Ilha das Flores (Rio de Janeiro)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ilha das Flores
Geografia física
País Brasil

A Ilha das Flores localiza-se no interior da baía de Guanabara, no bairro de Neves, em São Gonçalo, estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

Juntamente com as ilhas do Engenho, Ananases, Mexingueira e Carvalho, integra um pequeno arquipélago.

Nos antigos mapas da baía, encontra-se denominada como Marim, Mariri e, posteriormente, por Ilha de Santo Antônio e Vital. Nela se instalou, em 1883 a Hospedaria de Imigrantes, sob o controle da Inspetoria de Terras e Colonização do Ministério da Agricultura.

Em 1932 serviu de presídio para oficiais e soldados detidos, envolvidos na Revolução Constitucionalista de 1932. A Hospedaria continuou ativa até 1966. Dois anos mais tarde foi transferida para o Ministério da Marinha, passando a sediar, desde 1994, a Base de Fuzileiros Navais da Ilha das Flores.

Segundo a Comissão Nacional da Verdade, a Ilha das Flores foi palco de cerca de duzentos casos de tortura durante o entre 1969 e 1971[1] .

Em função dos sucessivos aterramentos, a ilha do Carvalho juntou-se a ela. As demais ilhas do arquipélago também integram a base da Marinha: na ilha do Engenho encontra-se instalado o Centro de Mísseis e Armas Submarinas da Marinha.

Atualmente a ilha é sede de um complexo naval da Marinha do Brasil, às margens da rodovia Niterói-Manilha, na altura do bairro de Neves.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia do Rio de Janeiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Folha de S. Paulo. «Ilha foi palco de tortura de 200 pessoas, diz Comissão da Verdade». 21 de outubro de 2014. Consultado em 25 de fevereiro de 2016.