Illuminandi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Illuminandi
Informação geral
País  Polónia
Gênero(s) Folk Metal
Período em atividade 1998-atualmente
Integrantes Jan Trębacz (vocal, guitarra)
Aleksander Koziol (guitarra)
Antonina Witkowska (celo)
Krzysztof Kawa (violino)
Aleksander Krasziewicz (baixo)
Tomasz "papirus" Pyzia (bateria)
Página oficial http://www.illuminandi.kdm.pl/

Illuminandi é uma banda de metal cristão da Polônia. A sonoridade de sua música resulta de uma complexa mistura de metal sinfônico, gothic metal, folk metal e death metal europeu, mesclando também música medieval, música clássica e até alguns elementos de hardcore. Até o momento, o grupo tem seis trabalhos lançados, sendo duas demos, um álbum de estúdio, um álbum ao vivo, uma compilação e um EP [1][2]. Todos os integrantes do Illuminandi são católicos, fato que transparece em suas letras, uma vez que estas abordam temas ligados à Bíblia e ao altruísmo, de modo que as composições servem como um meio de levar mensagens cristãs a seus fãs.[3] Em 2002, a banda lançou outra demo, igualmente sem nome (apenas batizada como Demo-2) [4]

História[editar | editar código-fonte]

A banda Illuminandi foi formada em 1998, na cidade polonesa de Dębica, por Jan Trębacz (vocal e guitarra) e Aleksander Koziol (vocal gutural e guitarra). A eles juntaram-pouco depois, o baixista Aleksander Kraszkiewicz, Antonina Witkowska (celo, mais tarde esposa de Krasziewicz), Patrycja Pyzińska (violino e vocal) e Szymon Grych (bateria), o que tornou a banda um sexteto. Sendo todos os seus integrantes católicos, a proposta do Illuminandi, desde o início, era compor músicas cujas letras abordassem como temática o Cristianismo, a Bíblia e o altruísmo, servindo as composições como um meio de levar mensagens cristãs a seus fãs [5]. A banda tornou-se mais conhecida a partir de 1999, quando passou a se apresentar em diferentes festivais na Polônia. Em 2000, o Illuminando finalmetne gravou seu primeiro trabalho, uma demo sem título (chamada apenas de Demo-1) [6]. Em 2002, a banda lançou outra demo, igualmente sem nome (apenas chamada como Demo-2) [7]. Esta segunda demo teve, particularmente, uma grande aceitação por parte de fãs e crítica. Os resultados foram tão positivos que o Illuminando assinou um contrato com a gravadora Bombworks Records. Apesar de, na época, o Illuminandi ter lançado apenas duas demos, o próximo registro, gravado em 2003, foi um álbum ao vivo, de nome Koncert [8]. Em 2005, foi a vez de as duas demos do Illuminandi serem relançadas na forma de uma compilação de nome The Beginning [9]. Por esta época, a banda apresentou-se em programas na tevê polonesa, mais especificamente nos canais TVP1 e TV Polonia [10]. Com suas composições sempre cantadas em polonês, apesar de, curiosamente, seus títulos invariavelmente aparecerem em inglês, o Illuminandi lançou, em 2006, pela gravadora MocneRamię Records, o EP de nome Illumina Tenebreas Meas (o nome, em latim, significa “Iluminando Minha Escuridão”), contendo cinco músicas [11]. Tais músicas eram mais pesadas que as até então gravadas, além de serem também melhor trabalhadas e produzidas. Nesta fase, o grupo contava ainda com o vocal extra de Rajmund “Melon” Jeleń, dono de uma voz bastante agressiva, que combinava com o direcionamento musical mais pesado do Illuminandi. Em 21 de abril de 2007, o Illuminandi apresentou-se em uma festival de heavy metal na Suíça, realizando assim sua primeira apresentação fora da Polônia. Os próprios integrantes do Illuminandi mostraram-se surpresos pelo fato de haverem conquistado fãs fora de sua terra natal, uma vez que suas músicas são cantadas em seu língua polonesa. Ainda no mesmo ano, o Illuminandi passou por mudanças de formação, sendo a saída do vocalista Rajmund Jeleń, por motivos pessoais, a mais marcante delas, bem como a da violinista Patrycja Pyzińska. A saída de Pyzińska deixou o Illuminandi sem vocal feminino, além do fato de Antonina Krasziewicz ter de passar a tocar não apenas celo, mas também violino.

Após muitos anos, o primeiro álbum[editar | editar código-fonte]

Em setembro de 2009, o Illuminandi entrou em estúdio para dar início às gravações de seu “primeiro álbum de fato”. O trabalho, contendo dez composições, receberia o nome de In Via (que, em latim, significa “No Caminho”) e contaria com a participação de ex-membros do próprio Illuminandi em algumas faixas, além de membros de duas outras bandas polonesas. Somente em 2010, o trabalho seria concluído e lançado [12]. Apesar de gravar o álbum In Via apenas quando já contava com doze anos de existência, não tendo, portanto, uma discografia extensa, o Illuminandi conseguiu a façanha de conquistar fãs em diversos países, apesar de suas músicas serem todas em polonês. Além disso, a banda apresentou-se em países como Alemanha, República Tcheca, Suíça e Ucrânia, além de diversos festivais em sua terra natal. O Illuminandi já se apresentou ao lado de outros nomes importantes do metal cristão, como Virgin Black, Holy Blood, My Silent Wake, Tourniquet, Pantokrator, Silent Stream of Godless Elegy, Holy Blood, entre outros.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

  • Jan Trębacz (vocal, guitarra)
  • Aleksander Koziol (guitarra)
  • Antonina Witkowska (celo)
  • Krzysztof Kawa (violino)
  • Aleksander Krasziewicz (baixo)
  • Tomasz "papirus" Pyzia (bateria)

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Vocal

  • Radosław Sołek
  • Patrycja Pyzińska (também violino)
  • Bogdan “Bulba” Czernia
  • Rajmund “Melon” Jeleń
  • Paweł “Troy” Treutler

Guitarra

  • Grzegorz Kuca

Bateria

  • Szymon Grych
  • Janusz Domka

Discografia[editar | editar código-fonte]

  • Demo-1 – 2001 (demo)
  • Demo-2 – 2002 (demo)
  • Koncert – 2003 (demo álbum ao vivo)
  • The Beginning – 2005 (coletânea)
  • Illumina Tenebras Maes – 2007 (EP)
  • In Via – 2010 (álbum)

Bandas similares[editar | editar código-fonte]

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Referências