Igreja Metodista Unida (EUA)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Este artigo ou secção necessita de referências de fontes secundárias fiáveis publicadas por terceiros (desde novembro de 2018).
Por favor, melhore-o, incluindo referências mais apropriadas vindas de fontes fiáveis e independentes.
Fontes primárias, ou que possuem conflito de interesse geralmente não são suficientes para se escrever um artigo em uma enciclopédia.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Igreja Metodista Unida (EUA)
{{{imagealttext}}}
Logotipo da Igreja Metodista
Classificação Protestante
Orientação Ecumênica Metodismo
Política Episcopal (como encargo de serviço especial),[1] Conexional (em seu sistema de organização),[2] Representativo (em seu sistema administrativo)[3] e Congregacional modificado (em sua eclesiologia local).[4]
Associações Concílio Metodista Mundial
CMI
Fundador John Wesley
Origem Século XVIII
Inglaterra
Separado de Igreja Anglicana
Congregações 32.148[5]
Membros 12.719.550 (6.951.278 nos EUA)

A Igreja Metodista Unida - IMU - (em inglês United Methodist Church) é uma denominação protestante de base e uma parte importante do Metodismo. No século XIX, seu principal predecessor, a Igreja Metodista Episcopal, era um líder no evangelismo americano. A denominação atual foi fundada em 1968 em Dallas, Texas, pela união da Igreja Metodista (EUA) e a Igreja Evangélica dos Irmãos Unidos. A IMU tem suas raízes no movimento de reavivamento de John e Charles Wesley na Inglaterra, bem como no Great Awakening nos Estados Unidos.[6][7] Como tal, a orientação teológica da igreja é decididamente wesleyana.[8] Ela abrange elementos litúrgicos e evangélicos.[9][10]

A Igreja Metodista Unida tem uma política conexional , uma característica típica de várias denominações metodistas. Está organizado em conferências. O nível mais alto é chamado de Conferência Geral e é a única organização que pode falar oficialmente pela IMU. A igreja é membro do Conselho Mundial de Igrejas , do Conselho Metodista Mundial e de outras associações religiosas.

Com pelo menos 12 milhões de membros em 2014, a IMU é a maior denominação dentro do movimento metodista mais amplo de aproximadamente 80 milhões de pessoas em todo o mundo.[11] Nos Estados Unidos , a IMU classifica como a maior denominação protestante mainline, a maior igreja protestante após a Convenção Batista do Sul , e a terceira maior denominação cristã. Em 2014, seus membros em todo o mundo foram distribuídos da seguinte forma: 7 milhões nos Estados Unidos,[12] e 4,4 milhões na África, Ásia e Europa.[13] Em 2015, o Pew Research Center estimou que 3,6% da população dos EUA, ou 9 milhões de aderentes adultos, se identificam com a Igreja Metodista Unida, revelando um número muito maior de adeptos do que os membros registados.[14]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Cânones da Igreja Metodista 2007, pp. 9
  2. Cânones da Igreja Metodista 2007, pp. 38
  3. Cânones da Igreja Metodista 2007, pp. 9
  4. Cânones da Igreja Metodista 2007, pp. 160-161
  5. Igreja Metodista Unida (EUA). «Quick Facts». Consultado em 30 de janeiro de 2018 
  6. Igreja Metodista Unida de Whitefish Bay. «What We Believe—Founder of the United Methodist Church». Consultado em 1 de agosto de 2007. Arquivado do original em 25 de março de 2008 
  7. «Sobre a Igreja Metodista». Consultado em 1 de novembro de 2007. Arquivado do original em 21 de janeiro de 2007 
  8. «Wesleyanismo». Consultado em 26 de maio de 2009. Arquivado do original em 25 de julho de 2009 
  9. «Is the concept "saved, born-again" unique to evangelicals?». Consultado em 1 de agosto de 2007 
  10. «Understanding American Evangelicals». Consultado em 2 de agosto de 2007. Arquivado do original em 14 de agosto de 2007 
  11. Cracknell, Kenneth; White, Susan J. (2005). An introduction to world Methodism (PDF). New York: [s.n.] 
  12. «Estatísticas da Igreja Metodista Unida». Consultado em 26 de outubro de 2017 
  13. «Número de membros da Igreja Metodista Unida (EUA)». Consultado em 26 de outubro de 2012. Arquivado do original em 1 de maio de 2013 
  14. «Religious Landscape Study». Consultado em 1 de novembro de 2018