Império Galático (Star Wars)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Império Galático (português brasileiro) ou Galáctico (português europeu) é o governo totalitário e ditatorial da saga Star Wars, fundado para substituir a República Galáctica.

História[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.


Por mil anos, a República comandou a galáxia tentando reunir centenas de sistemas estelares sob um governo democrático. Foi estabelecida após a última derrota dos Sith, que desapareceram. Sob a orientação da Ordem Jedi, sistemas estelares se aliaram, elegendo representantes no Senado Galáctico sediado em Coruscant, planeta do Núcleo Galáctico. Isso possibilitou, inclusive, o fim da escravidão (uma das exigências para a filiação na República). Com o passar do tempo, acabou se tornando burocrática, lenta e corrupta, passando a atender interesses da elite do Núcleo, em detrimento dos interesses dos planetas da Orla Média e Exterior.

Conhecendo essa vulnerabilidade, o Lord Sombrio dos Sith, Darth Sidious, resolve implodir a República de dentro. Usando a identidade de Sheev Palpatine, consegue a vaga de senador pelo planeta de Naboo. Nos bastidores, instiga a Federação de Comércio a aumentar a taxação das rotas mercantes, o que prejudicaria planetas afastados do núcleo galáctico. O planeta Naboo, governado pela recém-eleita Rainha Padmé Amidala, recusa-se a pagar as taxas impostas. O resultado foi um cerco militar da Federação do Comércio.

A Rainha Amidala vai até a capital, Coruscant, denunciar o bloqueio e exigir um posicionamento do Senado. O Chanceler Finis Valorum sugere a formação de uma comissão mista para avaliar a situação, que é recusada pela Rainha. Esta propõe um voto de desconfiança ao chanceler, o que abre uma crise no poder. Apos isso, retorna ao seu planeta, liderando uma resistência contra o cerco da Federação.

Em consequência do voto de desconfiança, uma nova eleição para supremo chanceler é convocada, sagrando Sheev Palpatine como eleito. Ao fim dos seus dez anos de mandato (cinco reeleito para mais cinco), sistemas descontentes com a República declaram oposição aperta e ameaçam se separar. Vários sistemas estelares, como Geonosis, Cato Nemodia unem-se a Federação de Comércio, Clã Bancário Intergaláctico, União Tecnológica entre outros. Devido a essa ameaça de separação, o Senado coloca em votação um projeto autorizando a criação das Forças Armadas da República (que haviam sido abolidas após a última derrota dos Sith, mil anos atrás). Enquanto discutiam o projeto, a Ordem Jedi descobre que, em Geonosis, os separatistas assinaram um tratado para a criação da Confederação dos Sistemas Independentes, proclamando independencia com relação a República Galáctica. Também descobrem uma fábrica de droides de batalha, com a junção das tecnologias da União Tecnológica e Federação de Comércio. Conde Dooku é escolhido como chefe de Estado.

Esta notícia abala o Senado Galáctico. Em consequência, aprovam poderes emergenciais ao Supremo Chanceler, cancelando as eleições, estendendo seu mandato e dando poder para governar por decreto. Em consequência, Sheev Palpatine cria o Grande Exército da República, que combaterá a Confederação dos Sistemas Independentes e manterá a união na galáxia. Com um exército de clones preparados no planeta Kamino, a República ataca Geonosis. Iniciar-se-ão as Guerras Clônicas.

Com o desenrolar da guerra, a Confederação Separatista ataca Coruscant, sequestrando o Supremo Chanceler. Este é libertado pela Ordem Jedi, que consegue executar Conde Dooku. Enquanto o Exército da República faz um ataque definitivo no restantes das forças separatistas, locadas no planeta Utapau, o Supremo Chanceler é atacado em seu gabinete pelo Mestre Jedi Mace Windu, membro do Conselho da Ordem Jedi, acusando-o de traição. O ataque falha graças a interferência do Jedi Anakin Skywalker.

Em resultado, o Supremo Chanceler ordena a execução da Ordem 66, que torna toda a Ordem Jedi inimiga da República, passível de execução. Todas as legiões de soldados clones executam os membros da Ordem Jedi, que até então eram seus generais. Anakin Skywalker deixa a Ordem Jedi e passa a se chamar de Darth Vader. Este lidera um ataque ao Templo Jedi, executando qualquer membro da Ordem que lá houvesse. Após isso, o Templo é incendiado. Concluído isso, Vader dirige-se ao sistema Mustafar, onde estão escondidos os membros do Conselho Separatista, que fugiram de Utapau. Executa a todos, pondo um fim as Guerras Clônicas.

