Independence Day: Resurgence

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Independence Day: Resurgence
O Dia da Independência: Nova Ameaça (PT)
Independence Day: O Ressurgimento (BR)
Pôster promocional
 Estados Unidos
2016 •  cor •  120 min 
Direção Roland Emmerich
Produção Dean Devlin
Roland Emmerich
Harald Kloser
Coprodução Volker Engel
Marc Weigert
Produção executiva Ute Emmerich
Larry J. Franco
Carsten H.W. Lorenz
Roteiro Carter Blanchard
Roland Emmerich
Dean Devlin
James Vanderbilt
Nicolas Wright
História Dean Devlin
Roland Emmerich
Nicolas Wright
James A. Woods
Baseado em Personagens por
Roland Emmerich
e Dean Devlin
Elenco Liam Hemsworth
Jeff Goldblum
Bill Pullman
Judd Hirsch
Vivica A. Fox
Brent Spiner
Charlotte Gainsbourg
Jessie Usher
Maika Monroe
Sela Ward
William Fichtner
Gênero Ação
Aventura
Ficção Científica
Música Harold Kloser
Thomas Wander
David Arnold (temas do filme original)
Cinematografia Markus Förderer
Edição Adam Wolfe
Companhia(s) produtora(s) Centropolis Entertainment
TSG Entertainment
Electric Entertainment
Distribuição 20th Century Fox
Lançamento Brasil 23 de Junho de 2016
Portugal 23 de Junho de 2016
Estados Unidos 24 de Junho de 2016
Orçamento US$ 165 milhões[1]
Receita US$ 389,681,935 milhões[2]
Cronologia
Independence Day
(1996)
Independence Day 3
(2018)
Site oficial
Página no IMDb (em inglês)

Independence Day: Resurgence (no Brasil: Independence Day: O Ressurgimento; em Portugal: O Dia da Independência: Nova Ameaça) é um filme de ficção científica militar e de catástrofe norte-americano, dirigido e co-escrito por Roland Emmerich e estrelado por Liam Hemsworth, Jeff Goldblum, Bill Pullman, Sela Ward, Judd Hirsch, Vivica A. Fox e William Fichtner. Uma continuação de Independence Day, filme que Emmerich realizou em 1996, o enredo consiste em um novo ataque dos alienígenas do filme original que novamente ameaça o futuro da humanidade.

O filme foi lançado nos Estados Unidos em 24 de junho de 2016, um dia depois de chegar ao Brasil e Portugal, pois estes dois países estreiam filmes na quinta-feira dia 23.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Esta secção contém revelações sobre o enredo.

O filme começa com uma visão de vários planetas destruídos, passando até chegar à uma grande nave, depois é revelado que é um sonho do ex-presidente Thomas J. Whitmore que fica perturbado ao acordar. No ano de 2016, exatamente vinte anos após a invasão extraterrestre do primeiro filme, a comunidade internacional se une em uma sociedade pacífica em prol de reconstruir a civilização, e avança sua tecnologia armamentista e aerospacial ao realizar engenharia reversa na tecnologia recuperada dos alienígenas abatidos. Para se prevenirem de novos invasores, foi criada a Earth Space Defense (ESD), um programa de defesa global sediado na Área 51, com bases militares na Lua, Marte e Reia. A ESD é liderada por David Levinson (Jeff Goldblum), um dos heróis da guerra de 1996 que é lembrado por ter entrado na nave-mãe alienígena junto com o Capitão Steven Hiller (Will Smith), que faleceu nos anos seguintes testando uma das naves com tecnologia extraterrestre. Como fonte de inspiração pelo o homem que foi, Steven fez seu enteado Dylan Dubrow-Hiller (Jessie Usher) seguir carreira na Força Áerea dos Estados Unidos também, e devido ao talento do rapaz, Dylan foi nomeado o capitão da ESD. O ex-presidente Whitmore (Bill Pullman), devido seu contato telepático com os extraterrestres na guerra de 1996, passou a ter pesadelos da época da invasão, e acabou ficando doente tendo os cuidado de sua filha Patricia (Maika Monroe), que abandonou sua carreia de piloto da força áerea para trabalhar na Casa Branca, ao lado da atual presidente, Elizabeth Lanford (Sela Ward). Patricia é noiva do piloto da ESD Jake Morrison (Liam Hemsworth), que atualmente está cumprindo serviço punitivo na Lua por causar problemas que já o fez brigar com Dylan.

