Igreja de São Pedro (Porto Alegre)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Igreja São Pedro
Construção 1917
Diocese Arquidiocese de Porto Alegre
Bispo Jaime Spengler
Padre Luciano da Costa Massullo
Local Porto Alegre,  Brasil

A Igreja São Pedro é um templo pertencente à Igreja Católica localizado na Avenida Cristóvão Colombo 1629, em Porto Alegre, capital do estado do RS.

Histórico da paróquia[editar | editar código-fonte]

A primeira capela dedicada a São Pedro em Porto Alegre foi erguida em 1887, por iniciativa de Eduardo Azevedo de Souza Filho e sua esposa, que doaram uma imagem do apóstolo e um terreno de 80 palmos de frente e 200 de fundo, e financiaram a construção. Neste início a capela não mantinha ofícios regulares, pertencendo sucessivamente à freguesia de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, à freguesia de Nossa Senhora da Conceição e por fim ao Curato de São Manoel, em 20 de abril de 1912, o qual teve sua sede transferida para a capela em 27 de novembro de 1916, por ordem de Dom João Becker, ficando aos cuidados do cônego Nicolau Marx.

Atualmente a Paróquia de São Pedro atende às necessidades espirituais de uma expressiva congregação e desenvolve intenso trabalho social na comunidade, contando com mais de 30 grupos de formação e propósito variados, dedicados a atividades pastorais, religiosas, educativas, assistencialistas e vocacionais, dos quais pode-se mencionar:

  • MCJ - Movimento de Casais Jovens, para cultivo da vida conjugal e familiar dentro do espírito evangélico;
  • CLJ - Curso de Liderança Juvenil, para adolescentes;
  • ONDA - Objetivo Novo de Apostolado, para crianças que já receberam a primeira comunhão e desejam aprofundar a fé e o estudo da religião;
  • Coral de São Pedro, que se dedica a evangelizar através da música, e
  • Ação Social, destinado ao assitencialismo de cerca de 140 famílias carentes da Vila do Papel, com atendimento médico, psicológico, religioso e pedagógico.

O prédio[editar | editar código-fonte]

Nave e capela-mor

Em 1917 a pequena capela original passou a ser Matriz do Curato de São Pedro, mas ainda era apenas um oratório de 6 m de largura por 8 m de comprido, com um anexo que servia como sacristia. Então a comunidade aprovou o projeto de um templo maior, de autoria de Josef Hruby,[1] e foram iniciadas as obras da grande igreja atual sob supervisão do mestre-de-obras Franz Rhoden. Em 4 de abril de 1919 foi celebrada a primeira missa na nave do novo templo, ainda inacabado, e em 29 de junho do mesmo ano o curato foi elevado a paróquia. Somente em 1922 o revestimento interno do prédio foi concluído pela empresa de João Vicente Friedrichs, e a parte externa, incluindo as torres, foi terminada em 1930 por Vitorino Zani. As pinturas internas só foram iniciadas em 1944, obra dos irmãos Curci.

É um edifício em estilo neogótico, imponente mas com ornamentação sóbria. Está construído sobre um pequeno pódio, e a entrada se dá através de uma escadaria. O frontispício com três séries de colunas sustentando arcos ogivais com decoração de flores e arabescos simples emoldura o vão de entrada, também em arco, delineado por florões repetidos. Sobre a porta em madeira entalhada existe um tímpano ocluso por um belo vitral, com representação de uma igreja erguida sobre uma ilha batida por ondas, com a inscrição Tu és Pedro e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, Os vitrais foram feitos por Albert Gottfrid Veit,Leopod Höpf, Joseph Veigel, Albert Joseph georg Veit, Hans Veit e Albert Höpf.(Todos filhos, genros e neto) imigrantes alemães de 1913.obra da conhecida empresa Veit & Filho, de Porto Alegre, que ornamentou diversos outros templos no Rio Grande do Sul. Arrematando o frontispício, um triângulo com delgados pináculos nos vértices. Acima e um tanto atrás se eleva outro arco ogival, já mais rico de espinhas e florões, terminando em pináculo, com um grande óculo ovalado com uma rosácea redonda de oito lobos em seu interior. Acima do conjunto um frontão com empenas retas e espinhas simples, terminando em uma cruz.

