ressaltos de trancamento, com mais um alocado no extrator. A ejeção dos cartuchos deflagrados é pode ser feita tanto pelo lado esquerdo como pelo direito, para utilizar essa função é necessário montar a cabeça de trancamento com o ejetor para o lado que se quer que os cartuchos sejam ejetados, mas para fazê-lo é necessário que a arma esteja semidesmontada. O transportador do ferrolho tem uma haste guia para o regresso, com a mola de recuperação está localizada acima dele dentro do pistão. A alavanca de manejo fica na parte frontal da arma ela não retrocede junto com o ferrolho quando a arma é disparada e ela pode ser montada para ambos os lados, para facilitar a operação por atiradores canhotos, também por esse motivo ele possui um seletor de tiro ambidestro.

De forma geral, o TAR-21 é um grande representante da geração atual de fuzis de assalto, que compartilham todas as modernas características como o formato bullpup, caixa da culatra em polímero, mira óptica para rápida visualização, design modular com varias configurações.

A IWI também desenvolveu uma versão civil só que limitada a fogo semiautomático que assim como o micro Tavor que já foi exportado para os EUA, Canadá e diversos países da Europa.

Variantes[editar | editar código-fonte]

Uma soldada israelense com sua Tavor TAR 21.

As variantes estão disponível em várias configurações quem tem por diferença o comprimento do cano mudança de calibre e alguns acessórios.

TAVOR TAR[editar | editar código-fonte]

O Tavor de configuração básica possui um cano com 457mm (18" polegadas) e tamanho total de 725mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,6 kg. Cadencia de 750 a 950 tiros por minuto. Calibre 5.56X45mm.

A TAR-21 tem também várias semelhanças com a SAR-21, o qual é devido às relações entre as indústrias de defesa de Israel e da Singapura.

TAVOR CTAR[editar | editar código-fonte]

Possui cano com 380mm (15" polegadas) e tamanho total de 640 mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,5 kg. Cadencia de 750 a 950 tiros por minuto. Calibre de 5.56X45mm.

TAVOR 7[editar | editar código-fonte]

Cano com 432mm (17″ polegadas) e tamanho total de 730 mm. A arma somente, pesa aproximadamente 4,1kg sem carregador. Cadencia de 600 a 900 tiros por minuto. Calibre de 7.62X51mm.

TAVOR TS12[editar | editar código-fonte]

Cano com 470mm (18.5” polegadas) e tamanho total de 720mm (28.34” polegadas), sem incluir o choke (estrangulamento). A arma somente, pesa aproximadamente 3.6 kg. Calibre de 12.(Ga).

X95 419[editar | editar código-fonte]

Cano com 419mm (16.5″ polegadas) e tamanho total de 670mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,4kg. Calibre de 5.56X45mm.

X95 330[editar | editar código-fonte]

Cano com 330mm (15″ polegadas) e tamanho total de 580mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,3kg. Calibre de 5.56X45mm. O modelo atual da arma possui uma ligeira diferença no punho da arma, quando comparado com a versão citada acima.

X95-R 419[editar | editar código-fonte]

Cano com 419mm (16.5″ polegadas) e tamanho total de 670mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,4kg. Calibre de 5.56X39mm.

X95-R 330[editar | editar código-fonte]

Cano com 330mm (15″ polegadas) e tamanho total de 580mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,3kg. Calibre de 5.45X39mm. Essa versão possui um guarda-mato maior quando comparado com a versão citada acima.

X95 SMG[editar | editar código-fonte]

Cano com 279mm (11″ polegadas) e tamanho total de 580mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,2kg. Calibre de 9X19mm.

X95-S SMG[editar | editar código-fonte]

Cano com 279mm (11″polegadas) e tamanho total de 650mm. A arma somente, pesa aproximadamente 3,6kg. Calibre de 5.45X39mm. Quando comparada com a versão acima possui um supressor embutido

Serviço[editar | editar código-fonte]

O TAR-21 foi distribuída por tropas da Brigada Givati durante a Operação Escudo Defensivo, recebendo revisões bastantes favoráveis. Visto por alguns como um design futurista, o conceito bullpup existe na verdade desde os anos 40 quando o Reino Unido desenvolveu os fuzis de assalto EM-1 e EM-2. Os resultados iniciais do Tavor têm sido favoráveis - o TAR-21 é significativamente mais exatao e de confiança que o M4 segundo testes de campo - mas as batalhas provaram que queo atual Colt M16 ao serviço de Israel e as suas variantes continuarão em serviço durante mais alguns anos; devido na maior parte ao seu preço por unidade que é um terço do Tavor.

Devido ao grande número de fuzis M16 e M16A2 no inventário das forças armadas israelenses, deverá demorar cerca 4-5 anos até que o Tavor torne-se o fuzil padrão de todos os soldados israelitas. Contudo a arma já está a ser utilizada por muitas forças especiais; tendo sido inclusive encomendada pela Índia e Geórgia para as suas forças especiais em quantidades significativas.

Desde 2009, a Taurus, fabricante brasileira de armas e munições, com sede no Rio Grande do Sul, tem licença para fabricação do TAR-21. A intenção é produzir e vender o fuzil para uso das polícias militares estaduais e exército brasileiro.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «TAVOR 7». Publicado por "IWI" em seu site oficial. Consultado em 9 de janeiro de 2021 
  2. «Tavor». IWI. Consultado em 30 de agosto de 2020 
  3. «Tavor 7». IWI. Consultado em 30 de agosto de 2020 
  4. «Tavor TS12». IWI. Consultado em 30 de agosto de 2020 
  5. «X95». IWI. Consultado em 30 de agosto de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]