Em uma certa expedição, Levinson vai para a África - após relatos - inspecionar a única nave alienígena que pousou em 1996, numa região onde as tribos locais tiveram de lutar com os invasores que desembarcaram por duas décadas. Lá ele encontra a Dra. Catherine Marceaux (Charlotte Gainsbourg), outra cientista da ESD, e ambos são guiados pelo chefe militar Dikembe Ubuntu (DeObia Oparei) até a nave e encontram um enorme buraco no solo. Levinson e Marceaux descobrem também, que os alienígenas conseguiram enviar um sinal de socorro aos seus outros batalhões antes de sua derrota final, mais o sinal acabou de ser enviado por completo duas décadas depois, nos exatos vinte anos. Eventualmente, uma nave esférica surge em frente da base lunar da ESD, e rapidamente é abatida pelo sistema de defesa, onde após isso, Levinson vai ilegalmente investigar os destroços. Em 4 de julho no dia da independência dos EUA, um novo batalhão de alienígenas surge em uma nave-mãe quatro vezes maior que a da primeira guerra, e destrói a base da ESD na Lua, matando o líder da mesma Jin Lao (Chin Han). Rapidamente, a então presidente Elizabeth Lanford manda acionar o Sistema de Defesa Orbital para deter os invasores, porém sem sucesso. Os alienígenas destruíram o sistema de defesa, e começaram a entrar na atmosfera terrestre, onde durante o pouso da enorme nave-mãe, e a força gravitacional que ela possuía, fez com que metade das cidades da Ásia caíssem sobre a Europa. Este evento causou a morte de milhares de pessoas, incluindo a de Jasmine Dubrow-Hiller, mãe de Dylan, onde este último a viu morrer quando voltou a Terra após a base da Lua ser destruída.

Com o planeta em caos, o ex-presidente Thomas decidiu fazer contato com um dos extraterrestres sobreviventes da primeira guerra, mantido em cativo na Área 51, para pergunta-lhe quais são suas verdadeiras intenções na Terra. O ET conectado a ele, revelou para Levinson e muitos outros que estavam presente, que apenas a "rainha suprema" havia chegado. Após a nave-mãe começar a perfurar um grande buraco no Oceano Atlântico, Levinson concluiu que os invasores estavam querendo colher o calor do núcleo para usar como combustível, e que isso iria destruir o campo magnético da Terra no processo. Segundo ele, esse processo era o que havia começado na África em 1996, e que a perfuração só parou quando a nave-mãe com outra rainha foi destruída por ele e Hiller. Imediatamente, uma frota aérea da ESD é formada e liderada pelo Capitão Dylan, que voa até a nave-mãe afim de destruí-la com misseis, porém o ataque não deu certo e 93% da frota foi vítima de uma armadilha. Enquanto isso, o Dr. Brackish Okun (Brent Spiner), que assim como o ex-presidente Thomas teve contato com extraterrestre em 1996, ao estudar uma grande esfera branca colhida pela equipe de Levinson dos destroços da nave abatida na Lua, acabou liberando uma inteligência virtual que revelou sua missão: Salvar o máximo possível de seres humanos, e levá-los até um planeta para que possam fazer parte de um grande exército, e assim destruir a rainha e os alienígenas que invadiram a Terra. Os mesmos são chamados de "Ceifeiros" pela esfera virtual. Após revelar com quem os humanos estavam enfrentando, a esfera pediu para que fosse exterminada, pois a rainha ceifeira já estava sabendo de sua localização, mas Levinson não aceita a ideia e faz um plano.

Dylan e seus companheiros Jake, Charlie e Rain, procuram uma saída dentro da nave-mãe e acabam encontrando algumas naves alienígenas, decidindo roubá-las para sair do lugar, os quatro sofreram uma perseguição mas conseguiram fugir com as naves e irem para a Área 51. Após a morte da presidente Elizabeth nas mãos dos ceifeiros, o General Joshua Adams (William Fichtner) acabou assumindo o poder, e assim como Thomas em 1996, ele fez um discurso comovente para a população mundial atrávez de um canal de rádio. Mais tarde, todos então se preparam para por em prática o plano de Levinson, que era esconder a esfera branca em uma câmera de isolamento, e usar uma nave Rebocador para atrair a rainha até uma armadilha preenchida com bombas termonucleares. Contra a vontade de sua filha Patricia, Thomas se oferece a conduzir a nave rebocador para que o plano dê certo, e após conseguir entrar na nave em que a Rainha está, Thomas Whitmore se sacrifica detonando a bomba que explode com êxito. Infelizmente, a rainha conseguiu sobreviver com um escudo de energia em seu terno biomecânico, no entanto, para vingar a morte de seu pai, Patricia voa em seu caça e consegue destruir o terno da rainha, que é uma alien extremamente gigante. a Rainha então - protegida por sua tropa - vai até a Área 51 destruir a esfera branca, enquanto o calor do núcleo da terra fica mais baixo, e ao chegar na base militar, ela começa a destruir o prédio atrás da esfera. Porém, o Capitão Dylan e seus companheiros surgem nas naves alienígenas, e conseguem derrotar a rainha quando esta estava já com a esfera branca na mão, pronta para exterminá-la. Por fim, ao final da tarde do dia 4 de julho, todos comemoraram mais uma vez, uma vitória no dia da independência dos Estados Unidos, a esfera nomeia a Terra como capital da resistência e todos veem partir a grande nave-mãe de volta para o espaço.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Elenco[editar | editar código-fonte]

