Incêndio florestal de Israel em 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Incêndio florestal de Israel em 2010
CarmelFire2010 01.jpg

Nuvem de cogumelo durante a primeira etapa do incêndio florestal

Local
Monte Carmelo, junto a Haifa, norte de Israel
Coordenadas
Estatística
Data
Área queimada
>3500
Uso do solo
Floresta
Vitímas mortais
43
Feridos
16
Perpetradores
Não identificados
Motivo
Negligência

O incêndio florestal de Israel em 2010 foi o maior e mais letal dos desastres naturais na história contemporânea de Israel, assolando e destruindo bosques, vegetação e localidades numa extensa área de mais de 35.000 dunam (3500 hectares ou 35 km²), [1] compreendidas entre a cidade de Ir HaKarmel, o kibutz Beit Oren, o bairro Danya (em Haifa), a cidade de Tirat Carmel e o moshav Megadim. O fogo terá começado cerca das 11h00m (hora local) de 2 de dezembro de 2010 no Monte Carmelo, a sul de Haifa, no norte de Israel.

O fogo ceifou pelo menos 43 vidas, a grande maioria funcionários do Serviço Penitenciário de Israel.[2] O chefe da Polícia de Israel do Distrito de Haifa também ficou ferido pelas chamas.[3] Mais de 17 000 pessoas foram evacuadas,[1] incluindo várias localidades próximas do incêndio (Beit Oren, Nir Etzion, Yemin Orde e Ein Hod).[4]

Funcionários do governo, incluindo o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu e o ministro dos negócios estrangeiros Avigdor Lieberman, solicitaram ajuda a outros países para combater o incêndio, enquanto as Forças de Defesa de Israel mobilizaram tropas para o mesmo fim.[2][5]


Localização e antecedentes[editar | editar código-fonte]

O Monte Carmel é uma montanha costeira no norte de Israel perto do Mar Mediterrâneo. De forma triangular, o Monte Carmel tem cerca de 8 km de largura, e 39 km de largo. De suaves encostas para sudoeste, forma uma empinada crista no lado norte, a 546 m de altitude.

O Vale de Jezreel fica mesmo a norte. Haifa, a metrópole do norte do país, fica parcialmente na encosta do Monte Carmel, juntamente com alguns pequenos povoados, como Yokneam a leste, Zichron Yaakov a sul, as cidades drusas de Ir HaKarmel (fusão de Daliat al-Karmel e Isfiya) mais para o centro, e as cidades de Nesher, Tirat Carmel a norte e o kibutz Beit Oren situado no coração do Monte Carmelo.

O Carmel inclui grandes áreas de bosques, compostas principalmente de árvores de pinheiro-de-jerusalém, que se caracterizam por ter fácil combustão.[6] No monte ocorreram nos últimos anos muitos incêndios, incluindo as queimadas que consumiram muitos milhares de dunam de bosques, como no grande incêndio de 1989, que destruiu cerca de 4000 dunam de bosques.[7]

O outono de 2010 foi marcado por uma extraordinária ausência de chuvas, com extremas condições de seca após 10 meses consecutivos sem precipitação, condições essas que favoreceram a propagação de incêndios. O fogo foi avivado pelo vento de leste, seco, que sopra no Carmelo.

Ajuda internacional[editar | editar código-fonte]

Bombardier 415 da Força Aérea Grega em operação de luta contra as chamas em Ein Hod, 4 de dezembro de 2010.

Em 3 de dezembro chegaram as primeiras sete aeronaves estrangeiras para lutar com ajuda, provenientes da Bulgária, Grécia, Chipre e Azerbaijão, ficando em espera aviões da Turquia, Egito e outros países.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, falou por telefone com o seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan e expressou a esperança de que esta cooperação sirva para melhorar as relações entre os dois países, muito deterioradas desde o ataque à Flotilha da Liberdade que pretendia entrar na Faixa de Gaza sem autorização.[8]

Os seguintes países enviaram ajuda, ou expressaram essa vontade, para Israel:

No dia 4 de dezembro o incêndio continuava a lavrar, havendo a expectativa de que o combate ainda demorasse uma semana.[10] Porém, no dia 5 de dezembro, o incêndio foi declarado como extinto.[11]

Referências

  1. a b Foram queimadas mais de 4 milhões de árvores
  2. a b Raved, Ahiya (2 de dezembro de 2010). «Israel's Deadliest Fire Leaves 40 Dead». Ynetnews. Consultado em 2 de dezembro de 2010 
  3. Raved, Ahiya (2 de dezembro de 2010). «Northern Blaze: Haifa Police Chief in Critical Condition». Ynetnews. Consultado em 2 de dezembro de 2010 
  4. Raved, Ahiya (3 de dezembro de 2010). «Northern Disaster: Mass Evacuation Ordered as Fire Rages On». Ynetnews. Consultado em 3 de dezembro de 2010 
  5. Katz, Yaakov; Lazaroff, Tova (2 de dezembro de 2010). «Ashkenazi: IDF Will Do All It Can to Help Extinguish Fire». The Jerusalem Post. Consultado em 2 de dezembro de 2010 
  6. שריפות אינן קורות, הן נגרמות, ד"ר נורית קינן
  7. «רשות שמורות הטבע, שמורת חי בר כרמל, באתר "סנונית".». Consultado em 4 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 8 de agosto de 2011 
  8. Netanyahu thanks Erdogan for aid
  9. España envía cuatro aviones apagafuegos a Israel
  10. publico.pt. «Incêndio em Israel só deverá ser extinto dentro de uma semana». Consultado em 4 de dezembro de 2010. Arquivado do original em 7 de dezembro de 2010 
  11. diariodigital.pt. «Isarel: Incêndio no monte Carmel está extinto». Consultado em 5 de dezembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Incêndio florestal de Israel em 2010