Ijexá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para o ritmo musical, veja Ijexá (ritmo).
Símbolo ijexá, na cachoeira Erin-Ijesa.
Um dos degraus da cachoeira Erin-Ijesa.
Vista do quarto degrau da queda de Erin-Ijesa.

Ijexá (em inglês Ijesha, em iorubá Ìjẹ̀ṣà)[1], são um sub-grupo étnico dos Iorubás[2] e um reino histórico da nigeriano.

A região que habitam, na costa ocidental da África, é chamada de ijexalândia, no estado nigeriano de Osun, território que limita-se com o Ekiti ao leste, Oyo a oeste, Igbomina ao norte e Ifé pelo sul, e as principais cidades são Ipetu-Ijesa, Esa-Oke, Ibokun, Ijebu-Ijesa, Ifewara, Erin-Ijesa, Esa-Odo, Kajola, Imesi-Ile, Ikeji-Ile, Owena-Ijesa e Otan-Ile.[3]

Origens míticas[editar | editar código-fonte]

Diversas lendas tratam da origem do povo ijexá, todas elas trazendo em comum o fato de que seria originário de Ile-Ife; uma das versões narra que o povo seria descente de Oduduwa, o mesmo do povo iorubá, por meio de seu filho Owa (ou Ajibogun "aquele que busca a água do mar", termo que mais tarde designaria o rei local) que teria sido orientado pelo sacerdote de Ifá a que, para curar a cegueira do pai, fosse ao mar buscar um pouco de sua água para com ela, junto a outros ingredientes, curar a cegueira dele, o que de fato se deu.[3]

Após essa tarefa ele decidiu partir em busca de nova morada e seu pai lhe deu uma grande coroa e o abençou; Owa assim saiu de Ile-Ife com seu irmão Agigiri junto a outras pessoas; no caminho, entretanto, muitos dos seguidores morreram; Obokun, descendente de Owa, se estabeleceu na atual ijexalândia, motivo pelo qual seus moradores hoje se chamam "Omo Obokun" ("filhos de Obokun").[3]

Num tempo mais distante, o primeiro Owa (rei) procurou o Alaafin para reclamar do pequeno número de súditos que tinha e da pouca extensão de seu território; o monarca então lhe deu pequenas varas com as quais este retornou e, em sua terra, converteu as varetas em gente, crescendo deste modo o número de súditos; assim é que os povos vizinhos se referem aos ijexás como "Omo igi", ou seja, "filhos de varas".[3]

Características[editar | editar código-fonte]

Possuem os ijexás uma obstinação famosa, a tal ponto que são chamados de "Osomaalo", termo nativo que reflete sua determinação em cobrar as dívidas e significa "não saio até receber meu dinheiro"; também são famosos como guerreiros de bravura reconhecida, e que ficou patente na história do país durante a Guerra Kiriji no século XIX quando Ogedengbe Agbogungboro se tornou o comandante das tropas de Ekiti Parapo contra o Alaafin, evitando que este conquistasse a ijexalândia (teria, para isto, aliado suas habilidades guerreiras, uma personalidade ardilosa e ainda poderes místicos que o faziam teletransportar-se).[3]

As pinturas tribais características de cada tribo, comuns no passado entre os iorubás, permitiam a identificação da origem da pessoa; embora os ijexás não possuíssem uma determinada marca, na maior parte das vezes a pintura identitária era feita com cinco a seis linhas horizontais em cada bochecha, bem riscadas e longas.[3]

O prato típico é um ensopado de inhame picado (ali chamado "Iyan") regado com vinho de palma.[3]

Atrativos da Ijexalândia[editar | editar código-fonte]

A principal atração da terra dos ijexás são as quedas Erin-Ijesa (ou Olumirin), composta por sete degraus; no mais alto deles fica a vila de Abake; a paisagem é formada pela queda d'água entre as rochas e a rica vegetação que a ladeia.[3]

Também compõem o acervo histórico e cultural o "Museu da Guerra Kiriji", situado em Imesi-Ile; os santuários de Agirigiri em Ijebu-Ijesa e de Ogun em Ipole e os palácios Owa-Obokun Millennia e Obanla, em Ilesa.[3]

Festival a Ogun[editar | editar código-fonte]

A principal festa deste povo é o Iwude Ogun, no qual o rei (Owa) é obrigado a realizar visitas a todos os chefes tradicionais de Ilesa.[3]

Referências

  1. «Ọrọ èdè wa». oroede.sourceforge.net. Consultado em 19 de agosto de 2018 
  2. http://asirimagazine.com/en/10-famous-personalities-ijesha-descent/
  3. a b c d e f g h i j Christianah Ajiki (5 de agosto de 2018). «Interesting Facts About The Ijesa Tribe». Connect Nigeria. Consultado em 25 de março de 2019. Cópia arquivada em 25 de março de 2019 
Ícone de esboço Este artigo sobre a Nigéria é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.