Indie pop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2016). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Indie pop
Origens estilísticas
Contexto cultural Começo da década de 1980 no Reino Unido
Instrumentos típicos
Formas derivadas Riot grrrl
Subgêneros
C86 - Cuddlecore - Twee pop
Formas regionais
Inglaterra - Escócia - País de Gales - Suécia - Irlanda - Estados Unidos - Austrália
Outros tópicos
Indie rockDream pop
A Wikipédia possui o
Portal do Rock.


Indie pop (em português pop independente) é um subgênero do rock alternativo e do indie rock que se originou no Reino Unido no final da década de 1970. O estilo é inspirado por ideologias éticas e relacionadas ao DIY do punk. O Indie pop difere do indie rock na medida em que é mais melódico, menos abrasivo, e relativamente livre de angústia. Seus subestilos incluem chamber pop e twee pop. Ele não apenas descreve a música "pop" indie, mas também uma subcultura. Os artistas deste gênero musical desejam percorrer um caminho mais distante do mercado musical de natureza predominantemente comercial. Eles fazem questão de preservar sua autonomia e o domínio integral de sua música e da carreira profissional.[1]

Indie pop ou Twee Pop (no casa das bandas europeias) é talvez melhor comparado ao chamado indie rock bubblegum - uma música com o espírito do desafio DIY na grande tradição do punk, mas com uma simplicidade e inocência não visto ou ouvido desde os primeiros dias do rock & roll. Twee pop tem suas origens em 1986, quando a revista britânica NME lançou uma fita cassete apelidada de C-86, que incluia músicas de bandas como McCarthy, The Wedding Present, Primal Scream e Bodines - influenciadas em igual medida, pelo pop de guitarra dos The Smiths e pelas músicas de três acordes dos Ramones. Também chamado de "pop anorak" e pop "desajeitado" pela imprensa britânica, o C-86 foi um movimento de vida curta, mas influenciou várias bandas novas, de ambos os lados do Atlântico, que absorveram as lições fundamentais da cena de simplicidade e honestidade de forma impressionante.[2][3]

Outra característica da cena original era sua temática não-sexual, muitas vezes dita ingênua. O jornalista e critico musical Simon Reynolds, falando sobre o aspecto político e cultural do twee pop, se refere a uma "revolta na infância":

"A inocência infantil e assumida ingenuidade permeiam a cena: suas roupas são assexuadas, suas mangas têm franjas, suas cores são em tons pastéis."[4]

Contudo, com o passar do tempo a ideologia inicial do twee pop perdeu sua força, restando apenas o legado em nome da simplicidade e honestidade musical no universo pop, em contraposição à exuberância e aos exageros do chamado pop mainstream. Na Europa um dos maiores sucessos de crítica do gênero nos anos 1990 foi alcançado pela banda Belle and Sebastian. Nos EUA vários artistas de indie pop foram lançados pela K Records. No Brasil, bandas geralmente citadas como influenciadas pelo estilo são Ludov e Pato Fu.

No início da atual década a música Indie ganhou mais força, nomes como Lana del Rey, Foster the People,Florence and the Machine, Marina and the Diamonds e Arctic Monkeys foram alguns dos responsáveis, além do cantor Gotye, que teve enorme sucesso em 2012, sendo uma de suas músicas a mais tocada do ano até o momento.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Música indie pop
  2. AllMusic: "Twee Pop "
  3. AllMusic: "C-86"
  4. Redhead, Steve (1990). End-of-the-Century Party, Youth and Pop Towards 2000 Manchester University Press [S.l.] p. 82. 
Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.