Ilha Bubiyan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Bubiyan (بوبيان)
Imagem de satélite das ilhas do Kuwait
Bubiyan (بوبيان) está localizado em: Kuwait
Bubiyan (بوبيان)
Localização no Kuwait
Coordenadas: 29° 47' N 48° 11' E
BubiyanLocation.PNG
Geografia física
País Kuwait Cuaite
Localização Golfo Pérsico
Área 863  km²
Geografia humana
População 0
Densidade 0  hab./km²

A Ilha Bubiyan (em árabe: بوبيان) é uma ilha que pertence ao Cuaite, situada no Golfo Pérsico, perto da foz do rio Eufrates. É, de longe, a maior ilha do Cuaite, com 863 km² de área. É pantanosa e desabitada, ficando na foz do Xatalárabe, no canto noroeste do Golfo Pérsico.

Está separada do continente asiático a nordeste pelo braço de mar denominado Jawr Abd Allah, que a separa da exígua costa iraquiana, e a sudeste pelo chamado Jawr as Sabiyah, que a separa da parte continental do Cuaite. Este último estreito separa-a por sua vez da ilha Warbah pelo lado norte.

Bubiyan está unida ao continente por uma ponte de vigas de betão sobre o Jawr as Sabiyah, e que entra em Bubiyan a 5,4 km a noroeste do Ras al Barshah, o ponto mais meridional da ilha. A ponte, construída em 1983 e com 2,3 km de comprimento,[1] é unicamente de uso militar; foi destruída na Guerra do Golfo, mas voltou a ser reconstruída.

Em novembro de 1994 o Iraque aceitou formalmente a linha de demarcação com o Cuaite das Nações Unidas que tinha sido traçada por diferentes resoluções do Conselho de Segurança como a resolução 687 (1991), a resolução 773 (1993) e a resolução 883 (1993), concluindo formalmente qualquer reclamação recente sobre a ilha de Bubiyan.[2]

Com a assinatura pelo Kuwait (169º signatário) da Convenção de Ramsar, a reserva de Mubarak al-Kabeer foi designada como o primeiro Pantanal de Importância Internacional do país. A reserva, de 50.948 hectares, consiste em pequenas lagoas e sapais rasos e é importante como ponto de parada para a migração de aves em duas rotas de migração: da Turquia para a Índia e da Eurásia para a África. As aves aquáticas reprodutoras incluem a maior colónia de criação da espécie Dromas ardeola, e o mar circundante é o principal viveiro de muitas espécies comerciais de peixes.[3]

Referências

  1. Dados técnicos em Structurae.de
  2. CIA World Fact Book - Iraq
  3. Ramsar. «Kuiwait becomes Ramsar state». BirdGuides. Consultado em 7 de setembro de 2015 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]