Igarapé-Açu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Igarapé-Açu
Bandeira indisponível
Brasão indisponível
Bandeira indisponível Brasão indisponível
Hino
Aniversário 26 de outubro
Fundação 26 de outubro de 1906
Gentílico igarapeacuense
Prefeito(a) Dr Ronaldo Lopes (SD)
Localização
Localização de Igarapé-Açu
Localização de Igarapé-Açu no Pará
Igarapé-Açu está localizado em: Brasil
Igarapé-Açu
Localização de Igarapé-Açu no Brasil
01° 07' 37" S 47° 37' 04" O01° 07' 37" S 47° 37' 04" O
Unidade federativa Pará Pará
Mesorregião Nordeste Paraense IBGE/2008 [1]
Microrregião Bragantina IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes São Francisco do Pará, Maracanã, Nova Timboteua, Santa Maria do Pará, Marapanim
Distância até a capital 117 km km
Características geográficas
Área 785,976 km² [2]
População 37 547 hab. Estimativa/2016[3]
Densidade 47,77 hab./km²
Altitude 50 m
Clima Equatorial super-umido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,596 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 271 730,51 mil IBGE/2014[5]
PIB per capita R$ 7 321,90 IBGE/2014[5]
Página oficial

Igarapé-Açu é um município do estado do Pará, no Brasil. Localiza-se à latitude 01º07'44" sul e à longitude 47º37'12" oeste, estando a uma altitude de 50 metros. Sua população estimada em 2016 era de 37.547 habitantes.

Topônimo[editar | editar código-fonte]

"Igarapé-Açu" é um termo de origem tupi que significa " caminho de canoa grande", através da junção de ygara (canoa), apé (caminho) e gûasu (grande)[6].

História[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  3. «Estimativa Populacional 2016» (PDF). Estimativa Populacional 2016. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 21 de setembro de 2013 
  5. a b «PIBMunicipal2010-2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 29 de dezembro de 2016 
  6. NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil dos primeiros séculos. 3ª edição. São Paulo. Global. 2005. 463 p.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]