No ínterim, o Supremo Chanceler Sheev Palpatine convoca uma sessão extraordinária no Senado Galáctico, relatando sobre o ataque da Ordem Jedi à sua pessoa, a necessidade de uma galáxia unida e segura. Usando os poderes emergenciais, transforma a República em Império Galáctico e autointitulasse Imperador. Tem o apoio do Senado, que passa a ser chamado de Senado Imperial.

Em nome da segurança, o Imperador estruturou as Forças Armadas. Substituiu os clones por recrutados (stormtroopers), fundou Academias Militares Imperiais em diversos mundos, ampliou a frota de Star Destroyers , garantindo rápida mobilidade da Marinha Imperial. Reestruturou os postos de comando, nomeando moffs, comandantes militares que passaram a atuar como governadores regionais. Implementou diversos recursos da galáxia em uma arma final definitiva, chamada de Estrela da Morte, que explodiria qualquer planeta e sistema estelar que se rebelasse ou se opusesse ao Império. Apesar de todo esse poder, a oposição no Senado Imperial, liderada por Mon Mothma (senadora por Chandrilla), denunciava todos os abusos totalitários do Imperador.

A Estrela da Morte ficou pronta cerca de 19 anos após a instituição do Império, sendo testada na lua de Jedha, devido a intensa dificuldade do Império em combater grupos radicais.Nos bastidores, Mon Mothma, junto com Bail Organa, de Alderaan, representantes de Mon Calamari e outros sistemas opositores ao Império, passaram a organizar uma rebelião armada, a Aliança para a Restauração da República, ou Aliança Rebelde, sediada secretamente na quarta lua do sistema planetário de Yavin. Ao saberem da destruição da lua de Jedha, um esquadrão consegue se infiltrar secretamente em Scarif e roubar os planos da Estrela da Morte. Na perseguição repressora, Darth Vader consegue capturar a senadora de Alderaan, Leia Organa. Sua ligação com a Aliança Rebelde é exposta no Senado Imperial, usada como desculpa para a dissolução do ente legislativo. Cada moff passa exercer controle direto sobre os territórios.

A inteligência imperial descobre a localização da base rebelde no sistema Yavin. A Estrela da Morte é enviada para destruir a lua onde se encontra a base, mas é destruída por uma frota rebelde de x-wings. O Império passa a aumentar, então, a presença militar na galáxia para reprimir qualquer sistema simpático à Rebelião. Descobre-se uma nova base rebelde no sistema gélido em Hoth, que é logo desbaratada.

Para consolidar o poder e eliminar os rebeldes de uma vez, o Império começa a construir uma nova Estrela da Morte, na órbita da lua florestal de Endor. O Imperador faz vazar até o Alto Comando da Aliança para a Restauração da República um esquema tático da nova arma, bem como a informação de que as armas não estavam prontas. A Aliança, por sua vez, organiza uma ataque maciço contra a nova arma, deparando-se com a elite da Marinha Imperial, bem como com uma Estrela da Morte totalmente operacional. Apesar de uma batalha desesperada, conseguem destruir tanto a Estrela da Morte quanto o Imperador.

Após a destruição da segunda Estrela da Morte, o Império havia se dividido em várias facções dissidentes. Mon Mothma é eleita Chanceler da Nova República, estabelecida no planeta Chadrilla. Os restos dos comandantes imperias são perseguidos para serem julgados.

Os principais moffs passaram a exercer influência em seus territórios. A principal facção ficou sob o comando de Gallius Rax, Almirante de Frota que preferiu permanecer nos bastidores e usar Rae Sloane, Grã Almirante do último superdestroier Dilacerador, como a principal face do Império. No entendo, Gallius põe em execução o plano Contingência, criado pelo Imperador Palpatine, para pôr um fim ao Império. Gallius consegue chamar a atenção da Nova República e levar a uma batalha decisiva no planeta Jakku. Pretendendo destruir o planeta, matando assim toda a frota imperial e republicana, é impedido por Rae Sloane, que o assassina.

O Império é derrotado em Jakku. Um termo de paz é assinado por Mas Amedda, funcionário administrativo do Império. Apesar de a Guerra Civil Galáctica ter sido encerrada e o Império dissolvido, células militares imperiais fujam para regiões desconhecidas da galáxia para se reconstruirem.

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Império Galático (Star Wars)
Ícone de esboço Este artigo sobre cinema é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.