InVesalius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
InVesalius
Invesalius3 promed0446.png
Desenvolvedor CTI
Versão estável 3.0 beta 4 (2013)
Idioma(s) Inglês, Francês, Português, Espanhol, Chinês, Alemão, Grego
Escrito em Python
Sistema operacional GNU Linux, Windows e OS X
Gênero(s) Software médico
Licença GNU GPL2
Página oficial http://www.cti.gov.br/invesalius/

InVesalius é um software livre para reconstrução tridimensional de estruturas anatômicas. Baseado em um conjunto de imagens bidimensionais, obtidas através de equipamentos de Tomografia Computadorizada ou Ressonância magnética, o programa permite que sejam gerados modelos tridimensionais da regiões de interesse do corpo humano. Após reconstruir tridimensionalmente as imagens DICOM, o software permite a geração de arquivos 3D no formato STL. Este arquivos podem ser utilizados para Prototipagem Rápida.

O software InVesalius foi desenvolvido no CTI (Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer), centro de pesquisas do Ministério da Ciência e Tecnologia do Brasil, e está hospedado no Portal do Software Público. A licença do software é CC-GPL 2. Ele está disponível em Inglês, Português Brasileiro, Francês, Espanhol, Chinês, Alemão e Grego.

InVesalius foi desenvolvido utilizando Python e pode ser utilizado em GNU Linux, Windows e OS X. Também foram utilizados, em seu desenvolvimento, as bibliotecas VTK, wxPython, GDCM e NumPy.

Seu nome é uma homenagem ao médico belga Andreas Vesalius (1514-1564), considerado o "pai da anatomia moderna". Trata-se de uma ferramenta simples, livre e gratuita, robusta, multiplataforma, com comandos em português, com funções claras e diretas, de fácil manuseio e rápida quando executada em microcomputador PC. O uso das tecnologias de visualização e análise tridimensional de imagens médicas e de prototipagem rápida permitem que o cirurgião faça um planejamento cirurgico detalhado e simule com antecedência as intervenções mais complexas – que envolvem, por exemplo, alto grau de deformidade facial ou a colocação de próteses.

Até 2013, o software já havia sido utilizado para gerar mais de 2500 modelos de prototipagem rápida de estruturas anatômicas através do projeto Promed.

Links[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Trabalhos relacionados[editar | editar código-fonte]