Imara Reis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Imara Reis
Nome completo Imara dos Reis Ferreira
Nascimento 14 de fevereiro de 1948 (72 anos)
Rio de Janeiro,  Rio de Janeiro

Imara dos Reis Ferreira, conhecida como Imara Reis (Rio de Janeiro, 14 de fevereiro de 1948), é uma atriz brasileira de cinema, teatro e televisão.[1]

Estreou na televisão na novela "Dinheiro Vivo", de Mario Prata, na antiga TV Tupi. Em 1981, estréia na TV Bandeirantes, com a novela Os Adolescentes. Seu primeiro longa-metragem é "Inquietações de Uma Mulher Casada", de Alberto Salvá, e desde então trabalhou em mais de 20 filmes.[2] Como atriz, Imara já foi contemplada com 3 Kikitos no Festival de Gramado [3] e com 3 Troféus Candango no Festival de Brasília,[4] além de várias outras premiações.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Imara Reis participou da peça de teatro Calabar (1973), com autoria de Ruy Guerra (foto).

Começou a fazer teatro no Colégio Santa Marcelina. Formada em Letras (francês e português) pela Universidade Federal Fluminense, onde também fez Teatro, no Grupo Laboratório, juntamente com Tonico Pereira e José Carlos Gondim. Cursou a pós-graduação em Teatro pela Escola de Comunicação e Artes da USP.

Em 1973, convidada por Tonico Pereira, passa a integrar o Grupo Chegança, de Luis Mendonça, do qual faziam parte, entre outros, Ilva Niño, Sônia de Paula, Tony Ferreira, Adélia Sampaio, Tânia Alves e Elba Ramalho. Neste grupo, participou dos espetáculos "As Incelenças", "Viva o Cordão Encarnado" e "Lampião no inferno". Deste espetáculo participou o lendário Madame Satã. Este espetáculo teve sua estréia e temporada suspensas pela Censura. Com o espetáculo "Lampião no Inferno" viaja para São Paulo. Logo depois participa de "Porandubas Populares", sob a direção de Mario Masetti e , a seguir, é aprovada no teste para a estréia nacional de "Lição de Anatomia", de Carlos Mathus. Nesta época começa a trabalhar como atriz de publicidade, e participa de inúmeros comerciais. No mesmo ano, também foi integrante do elenco da primeira montagem de "Calabar", obra de autoria composta por Chico Buarque e Ruy Guerra.[5]

No final dos anos 1970, em viagem de estudos à Europa, fez cursos de especialização em Paris e Madri, além de ter protagonizado seu primeiro curta-metragem, "Sílvia", de Helena Rocha (1978).

Em 2010, a editora Imprensa Oficial de São Paulo publicou, pela série Perfil da coleção Aplauso,[6] uma biografia de Imara Reis por Thiago Sogayar Bechara, intitulada "Van Filosofia".[7]

Carreira na televisão[editar | editar código-fonte]

Imara trabalhou com Norma Bengell (foto) em Os Adolescentes (1981).

Iniciou sua trajetória em 1979 na telenovela Dinheiro Vivo, da Rede Tupi, interpretando Marilu; além de atuar, dois anos mais tarde, com o mesmo nome em Os Adolescentes, na Rede Bandeirantes, obra no qual trabalhou com a atriz consagrada atriz de cinema Norma Bengell.[8][9] Em 1982, deu vida a Norma em Ninho da Serpente e, cinco anos depois, foi para Rede Globo encarnar na pele de Vera, na segunda fase de Mandala.[10][11] Concluiu a década como Katy na obra francesa Les Cavaliers aux yeux verts.[12]

No início da década de 1990, retornou ao Brasil para viver a advogada Carmem na minissérie Meu Marido e como Santa na telenovela Salomé.[13][14] Dois anos mais tarde, foi Diana em Contos de Verão.[15] Em 1995, interpretou Eleonora na obra A Idade da Loba e, nos dois anos seguintes, esteve no episódio "Vida Perdidas" do programa Você Decide e atuou como Guilhermina Caldas Penteado em Os Ossos do Barão.[16][17][18] Concluiu o decênio participando outra vez do Você Decide, desta vez no episódio "O Flagrante", e encarnou na pele de Helena em Chiquititas.[17][19]