  • Liam Hemsworth como Tenente Jake Morrison, um piloto americano servindo no Defesa Espacial da Terra (ESD). Órfão após seus pais morrerem nos ataques de 1996, mais tarde se juntou aos militares para se tornar um de seus melhores pilotos de caça.
  • Jeff Goldblum como David Levinson, um cientista e especialista em computadores herói da Guerra de 1996, e Diretor do ESD.
  • Bill Pullman como Thomas J . Whitmore, o 42° presidente dos Estados Unidos que liderou o ataque vitorioso da Guerra de 1996, e permanece figura aclamada.
  • Jessie Usher como Capitão Dylan Dubrow-Hiller, um piloto da ESD que é enteado do herói de guerra já falecido Steven Hiller (Will Smith no filme anterior) e Jasmine Dubrow.
  • Maika Monroe como Patricia Whitmore, a filha do ex-presidente que atualmente trabalha na Casa Branca e é noiva de Jake.
  • Sela Ward como Presidente Elizabeth Lanford, a 45a presidente dos Estados Unidos, e primeira mulher no cargo.
  • Travis Tope como Charlie, um piloto da ESD que é melhor amigo de Jake.
  • Judd Hirsch como Julius Levinson, pai de David.
  • Robert Loggia como General William Grey, militar aposentado que sucedeu Whitmore como Presidente. Foi o último filme de Loggia antes deste falecer em 2015.
  • Vivica A. Fox como Jasmine Dubrow-Hiller, a viúva do ex-herói de guerra Steven Hiller e ex-dançarina exótica que agora está trabalhando em um hospital.
  • Brent Spiner como Dr. Brakish Okun, o cientista ex-encarregado da investigação na Área 51 que desperta de um coma de 20 anos.
  • Angelababy como Tenente Rain Lao, uma piloto chinesa da ESD.
  • Charlotte Gainsbourg como Dra. Catherine Marceaux, uma cientista que trabalha com Levinson na ESD e investiga vítimas de contato com os extraterrestres.
  • William Fichtner como Joshua Adams, um general dos EUA servindo no ESD e membro do gabinete presidencial.
  • Chin Han como Jing Lao, líder da base lunar da ESD e tio de Rain.
  • Nicolas Wright como Floyd Rosenberg, um contador designado a acompanhar Levinson na África.
  • DeObia Oparei como Dikembe Ubuntu, um chefe militar congolês que lidera um grupo de resistência contra os alienígenas na África.
  • Gbenga Akinnagbe como Agente Travis, um funcionário do Serviço Secreto dos Estados Unidos.
  • Joey King como Sam, uma adolescente que encontra Julius na Costa Leste.
  • Jenna Purdy como a voz de Esfera.

Produção[editar | editar código-fonte]

A possibilidade de uma sequência para Independence Day tinha sido discutida, e o produtor e escritor do filme, Dean Devlin, uma vez afirmou que a reação do mundo aos ataques de 11 de setembro o influenciou a considerar fortemente a fazer uma sequência do filme. Devlin começou a escrever um esboço de um roteiro com Emmerich, mas em maio de 2004, Emmerich disse que ele e Devlin tinham tentado "descobrir uma maneira de como continuar a história", mas que este acabou não andando, e os dois abandonaram a idéia. Em outubro de 2009, Emmerich disse que mais uma vez tinha planos para uma sequência, e, desde então, é considerada a hipótese de fazer duas sequências para formar uma trilogia. Em 24 de junho de 2011, Devlin confirmou que ele e Emmerich descobriram uma idéia para as sequências e tinham escrito um tratamento para ele, com tanto Emmerich e Devlin tiveram o desejo de Will Smith para retornar para as sequências. Em outubro de 2011, no entanto, as discussões para Smith retornando foram interrompidas, devido à recusa de Fox para fornecer o salário de 50 milhões dólares exigidos por Smith para as duas sequências. Emmerich, no entanto, fez garantias de que os filmes seriam filmados volta-á-volta, independentemente do envolvimento de Smith. Em julho de 2012, Devlin reiterou que a sequência de Independence Day estava em desenvolvimento, e o script original era de 2012, 16 anos após os eventos do filme original.

