Ingomba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Se procura o distrito de Ruanda, veja Ngoma (Ruanda). Se procura a cidade da Suazilândia, veja Ngomane.
Ingomba na África Oriental Alemã em 1906

Ingomba, ingome, ingono (em iorubá: quimb ngoma;[1] lit. "tambores da aflição"[2] engoma, ingoma ou zingoma[3] é o atabaque típico encontrado em toda a África bantu, construído esticando uma pele de animal sobre um cilindro de madeira. O seu uso foi difundido pelos escravos africanos por todo o mundo, inclusive no Brasil,[4] sendo usado nas cerimónias do candomblé bantu e também em algumas danças folclóricas afro-brasileiras (coco, jongo, bambelô etc.).[carece de fontes?]

Referências

  1. «Ingomba». Michaelis 
  2. UNESCO. Third Proclamation of Masterpieces of the Oral and Intangible Heritage of Humanity: Vimbuza Healing Dance. Acedido em 23 Mar 2007.
  3. Castro, Yeda Pessoa de (2001). Falares africanos na Bahia: um vocabulário afro-brasileiro. Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras. p. 229; 254 
  4. SANTOS, Jucélia Bispo dos Etnicidade e Memória entre quilombolas em Irará - Bahia Arquivado em 2 de maio de 2014, no Wayback Machine.. Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre Cultura da África é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre instrumento musical é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.