Indianópolis (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Indianópolis
  Município do Brasil  
Hino
Gentílico indianopolense
Localização
Localização de Indianópolis em Minas Gerais
Localização de Indianópolis em Minas Gerais
Indianópolis está localizado em: Brasil
Indianópolis
Localização de Indianópolis no Brasil
Mapa de Indianópolis
Coordenadas 19° 02' 20" S 47° 55' 01" O
País Brasil
Unidade federativa Minas Gerais
Região intermediária[1] Uberlândia
Região imediata[1] Uberlândia
Municípios limítrofes Araguari, Estrela do Sul, Nova Ponte, Uberaba e Uberlândia
Distância até a capital 540 km
História
Fundação 17 de dezembro de 1938 (80 anos)
Administração
Prefeito(a) Lindomar Amaro Borges (PTB, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 833,870 km²
População total (IBGE/2015[4]) 6 693 hab.
Densidade 8,03 hab./km²
Clima Tropical de altitude
Altitude 849 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 38490-000 a 38499-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2000 [5]) 0,674 médio
PIB (IBGE/2013[6]) R$ 479 608 mil
PIB per capita (IBGE/2013[6]) R$ 73 021,95
Outras informações
Padroeiro(a) Santa'Ana[7]
www.indianopolis.mg.gov.br (Prefeitura)
www.camaraindianopolis.com (Câmara)

Indianópolis é um município brasileiro do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Localiza-se a uma latitude 19º02'19" sul e a uma longitude 47º55'01" oeste, estando a uma altitude de 849 metros. Sua população estimada em 2015 era de 6.693 habitantes.

A cidade de Indianópolis situa-se a 64 km de Uberlândia, segunda maior cidade do estado.

História[editar | editar código-fonte]

A atual cidade de Indianópolis teve origem na primitiva aldeia de Santana do Rio das Velhas, fundada por volta de 1750 pelo coronel Antônio Pires de Campos, após expulsar da região os índios caiapós. O domínio da aldeia, confiado aos jesuítas, logo passou aos índios Bororós. Os jesuítas são perseguidos e expulsos, mas os índios logo vão perdendo suas terras para os brancos.

O então povoado é citado na literatura pelo naturalista francês Auguste de Saint-Hilaire que o visitou em 1819, o qual deixou relatos sobre as construções, vestimentas e uma conversa com uma indígena local.[8]

O povoado cresce e, em 1840 é elevado a freguesia, com o nome de Freguesia dos Índios da Aldeia de Santana do Rio das Velhas, conforme a pela Lei Provincial nº 184, de 03-04-1840. O distrito foi posteriormente extinto pela Lei Provincial nº 1195, de 06-08-1864 e foi novamente recriado como distrito da cidade de Araguari pela Pela Lei Provincial nº 1657, de 14-09-1870.

Indianópolis foi elevado à categoria de município pelo Decreto-Lei Estadual nº 148, de 17-12-1938, desmembrado de Araguari.

Economia[editar | editar código-fonte]

A cidade tem um grande potencial agrícola, principalmente o café, cuja área destinada à colheita em 2014 foi estimada em 3.750 hectares pelo IBGE.

Possui uma área de 831,57 km².

Distâncias aos principais centros[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 10 de fevereiro de 2018 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «IBGE divulga as estimativas populacionais dos municípios em 2015». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2015. Consultado em 1 de janeiro de 2016 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  7. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 6. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  8. SAINT-HILAIRE, Auguste de (1937). Viagem às nascentes do Rio São Francisco e pela província de Goiás. Tomo Segundo. São Paulo: Companhia Editora Nacional 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.