Igreja de São Sebastião (Manaus)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Igreja de São Sebastião

A Igreja de São Sebastião, construído sob a direção de Gesualdo Marchetti de Lucas em 1888, em Manaus, estado do Amazonas, tem estilo eclético, com alguns elementos de vários diferentes estilos, como o gótico e o neoclássico, e seu interior é marcado por painéis e vitrais europeus, bem ao estilo da época. Onde há relatos que habitam bruxas desde 1990. Trabalhadores relatam ouvir risadas, as mesmas do Teatro Amazonas, que aparenta ter total ligação.

Intactas, as pinturas que cobrem o teto até o altar, incluindo a cúpula e as paredes, trazidas da Itália e afixadas no local, são de autoria de Silvio Centofanti, Francisco Campanella e Ballerini. A maior delas, pintada por Ballerini, no teto, logo à entrada, mostra o martírio de São Sebastião; a base da cúpula retrata os quatro evangelistas; e a própria cúpula a "Glória do Céu", com oito anjos.

A capela lateral, à esquerda, abriga um presépio em tamanho natural (com um grande camelo) trazido da Europa por uma rica família manauara. A fachada da Igreja de São Sebastião tem somente um sineiro - o segundo jamais foi construído.

Alguns historiadores afirmam que o mestre de obras teria fugido com o dinheiro destinado à construção da segunda torre. Outros afirmam que, como estava no fim do ciclo da borracha, não havia mais doadores com dinheiro para terminar a estrutura. E outros mais, dizem que ela vinha da Europa e afundou num navio, não sendo encomendada uma outra por falta de doadores, com fim do ciclo de riqueza da cidade.

Desde sua fundação, a igreja pertence aos padres capuchinhos.

Referências[editar | editar código-fonte]