Indústria fonográfica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página sobre indústria não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde maio de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

A indústria fonográfica é o conjunto de empresas da indústria da música especializadas em gravação, edição e distribuição de mídia sonora, seja em formato de CD, fita cassete, disco de vinil ou em formatos de som digital como o MP3. Embora não exclusivamente, a maioria dos sons gravados e comercializados por estas empresas é de músicas — tanto instrumentais quanto cantadas. Antigamente, eram mais comuns os discos do tipo discurso político ou contadores de histórias.

Cada unidade de produto — gravação de música, ou fala, ou efeito sonoro — das gravadoras chama-se fonograma e é identificado por um código único universal.

As três maiores gravadoras do mundo são, respetivamente, por grau de dimensão: a Universal Music, a Sony Music e a Warner Music.

No Brasil, além da presença dessas três gravadoras multinacionais, destacam-se também a Disney Music, a EMI, entre outras.

Em Portugal, além das gravadoras multinacionais presentes em território nacional, destacou-se como uma das editoras independentes com maior catálogo e presença no mercado a Movieplay Portuguesa (que adquiriu o acervo das históricas editoras Orfeu e Rádio Triunfo).

Ver também[editar | editar código-fonte]


Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.