Em 2001, participou da telenovela O Direito de Nascer como Mercedes.[20] Posteriormente, foi narradora da obra É a Vovozinha!, na TV Brasil.[21]

Carreira no cinema[editar | editar código-fonte]

Estreou nas telonas em 1979 como Vera em Inquietações de Uma Mulher Casada.[22] No início da década de 1980, esteve no elenco de Post Scriptum, além de ser convidada para participar de Retrato Falado de uma Mulher sem Pudor.[23][24] Em 1983, participou do filme Doce Delírio e foi Sabrina em Flor do Desejo, neste último papel, foi eleita 'Melhor Atriz' pelo Prêmio Governador do Estado.[25][26] Dois anos mais tarde, interpretou Flora em Sonho sem Fim, conquistando novamente o Kikito no Festival de Gramado.[27] Entre 1986 e 1987, participou do curta-metragem Obscenidades, atuou nos longas Filme Demência como Dóris e Cigana - eleita 'Melhor Atriz Coadjuvante pelo Festival de Gramado; foi diversos personagens em A Dama do Cine Shanghai e Helena Trauberg em Vera.[28][29][30][31]

No ano seguinte, deu vida a Neuza em Jardim de Alah, eleita 'Melhor Atriz Coadjuvante' pela terceira vez no Festival de Gramado, além de protagonizar uma mulher abandonada pelo amante em Três Moedas na Fonte.[32][33] Posteriormente, atuou como Helena em Jorge, um Brasileiro, esteve no elenco de Romance, este último, garantiu o prêmio de 'Melhor Atriz' pelo Festival de Brasília.[34][35] Encerrou o decênio como Peidolina em O Grande Mentecapto, eleita duas vezes como 'Melhor Atriz Coadjuvante' no Festival do Rio e pela Cinesesc.[36]

No início da década de 1990, fez participação especial em Manobra Radical e foi protagonista do curta-metragem Mano a Mano, sendo eleita 'Melhor Atriz' pela segunda vez no Festival de Brasília.[37][38] Em 1993 a 1996, atuou nos curtas A Voz do Morto, A Resignação e Piccola crônica.[39][40][41] Posteriormente, esteve nos longas O Guarani como Dona Laureana e A Hora Mágica como Angelita.[42][43] No primeiro ano do Século XXI, interpretou Flor em Minha Vida em Suas Mãos, conquistando pela terceira vez o Festival de Brasília, desta vez na categoria de 'Melhor Atriz Coadjuvante'.[44][45]

Em 2004, esteve no curta-metragem O Sequestro e, no ano seguinte, em Ímpar Par.[46][47] Em 2008, viveu Teresinha em Onde Andará Dulce Veiga? e a matriarca Antônia Santana em Remissão, além de encarnar na pele de Dedé em Bodas de Papel.[48][49][50] Posteriormente, fez aparição nos curtas A Mais Forte e Nova Bandeira Para a Nação.[51][52] Em 2011, participou dos filmes Amanhã Nunca Mais como confeiteira Dulce e Família Vende Tudo como Eunice.[53][54] No ano seguinte, integrou o elenco de 5 Horas Rumo Norte.[55] Em 2016, interpretou Mary em Magal e os Formigas, encerrando o decênio no ano seguinte pela obra Fica Mais Escuro Antes do Amanhecer.[56][57]