Ladeando o centro da fachada há duas grandes torres sineiras, com pilares em relevo e aberturas duplas retangulares ao nível da entrada, e para cima sucessivamente se abrem uma janela simples, um janela dupla, um óculo cego redondo e como último nível, já livre do corpo da igreja, a torre termina com grandes aberturas nos quatro lados para os sinos, rodeadas de pináculos e com coruchéu prismático com uma cruz no topo. Nos lados também existem entradas que abrem no meio da nave, com portadas decoradas com rosáceas.

Nave, entrada e coro com o órgão

Interior[editar | editar código-fonte]

Depois de transposto o pequeno átrio, onde estão instalados um belo crucifixo e placas comemorativas, e que é fechado por uma grande porta envidraçada, chega-se à nave. Logo à esquerda da entrada, uma estátua em bronze de São Pedro em sua cátedra, empunhando uma chave, uma réplica da famosa estátua em bronze do Apóstolo, obra de Arnolfo di Cambio, que existe na Basílica de São Pedro, no Vaticano, que foi doada em 1948 pelo Monsenhor João Batista Montini, o futuro Papa Paulo VI. Acima, um grande coro, onde está instalado um órgão de tubos sob a rosácea da fachada.

A nave é ampla mas relativamente baixa, com teto em abóbada truncada, piso em lajotas de várias cores formando desenho geométrico, e bancadas em madeira para a congregação. Dois estreitos corredores de circulação aos lados da nave permitem que os pilares quadrados, com coluninhas nos seus quatro cantos, permaneçam despegados das paredes. Neles estão fixadas capelinhas com os passos da Via Sacra dentro de molduras entalhadas. A pintura das paredes e teto, em arabescos góticos, simula relevo, e apresenta medalhões com imagens pintadas de santos. Do teto pende um grande candelabro central, redondo e decorado, e duas lanternas estão fixas junto ao teto. As várias e grandes janelas em arco de ogiva com mainel são ornadas de belos vitrais com cenas diversas, lançando luzes multicores para o interior, com belo efeito.

Altar lateral e parte da capela-mor

À esquerda, mais ao fundo, um belo púlpito de madeira ricamente entalhada e decorada com arabescos e gárgulas, com um alto pináculo sobre a cobertura. Destacam-se ainda dois preciosos altares laterais, também de rica talha neogótica, mostrando diversas estátuas de santos de fino acabamento. O da esquerda é dedicado principalmente a Jesus, e o da direita, à Virgem Maria, junto com outros santos.

A capela-mor, em nível ligeiramente mais elevado, possui um altar de celebração no centro e um belo altar-mor ao fundo da abside, este com grandes estátuas de São Pedro e São Paulo a ladear o sacrário do Santíssimo, sob três grandes vitrais que ilustram a Consagração de Pedro, ao centro, a Pesca Milagrosa à esquerda, e à direita Jesus andando sobre as águas, estendendo a mão para salvar Pedro que afunda. Do teto pende um crucifixo de delicada feição, com cruz decorada. Sobre as paredes da capela-mor há também duas pinturas murais que mostram a Adoração do Santíssimo Sacramento à direita, e a Adoração do Cordeiro de Deus, do outro lado. Ainda existem diversos tocheiros e cruzes com pé.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. WEIMER, Günter. "Arquitetos e construtores no Rio Grande do Sul". Santa Maria: Editora da UFSM, 2004, 204 pp.
  • Informativo da Paróquia São Pedro. Porto Alegre: Paróquia São Pedro, dezembro de 1999. Gentilmente cedido para consulta pela Secretaria Paroquial.
  • Vargas, Élvio (editor). Torres da Província: História e Iconografia das Igrejas de Porto Alegre. Porto Alegre: Pallotti, 2004.

Vitrais fonte nome dos artistas album de familia (Veit & filho) usavam nome fantasia também Vitreaux de Arte http://artestirpe.blogspot.com/

Ligações externas[editar | editar código-fonte]