Ieoh Ming Pei

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção não cita fontes confiáveis e independentes (desde maio de 2019). Ajude a inserir referências.
O conteúdo não verificável pode ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Ieoh Ming Pei
Pei em 2006.
Nascimento 26 de abril de 1917
Cantão, República da China
Morte 16 de maio de 2019 (102 anos)
Nova Iorque, Estados Unidos
Nacionalidade norte-americano
chinês
Cidadania Estados Unidos, Taiwan
Alma mater Escola de pós-graduação de design de Harvard, Escola de Arquitetura e Planejamento do MIT, Universidade da Pensilvânia
Ocupação arquiteto
Período de atividade 1955–2019
Principais trabalhos Retrofit do Museu do Louvre, Mile High Center (1956)
Prêmios Prémio Pritzker (1984), Medalha de Ouro da AIA (1979)
Movimento literário Brutalismo, pós-modernismo
Magnum opus Pirâmide do Louvre, Rock and Roll Hall of Fame, Bank of China Tower
Movimento estético International style

Ieoh Ming Pei (Cantão, 26 de abril de 1917Nova Iorque, 16 de maio de 2019) foi um arquiteto norte-americano de origem chinesa.

Foi educado nos Estados Unidos e conhece em profundidade a cultura europeia. Abriu o próprio estúdio em 1955, no qual se dedicou ao desenho de edifícios administrativos, grandes armazéns e projetos urbanísticos, como o Mile High Center de Denver, Colorado (1956).

Depois da ampliação da National Gallery of Art de Washington DC (1971-1978), e da construção da biblioteca Memorial Kennedy em Boston (1971), Pei confirmou seu prestígio internacional com o arranha-céu do Bank of China em Hong Kong (1989). Recebeu a incumbência de desenhar o anexo que abriga os arquivos do Museu de História de Berlim. Alguns dos edifícios de Pei que se celebrizaram: o National Center of Atmospheric Research em Boulder, Colorado, 1967; o Everson Museum of Art, de Siracusa, Nova York, 1968; o John Hancock Tower, de Boston, 1971.

Pei atingiu a celebridade em todo o mundo por meio de seu projeto de ampliação do Museu do Louvre, que consistiu na construção de uma pirâmide de vidro situada no pátio principal (1988), zona nobre do recinto, sobre a entrada subterrânea. A execução dessa pirâmide, inspirada nos modelos egípcios, constitui o ponto final de uma evolução pessoal que o levou do "estilo internacional", cultivado durante os anos de 1950, a uma arquitetura baseada em formas simples.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Ieoh Ming Pei
Precedido por
Kevin Roche
Prêmio Pritzker
1983
Sucedido por
Richard Meier
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) arquiteto(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.