Indexante dos apoios sociais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Indexante dos apoios sociais, cuja sigla é IAS, é um montante pecuniário que serve de referência à Segurança Social em Portugal para o cálculo das contribuições dos trabalhadores, o cálculo das pensões e de outras prestações sociais.[1]

Montantes do IAS[editar | editar código-fonte]

Ano Montante Portaria
2020 438,81 € Portaria n.º 27/2020
2019 435,76€ Despacho 791-A/2019 de 18 de janeiro
2018 428,90€ Portaria n.º 21/2018
2017 421,32€
2016 419,22€
2015 419,22€
2014 419,22€
2013 419,22€
2012 419,22€
2011 419,22€
2010 419,22€
2009 419,22€
2008 407,41€
2007 397,86€

Trabalhadores independentes[editar | editar código-fonte]

Para aferir as contribuições de um trabalhador independente, que por exemplo está numa situação de recibos verdes, é necessário para efeitos de contribuições à Segurança Social, fazer um enquadramento que tem em conta o IAS. A título de exemplo, um trabalhador independente que aufira 1200€/mês em apenas prestação de serviços, há que fazer 70% desse valor para apurar o rendimento relevante o que dá 840€. Ficará enquadrado no escalão imediatamente anterior, neste caso 2xIAS = 842,64€, sendo que terá de pagar à Segurança Social 29,6% desse montante o que dará 249,42€ de contribuição mensal.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «O que é o IAS?». 2011. Consultado em 13 de Abril de 2011. Arquivado do original em 24 de março de 2011