Erevan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ierevan)
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, comprometendo a sua verificabilidade (desde setembro de 2013).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Erevan

Երևան (Ierevã)

—  Cidade  —
Imagens de Erevan
Imagens de Erevan
Bandeira de Erevan
Bandeira
Selo de Erevan
Selo
Erevan está localizado em: Armênia
Erevan
Localização de Erevan na Arménia
Coordenadas 40° 11' N 44° 31' E
País  Armênia
782 a.C.
Administração
 - Prefeito Taron Margarian
Área
 - Total 260 km²
Altitude 989 m
População (2011) [1]
 - Total 1 116 000
    • Densidade 4 292,3 hab./km²
Sítio www.yerevan.am

Erevan,[2] Erevã,[nt 1] Ierevan[nt 2] ou Ierevã[7] (em arménio: Երեւան; transl.: Erevan; Hye-Yerevan.ogg [jɛɾɛˈvɑn] ) é a capital e maior cidade da Armênia, além de uma das cidades mais antigas continuamente habitadas do mundo.[8] Localizada ao longo do rio Hrazdan, Yerevan é o centro administrativo, cultural, e industrial do país. É a capital desde 1918, a décima terceira da história da Armênia, e a sétima localizada dentro ou em volta da planície de Ararat.

A história de Erevan remonta-se ao século VIII a.C., com a fundação da fortaleza de Erebuni em 782 a.C., no reinado de Argisti I, no extremo oeste da planície de Ararat.[9] Erebuni foi descrita como um "grande centro religioso e administrativo, uma capital inteiramente real."[10] De 1736 a 1828, durante o domínio iraniano sobre a Armênia Oriental, foi o centro do canato de Erevã. Em 1828, tornou-se parte do Império Russo, junto com o resto da Armênia Oriental, após a Guerra russo-persa de 1826–1828. Após a Primeira Guerra Mundial, Erevan tornou-se a capital da Primeira República da Armênia após o influxo de milhares de sobreviventes do genocídio armênio no Império Otomano.[11] A cidade teve uma rápida expansão no decorrer do século XX, parte da história na qual a Armênia fazia parte da União Soviética. De uma cidade provincial do Império Russo, em poucas décadas, Erevan transformou-se no principal centro cultural, artístico e industrial da Armênia, bem como a sede do governo nacional.

Com o crescimento da economia do país, Erevan vem experimentando uma grande transformação, com muitas partes da cidade recebendo novas construções e empreendimentos desde o início da década de 2000, com a multiplicação de outlets, restaurantes, mercados e cafés, que eram raros no período soviético.

A população oficial de Erevan é de 1 060 138 habitantes (2011), cerca de 35% da população total do país. Segundo a estimativa oficial para 2016, a população atual da cidade é de 1 073 700 habitantes.[12]

Erevan foi nomeada a Capital Mundial do Livro de 2012 pela UNESCO.[13]

História[editar | editar código-fonte]

Os vestígios arqueológicos indicam que foi fundada, em 782 a.C., uma fortaleza urartiana chamada Erebuni (Էրեբունի) por ordens do rei Argistis I. A Fortaleza de Erebuni era uma sentinela contra os ataques bárbaros a partir do norte do Cáucaso.

Erevan é, assim, uma das mais antigas cidades do mundo dentre as ainda habitadas. Tornou-se uma cidade importante devido à sua localização estratégica no meio das rotas de caravanas entre a Europa e a Índia. Tem a atual designação pelo menos desde o século VII, quando era a capital da Arménia sob soberania persa.

Devido à sua localização, Erevan foi constantemente disputada entre a Pérsia e os otomanos, tendo mudado de mãos inúmeras vezes. A cidade constituiu um canato entre 1604 e 1828 e esteve alternadamente sob domínio da Pérsia e da Turquia. Em 1827, foi conquistada pela Rússia e formalmente cedida pela Pérsia em 1828. Depois da Revolução russa de 1917, foi, durante três anos, a capital da Arménia independente. A partir de 1920, tornou-se capital da República Socialista Soviética Arménia, dentro da União Soviética. Com o fim da União Soviética em 1991, tornou-se a capital da atual República da Arménia.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Erevan é o centro industrial, cultural e científico da região do Cáucaso. É em Erevan, por exemplo, que fica a mais importante universidade da Arménia, a Universidade Estadual de Erevan (1920), além da Academia de Ciências da Arménia, um museu histórico, uma casa de óperas, um conservatório e outros diversos institutos técnicos.

