Inconfidentes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para os rebeldes revolucionários, veja conjurados.

Inconfidentes
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico inconfidentino[1]
Localização
Localização de Inconfidentes em Minas Gerais
Localização de Inconfidentes em Minas Gerais
Inconfidentes está localizado em: Brasil
Inconfidentes
Localização de Inconfidentes no Brasil
Mapa de Inconfidentes
Coordenadas 22° 19' 01" S 46° 19' 40" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Municípios limítrofes Bom Repouso, Borda da Mata, Bueno Brandão, Ouro Fino, Tocos do Moji[2]
Distância até a capital 441 km
História
Fundação 1 de março de 1963
Administração
Prefeito(a) Décio Bonamichi[1] (2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [4] 149,467 km²
População total (Censo IBGE/2010[5]) 6 908 hab.
Densidade 46,22 hab./km²
Clima tropical de altitude
Altitude 869 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 37576-000 a 37577-999[3]
Indicadores
IDH (PNUD/2010[6]) 0,692 médio
PIB (IBGE/2008[7]) R$ 44 354,307 mil
PIB per capita (IBGE/2008[7]) R$ 5 847,63
Outras informações
Padroeiro(a) São Geraldo Magela[8]
www.inconfidentes.mg.gov.br (Prefeitura)

Inconfidentes é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população recenseada em 2010 era de 6 908 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

No Sul de Minas, a sede 441 km distante de Belo Horizonte, o município se assenta numa área de 145 quilômetros quadrados. O Rio Moji-Guaçu é o principal curso d'água, e a vida econômica tem por base a agropecuária, destacando-se a produção de alho, leite, café e feijão, mas desenvolve também atividades industriais de extração de felspato, quartzos, caulim e areia para vidros. Tudo surgiu quando, em 1909, o Governo do Estado doou à União 810 hectares de terras, para criação de uma colônia agrícola para estrangeiros. Os bandeirantes, estabelecidos às margens do rio Moji-Guaçu, atraídos pelo ouro das Gerais, foram os primeiros habitantes da região onde se situa Inconfidentes. Foi a agricultura, entretanto, e não mais a mineração, a atividade que obteve os melhores resultados. O cultivo do solo constituiu a base econômica do povoado de Mogi-Acima, antiga denominação de Inconfidentes. As terras destinadas à atividade agrícola, desapropriadas pelo governo do Estado, foram doadas ao governo federal, para instalar naquele local uma colônia agrícola - Núcleo Colonial de Ouro Fino - onde colonos estrangeiros viriam a ser a grande maioria. O nome atual foi dado na primeira década do século XX, em homenagem aos heróis da Inconfidência Mineira, com destaque para Alvarenga Peixoto, antigo proprietário de uma fazenda na região. Nesta mesma época, iniciou-se a construção da primeira capela do núcleo. O distrito de Inconfidentes foi criado em 1953 e o município emancipa-se em 1962, desmembrando-se de Ouro Fino. O potencial natural de Inconfidentes é constituído, principalmente, pelas nascentes que drenam o rio Moji-Guaçu.

Foi a agricultura, entretanto, e não mais a mineração, a atividade que obteve os melhores resultados. O cultivo do solo constituiu a base econômica do povoado de Mogi-Acima, antiga denominação de Inconfidentes. As terras destinadas à atividade agrícola, desapropriadas pelo governo do Estado, foram doadas ao governo federal, para instalar naquele local uma colônia agrícola - Núcleo Colonial de Ouro Fino - onde colonos estrangeiros viriam a ser a grande maioria.

O nome atual foi dado na primeira década do século XX, em homenagem aos heróis da Inconfidência Mineira, com destaque para Alvarenga Peixoto, antigo proprietário de uma fazenda na região. Nesta mesma época, iniciou-se a construção da primeira capela do núcleo. O distrito de Inconfidentes foi criado em 1953 e o município emancipa-se em 1962, desmembrando-se de Ouro Fino.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a 869 metros de altitude e seu clima é tropical de altitude, com média anual de 18°C. No Sul de Minas, o município se assenta numa área de 145 quilômetros quadrados. O Rio Moji-Guaçu é o principal curso d'água.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A principal rodovia que corta o município é a MG-290. Outra importante rodovia é a MG-295.

Conta hoje com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais, onde oferece diversos cursos técnicos e superiores.

Economia[editar | editar código-fonte]

Tem por base a agropecuária, destacando-se a produção de alho, leite, café e feijão, mas desenvolve também atividades industriais de extração de felspato, quartzos, caulim e areia para vidros. Tudo surgiu quando, em 1909, o Governo do Estado doou à União 810 hectares de terras, para criação de uma colônia agrícola para estrangeiros. Os bandeirantes, estabelecidos às margens do rio Moji-Guaçu, atraídos pelo ouro das Gerais, foram os primeiros habitantes da região onde se situa Inconfidentes.

O potencial natural de Inconfidentes é constituído, principalmente, pelas nascentes que drenam o rio Moji-Guaçu.

Hoje em dia, a principal fonte de renda do município gira entorno da produção e comercialização de crochê e malhas. A cidade conta com dezenas de malharias e fábricas de fio para crochê. A população do município colabora com a produção de crochê, que é feita manualmente.

Turismo[editar | editar código-fonte]

Anualmente a cidade realiza o evento Crochê Malhas, visando aumentar o turismo de negócios da cidade.

A cidade é bonita e tranquila para se viver e visitar. É rodeada por belas montanhas e tem um clima muito agradável. Suas ruas são bem arborizadas, sendo realizados constantes plantios de árvores através de um projeto em parceria entre o Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Sul de Minas Gerais Campus Inconfidentes-MG e Prefeitura Municipal de Inconfidentes-MG. Além da exposição de crochê e malhas que é realizada em junho, onde comparecem pessoas do Brasil todo, na cidade existem mais duas festas tradicionais: Festa de São Geraldo Majela (Outubro) e Arraiá Beneficente (Julho/Agosto), que sempre é sucesso de público.

O município é integrante do "Caminho da Fé", caminho este que sai do município de Cravinhos rumo a Aparecida, onde circulam peregrinos do Brasil todo e inclusive do exterior.

Trilheiros procuram bastante a cidade, com motos e Jipes, circulando entre montanhas com belas paisagens.

Referências

  1. a b «Inconfidentes: Panorama». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 27 de outubro de 2017 
  2. «Mapa Político do Estado de Minas Gerais» (PDF). IBGE. 2009. Consultado em 22 de junho de 2012 
  3. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  4. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  5. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  6. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 15 de junho de 2015 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  8. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 14. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.