Filmes[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem
2018 Fica Mais Escuro Antes do Amanhecer Nilde[58]
2016 Magal e os Formigas Mary [59]
2011 Amanhã Nunca Mais Confeiteira
Família Vende Tudo Eunice [60]
2009 Bodas de Papel Dedé
2008 Onde Andará Dulce Veiga? Teresinha
Remissão Dona Antônia
2001 Minha vida em suas mãos Flor
1998 A Hora Mágica Angelita Alves
1996 O Guarani Laureana
1991 Manobra Radical Eunice
1989 O Grande Mentecapto Dona Pietrolina
1988 Jardim de Alah Neuza
Jorge, um brasileiro Helena
Romance Regina
1987 A dama do Cine Shanghai Carmem/ Sabrina/ Lila
Vera Helena Truberg
1986 Filme demência Dóris
1985 Sonho sem fim Flora
1983 Doce Delírio
Flor do desejo Sabrina
1982 Retrato falado de uma mulher sem pudor Ana Maria
1981 P.S.: Post Scriptum
1979 Inquietações de Uma Mulher Casada Vera[61]
curta-metragem
Ano Título Papel Nota
1978 Sílvia Sílvia (de Helena Rocha, rodado em Paris)
1986 Obscenidades Helena (de Roberto Henkin)
1988 Três moedas na fonte Morena[62] (de Cecílio Neto)
1991 Mano a mano (de Eduardo Caron)
1993 A Voz do morto (de Sérgio Zeigler e Vitor Angelo)
1994 A Resignação (de Cláudio Coelho Neto)
1996 Piccola crônica (de Humberto Neiva)
2004 O Sequestro (de Dácio Pinheiro)
2005 Impar par Dona Mara (de Esmir Filho)
2009 A Mais Forte Mariana (de Ricky Mastro)
Nova Bandeira Para a Nação Membro do Governo (de Paulo Marcelo do Vale) [63]
2011 Luna Anna Maria (de Fiona Murguia)
2012 5 Horas Rumo Norte Dora (de Paula Sabbaga)

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Papel Notas
2012 É a Vovozinha! Narradora [64]
2009 Força-Tarefa Maria Eduarda 1 episódio
2002 Joana e Marcelo, Amor (Quase) Perfeito Lídia
2001 O Direito de nascer Mercedes
1999 Mulher Mãe
Amor que fica Lídia
1998 Chiquititas Helena Kreguer 1998-1999
Você Decide Vários personagens 2 episódios
1997 Os Ossos do Barão Guilhermina
1996 Você Decide Vários personagens 3 episódios
1995 A Idade da Loba Eleonora Barroso
1993 Você Decide Tânia Bricman ep. "A chance de ouro"
Contos de Verão Diana [65]
1991 Meu Marido Carmem
Salomé Santa [66]
1989 Les Cavaliers aux yeux verts Katy (para TV francesa)
1987 Mandala Vera
1982 Ninho da Serpente Norma
1981 Os Adolescentes Marilu
1979 Dinheiro Vivo Marilu
1975 A Escada Izabel (especial de Antunes Filho)

Teatro [67][editar | editar código-fonte]