Os arquivos de Matenadaran possuem um rico acervo de manuscritos de origem arménia, grega, hebraica, romana, persa e síria. Erevan tem um grande número de bibliotecas públicas, museus, teatros, jardins botânicos e zoológicos. É também um grande entroncamento ferroviário e o maior centro de comércio agrícola da região. As indústrias de Erevan produzem metais, ferramentas para máquinas, equipamentos elétricos, químicos, tecidos e produtos alimentícios em geral.

As duas principais atrações turísticas são as ruínas da Fortaleza de Erebuni e de uma fortaleza romana. O Aeroporto Zvartnots serve a cidade.

Economia[editar | editar código-fonte]

Selo soviético comemorativo dos 2750 anos de Erevan

Erevan não é somente sede de empresas arménias, mas também como de empresas transnacionais, devido à sua posição estratégica entre Europa e Ásia. O Banco Nacional da Arménia e a Bolsa de Valores do país e a sede de grandes bancos mundiais funcionam em Erevan.

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

Recentemente, a cidade passa por uma grande processo de remodelamento onde apartamentos de estilo soviético são demolidos e trocados por modernos edifícios. Apesar disso, o projeto não é bem-visto pela oposição, bem como por alguns residentes.[carece de fontes?]

Distritos[editar | editar código-fonte]

Erevan é dividida em vários distritos, cada um comandado por um líder eleito.

Cidades-irmãs[editar | editar código-fonte]

Atualmente, Erevan tem 25 cidades-irmãs:

Notas

  1. Grafia usada no Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa do IILP,[3] pelos organismos da União Europeia e,[4] segundo o Ciberdúvidas da Língua Portuguesa, mais de acordo com a tradição ortográfica do português.[5]
  2. Forma oficialmente usada pelo governo brasileiro,[6] que representa mais fidedignamente a pronúncia local do nome.

Referências

  1. «Armenia Demographics Profile 2014». www.IndexMundi.com. Consultado em 19 de abril de 2015 
  2. «Portal das Comunidades Portuguesas - Ministério dos Negócios Estrangeiros». Consultado em 13 de agosto de 2015 
  3. Instituto Internacional da Língua Portuguesa. «Erevã». Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. Consultado em 28 de maio de 2017 
  4. «Código de Redação Interinstitucional. Lista dos Estados, territórios e moedas». União Europeia, Serviço das Publicações da União Europeia. publications.europa.eu. Consultado em 19 de abril de 2015 }
  5. Rocha, Carlos (5 de setembro de 2012). «Erevan, ou Erevã, capital da Arménia». Ciberdúvidas da Língua Portuguesa. ciberduvidas.iscte-iul.pt. Consultado em 9 de março de 2016. Cópia arquivada em 9 de março de 2016 
  6. «Embaixada do Brasil em Ierevan.». ierevan.itamaraty.gov.br. Consultado em 19 de abril de 2015 }
  7. Dicionário Aurélio (Lista de países e capitais, 8ª edição, impressão de março de 2014)
  8. Bournoutian, George A. (2003). A concise history of the Armenian people: (from ancient times to the present) 2nd ed. Costa Mesa, California: Mazda Publishers. ISBN 9781568591414 
  9. Katsenelinboĭgen, Aron (1990). The Soviet Union: Empire, Nation and Systems. New Brunswick: Transaction Publishers. p. 143. ISBN 0-88738-332-7 
  10. R. D. Barnett (1982). «Urartu». In: John Boardman; I. E. S. Edwards; N. G. L. Hammond; E. Sollberger. The Cambridge Ancient History, Vol. 3, Part 1: The Prehistory of the Balkans, the Aegean World, Tenth to Eighth Centuries BC 2nd ed. [S.l.]: Cambridge University Press. p. 346. ISBN 978-0521224963 
  11. Hovannisian, Richard G. (1971). The Republic of Armenia: The First Year, 1918-1919, Vol. I. Berkeley: University of California Press. pp. 126–127. ISBN 0-520-01984-9 
  12. The official estimate of the population in Armenia as of 01.01.2016
  13. «Yerevan named World Book Capital 2012 by UN cultural agency» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons