I Wanna Be the Guy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
I Wanna Be the Guy
Desenvolvedora(s) Michael "Kayin" O'Reilly
Publicadora(s) Independente
Distribuidora(s) Clickteam
Designer(s) Michael "Kayin" O'Reilly
Plataforma(s) Microsoft Windows
Data(s) de lançamento 5 de outubro de 2007
Gênero(s) Ação-aventura
Modos de jogo Single player, chefe

I Wanna Be the Guy, também conhecido como IWBTG, é um jogo eletrônico de plataforma 2D independente lançado em 5 de outubro de 2007. Com um alto nível de dificuldade, foi desenvolvido pelo designer Michael "Kayin" O'Reilly. No começo do jogo, é mostrada uma paródia da abertura do jogo Mega Man II.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogador controla um menino chamado Kid que deve explorar um grande mapa repleto de armadilhas, que vão desde passagens falsas a queda ocasional de maçãs e espinhos letais, com o objetivo de se tornar "O cara". As armadilhas geralmente só são ativadas quando o jogador está prestes a atingí-las, tornando o jogo difícil.[1] Diversas partes do jogo são ambientadas em cenários retrô, retiradas de jogos como The Legend of Zelda e Castlevania. Após conseguir passar pelos diversos cenários, deve-se destruir um dos chefes.

As habilidades do protagonista consistem em pular (e no tradicional "pulo duplo") e atirar com uma arma que carrega durante toda a jornada, com a qual pode atacar inimigos, ativar mecanismos e salvar o jogo. Além disso, há paredes especiais verdes em determinadas partes do jogo nas quais Kid pode se agarrar e escalar, e paredes listradas (amarelas e pretas) que possuem a mesma característica, com o diferencial de permitirem que se dê um pulo bem mais distante para longe delas.

Ao destruir todos os seis chefes do mapa principal, é permitido ao jogador ir ao "Castelo do Cara", enfrentando mais dois chefes, e o jogo termina dando a opção do jogador lutar contra os chefes e passar por fases novamente, tendo dessa vez mais liberdade (podendo se teleportar entre partes do mapa). Todos os chefes são adaptações de personagens clássicos de jogos antigos, exceto pelo último.[2]

Por fim, a dificuldade do jogo pode ser selecionada quando ele é iniciado, podendo ser Média, Difícil, Muito Difícil ou Impossível. A seleção de quaisquer dessas dificuldades não afeta o gameplay em si, mas sim a distribuição dos Save Points, que serão mais raros quanto maior a dificuldade selecionada; assim, selecionar a dificuldade Impossível resulta num jogo completamente vazio de Save Points, enquanto que selecionar a dificuldade Média resulta na maior abundância, no entanto, o personagem controlado ganha uma fita rosa no cabelo, sem dúvidas ofendendo o jogador por escolher a dificuldade mais fácil.

Chefes[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Patton, Ryan (2010). «Obstructing the view: An argument for the use of obstructions in art education pedagogy». The Journal of Social Theory In Art Education (em inglês). 30: 49–59 
  2. Review: I Wanna Be the Guy Archive

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.