Em março de 2013, Emmerich afirmou que os títulos dos novos filmes seria; ID: Forever - Part 1 e Part 2. Os filmes ocorreriam 20 anos após o original, quando os reforços da raça alienígena original seriam chegar à Terra depois de finalmente receber uma chamada de socorro. Bill Pullman confirmou sua participação, embora Will Smith não fosse. Os novos filmes aconteceriam sobre a próxima geração de heróis, incluindo o enteado da personagem de Smith no filme original. Em maio de 2013, Roland Emmerich e Dean Devlin mencionaram que buracos de minhoca seriam usados como um dispositivo do lote em ID Forever e acrescentou que eles gostariam que Jeff Goldblum para reprisar seu papel a partir do original. Em junho de 2013, Emmerich confirmou à imprensa americana de que Will Smith não estaria retornando para a sequência, porque "ele é muito caro". Mais tarde, em junho, foi confirmado oficialmente que tanto Goldblum e Pullman voltaria na sequência. Em 26 de setembro de 2013, o ator Michael B. Jordan foi dito ter sido considerado para um papel no filme, descartado a participação deste ator no filme. Em 29 de maio de 2014, foi anunciado que o roteiro para a primeira sequência escrito por Emmerich e Devlin seria reescrito por Carter Blanchard. Em 26 de Novembro de 2014, o Prazo confirmado pela Fox e foi dado sinal verde para um único filme, e eles estavam em negociações com Emmerich para dirigir o filme, enquanto a fundição foi relatada para começar após a confirmação de Emmerich.

Escolha de Elenco[editar | editar código-fonte]

Em 27 de janeiro de 2015, a fundição começou pela Fox oferecendo o papel principal para Liam Hemsworth. Charlotte Gainsbourg estava em negociações para se juntar o elenco do filme, revelado pela THR em 20 de março de 2015. O Iniciante Travis Tope foi definido em 25 de março de 2015 para reprisar o papel de Charlie. Em 03 de março de 2015, o diretor Emmerich confirmou via Twitter sobre a volta de Vivica A. Fox para estrelar o papel de seu filme anterior, Jasmine Dubrow. Same Day e Jessie Usher foram escalados ao elenco para retratar o papel do filho do personagem de Smith. Jeff Goldblum e Bill Pullman também foram definidos para reprisar seus papéis originais do filme anterior. Maika Monroe assinou contrato para estrelar no filme, em 27 de abril de 2015. Sela Ward foi escalada para o papel da presidente americana (sucessora da personagem de Bill Pullman no filme original) em 4 de maio de 2015. Em 19 de maio de 2015, Patrick St. Esprit foi escalado como secretário de Defesa Tanner. Em 29 de maio de 2015, William Fichtner foi escalado como um general, um papel que será maior nos próximos dois filmes.

Filmagens[editar | editar código-fonte]

As gravações começaram em 20 de abril de 2015,[3][4] e terminaram em 22 de Agosto.[5] Filmagens adicionais transcorreram no começo de 2016 em Los Angeles. A locação primária foi no Novo México, em especial um estúdio de Albuquerque, aproveitando benefícios fiscais do governo do estado.[6] Assim como no original, houve cenas no Bonneville Salt Flats em Utah.[7] Outras locações incluíram West Wendover, Nevada, Londres, o Burj Khalifa em Dubai, e as Marina Bay Sands em Singapura.[8]

A produção dos efeitos visuais, assim como no filme original supervisionados por Volker Engel (que agora também recebe crédito como produtor), começaram em novembro de 2014, e foram divididos em mais de 10 companhias.[9]

Sequência[editar | editar código-fonte]

Após o anúncio do segundo filme, a 20th Century Fox também confirmou um terceiro, mas Roland Emmerich afirmou que o estúdio só aprovará dependendo do resultado de Resurgence na bilheteria. Sua ideia para uma nova continuação envolve viagem intergaláctica.[10]

Cena deletada[editar | editar código-fonte]

Ao contrário do que é mostrado no filme, Elizabeth Lanford, não foi morta pelos soldados, mas foi levada para a nave mãe, onde após tentar intimidar a rainha, foi esmagada por esta última.

Referências

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]