  • 2009: O Ano do Pensamento Mágico - dir. Caio de Andrade .... Joan
  • 2008: Dois Irmãos - dir. Roberto Lage .... Zana
  • 2008-09: Nos Campos de Piratininga (direção)
  • 2008: Nany People Salvou meu Casamento (direção)
  • 2008: Macbeth, A Peça escocesa (W. Shakespeare) .... bruxa/ criada
  • 2005: Madame de Sade (de Yukio Mishima) .... Madame de Montreuil
  • 2003: Non é vero, é Verissimo (texto de Luis Fernando Verissimo, adaptado pela própria Imara e por Ricardo Peixoto)
  • 2003: Quase Nada (de Marcos Barbosa) e Distante (de Caryl Churchill)
  • 2002: Nossa Vida é uma Bola (Direção)
  • 2001: Vidas calientes (de Luque Daltrozo) .... Amália
  • 2000: O Vison voador (de Ray Cooney e John Chapmann) .... Dona Rosita
  • 1997: Fedra (de Racine) .... Fedra
  • 1994: As Bruxas (de Santiago Moncada)
  • 1992: Um Caso de Amor (de David Stevens) .... Joyce
  • 1992: Trapo (de Cristóvão Tezza) .... Izolda Petrovski
  • 1991: A Sauna (de Nell Dunn) .... Violet
  • 1989-90: Trair e Coçar É Só Começar (de Marcos Caruso) .... Inês
  • 1988: As Mais fortes (textos de Irene Ravache e August Strindberg) .... Helena/ Senhora X
  • 1986-87: Divinas palavras (de Ramón del Valle-Inclán) .... Mari Gaila
  • 1985: Senhora (de José de Alencar, adaptação de Osmar Rodrigues Cruz) .... Lídia Soares
  • 1982: Othelo, de William Shakespeare .... Bianca
  • 1981: Aqui entre nós (de Esther Góes)
  • 1979: A Resistência (de Maria Adelaide Amaral) .... Bel
  • 1978: Vejo um vulto na janela, me acudam que sou donzela (de Leilah Assumpção) .... Reni
  • 1977: Se chovesse vocês estragavam todos (de Clóvis Levi e Tania Brandão) .... professora
  • 1975: Lição de anatomia (de Carlos Malthus) .... Mulher suicida
  • 1975: Lampião no inferno (de Luiz Marinho) .... Anjo/ cangaceira
  • 1975: Porandubas populares (de Carlos Queiróz Telles) .... Baronesa de Tatuí
  • 1974: Viva o cordão encarnado (de Luiz Marinho) .... Penha
  • 1973: Calabar (de Chico Buarque e Ruy Guerra)
  • 1973: As Incelenças (de Luiz Marinho)
  • 1970: Prometeu acorrentado (de Ésquilo)
  • 1969: O Futuro está nos ovos (de Eugène Ionesco)

Premiações[editar | editar código-fonte]

Ano Premiação Categoria Trabalho Resultado Ref.
2008 Festival de Cinema de Natal Melhor Atriz Coadjuvante Onde Andará Dulce Veiga? Venceu
2000 34º Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz coadjuvante Minha Vida em suas Mãos Venceu [45]
1991 24º Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz "Mano a Mano" Venceu [38]
1989 Festival de Cinema de Natal Melhor Atriz Coadjuvante "Jardim de Alah" Venceu [32]
1988 Festival de Cinema de Brasília Melhor Atriz Romance Venceu [35]
4º Rio-Cine Festival Melhor Atriz "Três Moedas na Fonte" Venceu
16º Festival de Cinema de Gramado Melhor Atriz Coadjuvante "Jardim de Alah" Venceu
1986 14º Festival de Cinema de Gramado Melhor Atriz coadjuvante Sonho sem Fim Venceu [27]
14º Festival de Cinema de Gramado Melhor Atriz Coadjuvante Filme Demência Venceu
1984 1º Festival de Cinema de Caxambu Melhor Atriz Flor do Desejo Venceu
1983 Prêmio Governador do Estado de SP Melhor Atriz Flor do Desejo Venceu

Referências

  1. Principais dados biográficos retirados de: "Dicionário de astros e estrelas do cinema brasileiro", de Antônio Leão da Silva Neto, ed. Imprensa Oficial, São Paulo, 2010, p. 401-402
  2. «Página sobre Imara Reis no sítio "Mulheres do Cinema Brasileiro"». Consultado em 7 de julho de 2010 
  3. «Lista de premiados no Festival de Gramado». Consultado em 13 de agosto de 2012 
  4. "Festival de Brasília, 40 anos", de Maria do Rosário Caetano, 2007, pp. 164, 183 e 245.
  5. «Calabar». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  6. «"Van filosofia" na Coleção Aplauso». Consultado em 13 de agosto de 2012 
  7. «Página sobre o livro "Van filosofia" no sítio da União Braisleira de Escritores». Consultado em 13 de agosto de 2012. Arquivado do original em 5 de março de 2016 
  8. Xavier, Nilson. «Dinheiro Vivo». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  9. Xavier, Nilson. «Os Adolescentes». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  10. Xavier, Nilson. «Ninho da Serpente». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  11. «Personagens - Mandala». Memória Globo. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  12. «Imara Reis: Brazilian actress (1948-) - Biography, Facts, Career, Wiki, Life». People Pill. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  13. «Meu Marido». Memória Globo. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  14. «Personagens - Salomé». Memória Globo. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  15. Xavier, Nilson. «Contos de Verão». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  16. Xavier, Nilson. «A Idade da Loba». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  17. a b Xavier, Nilson. «Você Decide». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  18. Xavier, Nilson. «Os Ossos do Barão (1997)». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  19. «Quarta fase de "Chiquititas" terá novos personagens». Folha de S.Paulo. 11 de julho de 1999. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  20. Xavier, Nilson. «O Direito de Nascer (2001)». Teledramaturgia. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  21. «Quem é a vovozinha?». TV Brasil. 17 de setembro de 2012. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  22. «Filmografia - Inquietações de uma Mulher Casada». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  23. «Filmografia - Post Scriptum». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  24. «Filmografia - Retrato Falado de uma Mulher sem Pudor». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  25. «Filmografia - Doce Delírio». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  26. «Filmografia - Flor do Desejo». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  27. a b «Filmografia - Sonho sem Fim». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  28. «Obscenidades». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  29. «Filmografia - Filme Demência». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  30. «Filmografia - A Dama do Cine Shangai». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  31. «Filmografia - Vera». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  32. a b «Filmografia - Jardim de Alah». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  33. «Três Moedas na Fonte». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  34. «Filmografia - Jorge, um Brasileiro». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  35. a b «Filmografia - Romance». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  36. «Filmografia - O Grande Mentecapto». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  37. «Filmografia - Manobra Radical». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  38. a b «Mano a Mano». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  39. «Filmografia - A Voz do Morto». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  40. «Filmografia - A Resignação». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  41. «Piccola Crônica». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  42. «Filmografia - O Guarani». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  43. «Filmografia - A Hora Mágica». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  44. «Filmografia - Minha Vida em Suas Mãos». Cinemateca brasileira. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  45. a b «"Minha Vida em Suas Mãos" é reducionista». O Estado de S.Paulo. 10 de maio de 2001. Consultado em 3 de setembro de 2020. Prêmio Festival de Brasília 
  46. «O Sequestro». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  47. «Ímpar Par». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  48. «Onde Andará Dulce Veiga? Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  49. «Remissão». Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  50. «Bodas de Papel: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  51. «A Mais Forte». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  52. «Nova Bandeira para a Nação». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  53. Campos, Leonardo (6 de maio de 2013). «Amanhã Nunca Mais». CinePOP. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  54. «Família Vende Tudo: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  55. «5 Horas Rumo Norte». Porta Curtas. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  56. Junior, Jacídio (27 de dezembro de 2016). «Magal e os Formigas - Crítica». Omelete. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  57. «Fica Mais Escuro Antes do Amanhecer: Elenco, atores, equipe técnica, produção». AdoroCinema. Consultado em 3 de setembro de 2020 
  58. «Fica Mais Escuro Antes do Amanhecer». Cinema do Brasil. Consultado em 28 de outubro de 2016. Arquivado do original em 22 de agosto de 2016 
  59. «Magal e os Formigas». Globo Filmes. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  60. «Elenco de Família Vende Tudo». Globo Filmes. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  61. Cinemateca Brasileira Inquietações de uma mulher casada [em linha]
  62. «Três Moedas na Fonte». Cinemateca Brasileira. Consultado em 28 de outubro de 2016 
  63. «Nova Bandeira Para a Nação». Porta Curtas. Consultado em 22 de março de 2018 
  64. «Quem é a vovozinha?». TV Brasil. 10 de setembro de 2012. Consultado em 2 de junho de 2018 
  65. «Contos de Verão». Memória Globo. Consultado em 14 de abril de 2018 
  66. «Salomé». Memória Globo. Consultado em 22 de março de 2018 
  67. Cronologia de espetáculos em "Imara Reis, Van filosofia", de Thiago Sogayar Bechara, ed. Imprensa Oficial, São Paulo, 2010.